Percepção dos Sinais de Pontuação enquanto Marcadores Prosódicos ( Punctuation Signals Perception while Prosody Markers )

Resumo

Considerando que a percepção da fala consiste na extração de significado do sinal acústico e que os sinais de pontuação funcionam como marcadores prosódicos, no sentido de que fornecem ao leitor informações de como devem ser as variações melódicas durante a leitura em voz alta, o presente trabalho busca investigar se o ouvinte, ao ouvir uma leitura, é capaz de perceber as variações melódicas incitadas visualmente pelos sinais de pontuação. Para isso, foi realizado um experimento que avaliou a tarefa de percepção dos sinais de pontuação. Investigou-se, neste trabalho, se há percepção das variações melódicas incitadas pelos sinais de pontuação. Investigou –se também em que medida o conhecimento gramatical prévio das regras de pontuação e as variações de F0, intensidade, duração e pausa contribuem para a percepção dos diferentes sinais de pontuação.
PALAVRAS-CHAVE: Leitura em voz alta. Percepção. Prosódia. Sinais de Pontuação

ABSTRACT
Considering that the perception of speech consists of the extraction of meaning from the acoustic signal and that the punctuation signals function as prosody markers in the sense of they supply to the reader the information about the melody variations that will occur during the aloud reading, we have searched weather the listener is capable to perceive the melody variations that are related to reading and marked with punctuation system in the text. We carried out an experiment that consisted on the task of relating perception with corresponding punctuation signals. We have investigated in this work if the listener notices the melody variations that the punctuation signals incite and if the previous grammatical knowledge of the punctuation rules and variations of F0, intensity, duration and pause contributes to the perception of (the) different punctuation signals
KEYWORDS: Perception. Prosody. Punctuation. Reading. Signals.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Vera Pacheco é doutoranda em Lingüística pela Unicamp. Professora na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Vice-líder do Grupo de Pesquisa em Estudos Lingüísticos (GPEL) e membro do grupo Lingüística e Escrita. É autora de artigos publicados em revista especializada, dentre eles: Micro-prosódia Segmental e Silábica: o Caso das Oclusivas - Dados Preliminares; Realizações Fonéticas dos Sinais de Pontuação Usados na Escrita do Português do Brasil; Estudo do Ditongo Formado pela Inserção do Glide [ j ] diante de [s] a partir Emprego de FFT e LPC.

Referências

ALTHAUS, R.; CANTERI, M.; GIGLIOTI, É. SASM-Agri: versão 3.21. Ponta Grossa: Editora da UEPG, 2002.
AYRES, M. et al. BioEstat 2.0. Belém: Editora da Universidade Federal do Pará, 2000.
BALDWIN R. S.; COADY, J. M. Psycholinguistic Approaches to a Theory of Punctuation. Journal of Reading Behavior, Orlando, v. 10, n. 4, p. 363-375, 1978.
BEIGUELMAN, B. Curso Prático de Bioestatística. Ribeirão Preto: Sociedade Brasileira de Genética, 1994.
CAGLIARI, L. C. Elementos de Fonética do Português Brasileiro. 1982. Tese (Livre Docência) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1982.
CAGLIARI, L. C. Marcadores prosódicos na escrita. In: SEMINÁRIO DO GRUPO DE ESTUDOS LINGÜÍSTICOS, 18., 1989. Lorena. Anais... Lorena: Grupo de Estudos Lingüísticos de São Paulo, 1989. p. 195-203.
CAGLIARI, L. C. Breve História da Pontuação. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE LINGÜÍSTICA APLICADA, 4., 1995. Campinas. Anais... Campinas: Unicamp, 1995. p. 177-183.
CHACON, L. A pontuação e a demarcação de aspectos rítmicos da linguagem. DELTA, São Paulo: PUC, v. 13, n. 1, p. 1-16, 1997.
CHACON, L. A pontuação e a delimitação de unidades rítmicas da escrita. In: SEMINÁRIO DO GRUPO DE ESTUDOS LINGÜÍSTICOS, 22., 1997. Campinas. Anais... São José do Rio Preto: Grupo de Estudos
Lingüísticos de São Paulo, 1997. p. 65-79.
CHEN, H. C. Effects of reading span and textual coherence on rapid-sequential reading. Memory & Cognition, v. 14, n. 3, p. 202-208, 1986.
COHEN, H.; DOUAIRE, J.; ELSABBAGH, M. The role of prosody in Discourse. Brain and Cognition, v. 46, n. 1-2, p. 73-81, 2001.
COOPER, W. E.; SORENSEN, J. M. Fundamental Frequency in Sentence Production, New York: Springer-Verlag, 1981.
CUNHA, C. Gramática da Língua Portuguesa. 4. ed. Rio de Janeiro: Fename, 1977.
FERREIRA, A. B. de H. Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa: Básico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1988.
FROTA, S.; VIGÁRIO, M. Aspectos de prosódia comparada: ritmo e entoação no PE e no PB. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE LINGÜÍSTICA, 15., 1999, Lisboa.
Actas... Lisboa: Associação Portuguesa de Lingüística, p. 533-555, 1999.
GOLDMAN-EISLER, F. Pauses, clauses, sentences. Language and Speech, v. 15, n. 1, p. 103-113, 1972.
HALLIDAY, M. A. K. A. Course in Spoken English: Intonation. London: Oxoford University Press, 1970.
HAWKINS, S. Looking for invariant correlates of linguistics units: two classical theories of speech perception. In: PICKETT, J. M. (Org.). The acoustics of speech communication: fundamentals, speech perception theory, and technology. Boston: Allyn and Bacon, 1999. p. 156-217.
HILL, R. L.; MURRAY, W. S. Commas and Spaces: The point of punctuation. In: ANNUAL CONFERENCE ON HUMAN SENTENCE PROCESSING, 11., 1998. New Jersey. Proceedings... New Jersey, 1998. p. 19-21.
JUNKES, T. Falar, ler e escrever: três mundos? In: CONGRESSO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LINGÜÍSTICA, 2., 1999, Florianópolis. Anais... Florianópolis, 1999.
KENT R, D.; READ, C. The acoustic Analysis of Speech. California: Singular Publishing Group, 1992.
KLATT, D. H. Vowel lengthening is syntactically determined in a connected discourse. Journal of Phonetics, v. 3, n. 1, p. 129-140, 1975.
KONDO, T.; MAZUKA, R. Prosodic Planning While Reading Aloud: On-line Examination of Japanese Sentences. Journal of Psycholinguistic Research, Warsaw, v. 25, n. 2, p. 357-381, 1996.
KURY, A. G. Ortografia, pontuação, crase. Rio de Janeiro: Fename, 1996.
LUCE, P. A.; CHARLES-LUCE, J. Contextual effects on vowel duration, closure duaration, and the consonant/vowel ratio in speech production. Journal of the Acoustical Society of America, Baltimore, v. 78, p. 1949-1957, 1985.
MEGYESI, B.; GUSTAFSON-CAPKOVÁ, S. Production and perception of pauses and their linguistic context in read and spontaneous speech in Swedish. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON SPOKEN LANGUAGE PROCESSING, 7., 2002. Denver: Proceedings... Denver, 2002.
MOLLICA, M. C. Alguns fatores de pausa entre verbo e sujeito. Boletim da Abralin, Fortaleza, n. 6, p. 141-158, 1984.
NICOLA, J.; INFANTE, U. Gramática Contemporânea da Língua Portuguesa. 5. ed. São Paulo: Scipione, 1991.
PACHECO, V. Leitura e prosódia: o caso dos sinais de pontuação. In: FONSECA-SILVA, M. C.; PACHECO, V.; LESSA-DE-OLIVEIRA, A. S. C. Em torno da língua(gem): questões e análises. Vitória da Conquista:
Edições Uesb. No prelo.
PIERREHUMBERT, J. The perception of fundamental frequency declination. Journal of the Acoustical Society of America, v. 66, p. 363-369, 1979.
PISONI, D. B.; LUCE, P. A. Trading relations, acoustic cue integration, and context effects in speech perception. In: SCHUTEN, M. E. H. (Org.). The Psychophysics of speech perception. Dordrecht: Martinus Niijhoff Publishers, 1987. p. 155-172. (Nato Aso, 39).
ROCHA, I. Flutuação no modo de pontuar e estilos de pontuação. DELTA, São Paulo: PUC, v. 14, n. 1, p. 1-12, 1998.
SAVIOLI, F. Gramática em 44 lições. 10. ed. São Paulo: Ática, 1986. (Série Compacta).
STEEL, R. D.; TORRIE, J. H. Principles and Procedures of Statistics – A Biometrical Approach. 2. ed. Tokyo: McGraw-Hill, 1980.
STEINHAUER, K.; FRIEDERICI, A. Prosodic boundaries, comma rules, and brain responses: The closure positive shift in ERPs as a universal marker for prosodic phrasing in listeners and readers. Journal of Psycholinguistic Research, 30(3), p. 267-295. 2001.
STREETER, L. A. Acoustics determinants of phrase boundary perception. Journal of the Acoustical Society of America, v. 64, p. 1582-1592, 1978.
Publicado
2006-06-30
Como Citar
PACHECO, Vera. Percepção dos Sinais de Pontuação enquanto Marcadores Prosódicos ( Punctuation Signals Perception while Prosody Markers ). Estudos da Língua(gem), [S.l.], v. 3, n. 1, p. 205-232, jun. 2006. ISSN 1982-0534. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/1016>. Acesso em: 22 out. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/el.v3i1.1016.