Uma interpretação estruturante e microssistêmica da dinâmica da indústria fonográfica no Brasil entre 1960 e 2014

  • Édivo de Almeida Oliveira
  • Fernanda Oliveira Caires e Caires

Resumo

A indústria fonográfica brasileira, ao acompanhar algumas tendências mundiais e experimentar os efeitos do progresso técnico em sua estrutura produtiva, apresentou profundos períodos disruptivos, cujas características mais gerais foram-se modificando ao longo do tempo, sobretudo, a partir da década de 1960. O presente estudo tem o objetivo de fornecer uma explicação microeconômica estruturante e sistêmica a respeito da dinâmica da indústria fonográfica brasileira, entre 1960 a 2014, com base em três conceitos teóricos, a saber: empresa chandleriana, projeto dominante e paradigma tecno-econômico. Para tanto, empregou-se uma descrição histórica da dinâmica do setor, seguida da construção de uma hermenêutica de interpretação baseada nos conceitos supracitados. As inferências sugerem que, entre 1960 e 1970, a indústria fonográfica no país foi dominada por empresas com características próximas a uma firma chandleriana. Entretanto, a partir dos anos 1990, essas características foram colapsadas pelos efeitos da insurgência do paradigma tecno-econômico nesse setor no Brasil.

Biografias do Autor

Édivo de Almeida Oliveira

Economista pela UESB. Mestre em Economia e Desenvolvimento pela UFSM. Doutorando em Teoria Econômica pela Universidade de Campinas (UNICAMP). Bolsista da CAPES.

Fernanda Oliveira Caires e Caires

Economista pela UESB. Mestre em Economia Regional e Políticas Públicas pela UESC. Doutoranda em Economia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Bolsista da FAPESB.

Publicado
2019-12-04
Como Citar
OLIVEIRA, Édivo de Almeida; CAIRES, Fernanda Oliveira Caires e. Uma interpretação estruturante e microssistêmica da dinâmica da indústria fonográfica no Brasil entre 1960 e 2014. Cadernos de Ciências Sociais Aplicadas, [S.l.], p. p. 75-92, dez. 2019. ISSN 2358-1212. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/ccsa/article/view/5766>. Acesso em: 18 jan. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/ccsa.v16i28.5766.
Seção
Artigos