O enfrentamento federativo da COVID-19 na região de Vitória da Conquista (BA)

Autores

  • Fábio Lucas Pimentel de Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.22481/ccsa.v17i30.7126

Palavras-chave:

Desenvolvimento. Finanças Públicas. Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus.

Resumo

no Brasil, uma das reações à pandemia da Covid-19 pôde ser observada no âmbito do pacto federativo. Estados e Municípios desenharam, em articulação com o Poder Legislativo Nacional, uma estratégia de mitigação dos efeitos deletérios da crise pandêmica. Esse arranjo se materializou na Lei Complementar nº 173/2020, que estabeleceu o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus. Nele, dois aspectos se destacam. O primeiro é a entrega, da parte do Governo Federal, de R$ 60 bilhões aos entes subnacionais, cujo propósito é minimizar os impactos da retração econômica nas contas públicas. O segundo diz respeito a alterações relevantes no padrão fiscal brasileiro. A LC 173/2020, em princípio válida exclusivamente para o exercício de 2020, amplia a margem de manobra financeira da gestão pública, constrangida desde o início da década de 2000. Em face disso, neste artigo é feita uma análise dos impactos do programa federativo na região de Vitória da Conquista (BA), cujos municípios receberão R$ 159,2 milhões em caráter emergencial. Além do cálculo dos recursos entregues pela União, dimensiona-se a esterilização de receitas correntes em face de desequilíbrios financeiros, que tornou oblíqua a margem de manobra local para desenhar e executar políticas públicas. Tendo em vista que os desafios de hoje e de outrora refletem determinações estruturais do estilo nacional de desenvolvimento, espera-se que a análise possa subsidiar as diretrizes de um debate que não apenas coloque a região em uma rota sustentada de desenvolvimento, mas, sobretudo, que permita-lhe transpor os limites que inibem as capacidades governativas subnacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio Lucas Pimentel de Oliveira

Doutor em Desenvolvimento Econômico (UNICAMP). Professor do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (IPPUR), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). 

Referências

ARRETCHE, Marta. Federalismo e Igualdade territorial: Uma Contradição em Termos? DADOS – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, vol. 53, no 3, 2010, pp. 587-620.

BRASIL, Lei Complementar nº 173, de 27 de maio de 2020. Estabelece o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus SARS-CoV-2 (Covid-19), altera a Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Edição: 101,Seção 1, Página: 4, 28 Mai.2020. Disponível em: <http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/lei-complementar-n-173-de-27-de-maio-de-2020-258915168>

FERNANDEZ, V.R.; GARCIA, M.J. Estado, producción y desarrollo. Las capacidades nodales en una perspectiva latino-americana. Revista Estado y Políticas Públicas nº 1, 2013.

IBGE. Divisão Regional do Brasil em Regiões Geográficas Imediatas e Regiões Geográficas Intermediárias. Brasília. DF: IBGE, 2017.

OLIVEIRA, Francisco de. O surgimento do antivalor: capital, força de trabalho e fundo público. Novos Estudos, nº 22, 1988.

PMVC, Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista. Boletim Epidemiológico. Vitória da Conquista, BA, 26 jun.2020. Disponível em: <https://www.pmvc.ba.gov.br/23-06-boletim-epidemiologico-14o-falecimento-registrado-no-municipio-foi-de-um-senhor-de-82-anos/> Acesso em: 24/06/2020.

SANTOS, Ângela P. Política Urbana no contexto federativo brasileiro: aspectos institucionais e financeiros. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2017.

VIERA, Danilo Jorge. Crise pandêmica e política fiscal: limites e perspectivas para ações dos governos subnacionais no enfrentamento à COVID-19 (mimeo.). Belo Horizonte, 2020.

Downloads

Publicado

2020-09-04

Como Citar

Oliveira, F. L. P. de. (2020). O enfrentamento federativo da COVID-19 na região de Vitória da Conquista (BA). Cadernos De Ciências Sociais Aplicadas, 17(30), p. 97-109. https://doi.org/10.22481/ccsa.v17i30.7126

Edição

Seção

Artigos