Cidades médias: um ensaio teórico sobre gestão da qualidade de vida urbana e suas dimensões

  • Rita de Cássia Oliveira Lima Alves

Resumo

Este ensaio apresenta as bases teóricas das dimensões socioeconômico-demográficas que envolvem as cidades médias e norteiam a gestão da qualidade de vida urbana. Tais dimensões provocam mudanças significativas que impactam o ordenamento territorial e social. O objetivo deste texto é, portanto, fazer uma reflexão sobre os papéis dessas cidades na vida dos seus moradores. Os referenciais teóricos utilizados para categorizar as cidades médias adotam estudos baseados nos modelos de dimensões territoriais de cidades médias. Um exemplo é o Programa Ciudades Intermedias y Urbanización Mundial, do projeto Monitoreo de Ciudades Intermedias para a America Latina, e da proposta metodológica de análise das cidades médias. Neste ensaio, estabeleceu-se a correlação desses modelos com a qualidade de vida nas cidades. A discussão concentrou-se no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), da União Europeia e de Ulengin et al. (2001). Verificou-se, inicialmente, que diversidade e familiaridade estão presentes nas cidades médias e na qualidade de vida urbana. Então, dimensões globalmente reconhecidas puderam ser identificadas de acordo com a percepção de convergência desses dois temas, o que viabiliza planejamentos e ações na área em questão. Tais dimensões, dessa forma, aproximam-se cada vez mais, à medida que se reconhecem complementares e/ou semelhantes, como ocorre, por exemplo, com infraestrutura e características socioeconômicas e demográficas.

Publicado
2027-06-20
Como Citar
OLIVEIRA LIMA ALVES, Rita de Cássia. Cidades médias: um ensaio teórico sobre gestão da qualidade de vida urbana e suas dimensões. Cadernos de Ciências Sociais Aplicadas, [S.l.], jun. 2027. ISSN 2358-1212. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/ccsa/article/view/2101>. Acesso em: 30 maio 2020.
Seção
Administração