O papel das escolas no combate às masculinidades tóxicas

  • Susana de Castro

Resumo

o artigo aborda os efeitos nocivos do machismo sobre os homens. As identidades fixas, femininas ou
masculinas, limitam a liberdade de ser e sentir de homens e mulheres. Aborda também a atração que o trabalho
com o tráfico de drogas exerce sobre os jovens dos países emergentes. O fim do humanismo na era do capitalismo
neoliberal leva o jovem da periferia dos grandes centros urbanos dos países emergentes a buscar o
necroempoderamento. A mudança da cultura machista deve começar nas escolas, com o questionamento pedagógico
das bases pretensamente biológicas da ideologia patriarcal.

Publicado
2018-12-21
Como Citar
DE CASTRO, Susana. O papel das escolas no combate às masculinidades tóxicas. Aprender - Caderno de Filosofia e Psicologia da Educação, [S.l.], n. 20, dez. 2018. ISSN 2359-246X. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/aprender/article/view/4552>. Acesso em: 17 jul. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/aprender.v0i20.4552.