Diferenças salariais de gênero no primeiro emprego dos trabalhadores no estado da Bahia

  • Magno Rogério Gomes
  • Solange de Cassia Inforzato de Souza

Resumo

Este artigo tem por objetivo mensurar e analisar as diferenças salariais e a discriminação de gênero no primeiro emprego formal no estado da Bahia. Com o uso da metodologia de decomposição salarial de Oaxaca-Blinder, verificou-se a existência de discriminação sexual na primeira contratação no Estado, sendo essa proporção menor entre as mulheres no primeiro emprego do que na condição de trabalhadoras remanescentes das empresas. A discriminação de gênero no primeiro emprego é mais intensa entre os indivíduos de cor branca do que entre os não brancos e a característica que mais contribuiu para isso foi a produtiva (capital humano), pois os fatores produtivos dos homens são mais valorizados no mercado do que os das mulheres. Na Bahia, a ocupação tem efeito negativo sobre o salário da mulher, o que reforça a hipótese de que elas estão mais bem inseridas no mercado de trabalho formal (ocupações que apresentam melhores rendimentos) do que os homens.

Biografias do Autor

Magno Rogério Gomes

Doutorando em Teoria econômica pela Universidade Estadual de Maringá, PR. Mestre em Economia Regional pela Universidade Estadual de Londrina. Professor assistente da Universidade Estadual de Londrina. Pesquisador do Grupo de Pesquisa em Economia social e do trabalho. 

Solange de Cassia Inforzato de Souza

Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professora do Curso de Economia e do Programa de Mestrado em Economia Regional da Universidade Estadual de Londrina. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Economia social e do trabalho. 

Publicado
2020-05-11
Como Citar
GOMES, Magno Rogério; SOUZA, Solange de Cassia Inforzato de. Diferenças salariais de gênero no primeiro emprego dos trabalhadores no estado da Bahia. Cadernos de Ciências Sociais Aplicadas, [S.l.], p. p. 106-127, maio 2020. ISSN 2358-1212. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/ccsa/article/view/6676>. Acesso em: 06 jun. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/ccsa.v17i29.6676.
Seção
Artigos