Evidências Lingüísticas para a Reconstrução de um Nominalizador de Objeto **-Mi- Em Proto-Tupí (Linguistic Evidences for the Reconstruction of a Proto-Tupí Object Nominalizer **-Mi-)

  • Aryon Dall’Igna Rodrigues Universidade de Brasília (UNB/Brasil)
  • Ana Suelly Arruda Câmara Cabral Universidade de Brasília (UNB/Brasil) http://orcid.org/0000-0001-7212-9178
  • Beatriz Carretta Corrêa-da-Silva Universidade de Brasília (UNB/Brasil)

Resumo

Apresentamos uma proposta de reconstrução para o Proto-Tupí de um processo derivacional que teria formado nomes de objeto a partir de verbos transitivos, por meio de um prefixo **-mi-, cujo resultado teria sido combinado com um mediador de posse indireta **-e(p)-. A proposta, desenvolvida mediante o Método Histórico-Comparativo, é fundamentada por vários dados de sete das dez famílias que constituem o tronco lingüístico Tupí.
PALAVRAS-CHAVE: Lingüística Histórica. Reconstrução lingüística. Nominalização. Posse mediada. Morfossintaxe. Tronco Tupí.

ABSTRACT
This paper deals with the reconstruction of a Proto-Tupí derivation process by which names of object would be derived from transitive verbs by means of a prefix **-mi-, whose resulting form would have been combined with a marker for mediated possession **-e(p)-. This proposal, developed according to the Historical Comparative Method, is supported by data from seven of the ten families which constitute the Tupí linguistic stock.
KEYWORDS: Historical Linguistics. Linguistic reconstruction. Nominalization. Mediated possession. Morphosyntax . Tupí linguistic stock.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Aryon Dall’Igna Rodrigues é Professor Emérito da Universidade de Brasília, Pesquisador Associado do Departamento de Lingüística, Línguas Clássicas e Vernácula, UnB, atuando como pesquisador, professor e orientador junto ao Laboratório de Línguas Indígenas, IL, UnB. Autor de mais de 65 artigos, publicados em periódicos nacionais e internacionais, entre os quais: As vogais orais do Proto-Tupí; O desenvolvimento do gerúndio e do subjuntivo em Tupí-Guaraní; Línguas nãoTupí da Bacia do Tocantins; Ergativité dans lê nord-est brésilien: la famille Kariri; Aspectos da história das línguas indígenas da Amazônia; Os Coudreaus e as línguas do Xingu; Evidências de relações Tupí-Karíb; Para o estudo histórico-comparativo das línguas Jê; Problemas relativos à descrição do Português contemporâneo como língua padrão no Brasil; Biodiversidade e diversidade lingüística na amazônia; alguns problemas em torno da categoria lexical verbo em línguas Tupí-Guaraní. Autor de aproximadamente 30 capítulos de livros e de 15 livros em co-organização, entre os quais: Novos estudos sobre as línguas indígenas; Mair ixo rajá yamn ke je; Dicionário Asuriní do Tocantins-Português; Livro de relatos Asuriní; Línguas brasileiras: para o conhecimento das línguas indígenas; Bibliografia das línguas Macro-Jê; Estudos sobre línguas indígenas.

##submission.authorWithAffiliation##

Ana Suelly Arruda Câmara Cabral é Professora Adjunta do Departamento de Lingüística, Línguas Clássicas e Vernácula, UnB, atuando como pesquisadora, professora e orientadora de Graduação e Pós-Graduação junto ao Laboratório de Línguas Indígenas, IL, UnB. Autora de mais de 20 artigos publicados em revistas nacionais e internacionais, entre os quais: Fonologia da língua Zo’e; Observações sobre a história do morfema -a da família Tupí-Guaraní; A Posição do Akuntsú na Família Lingüística Tuparí; Flexão relacional na família Tupí-Guaraní; Contribuição aos estudos comparativos da família Tupí-Guaraní; Evidências morfológicas para a não-classificação genética do Kokáma. Co-organizadora de 11 livros publicados, entre os quais: Novos Estudos sobre Línguas Indígenas; Dicionário Asuriní do Tocantins – Português; Por uma educação indígena diferenciada; Mair ixo rahã yman keje. É também autora de 12 capítulos de livros, entre os quais: Sobre a História das Línguas Tupí-Guaraní Faladas no Tocantins; O desenvolvimento do gerúndio e do subjuntivo em Tupí-Guaraní; O desenvolvimento da marca de objeto de segunda pessoa plural em Tupí-Guaraní; Algumas observações sobre a história social da língua geral amazônica.

##submission.authorWithAffiliation##

Beatriz Carreta Corrêa da Silva é Mestre em Lingüística pela Universidade de Brasília, com a dissertação Urubu-Ka’apór: da gramática à história – a trajetória de um povo, uma contribuição ao estudo da etno-história brasileira, utilizando o método histórico-comparativo e dados interdisciplinares. Autora de artigos sobre a gramática e a história da língua Ka’apór, dentre os quais se destacam: Hipóteses sobre a história lingüística Ka’apór; A codificação dos argumentos em Ka’apór: sincronia e diacronia; Urubú-Ka’apór: from grammar to history – the course of a people; e Linguistics as a source to ethnohistory: on the use of linguistic data as a tool to prehistorical research – a Brazilian example, recentemente publicado pela Editora Archaeopress, de Oxford. Atualmente desenvolve pesquisa em lingüística histórica em nível de Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Lingüística, LIV, UnB, junto ao Laboratório de Línguas Indígenas, IL, sob orientação do Prof. Dr. Aryon D. Rodrigues.

Referências

ANCHIETA, J. Teatro de Anchieta. Obras Completas, 3o. Volume: Originais acompanhados de tradução versificada, introdução e notas pelo P. Armando Cardoso, S. J. São Paulo: Edições Loyola, 1977.
ARAÚJO, A. (Org.). Catecismo na língua brasílica. Reprodução fac-similar. Rio de Janeiro: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, 1952. 95 p. Edição original: Coimbra, 1618.
CABRAL, A. S. A. C. Flexão relacional na família Tupí-Guaraní. Boletim da Associação Brasileira de Lingüística (ABRALIN), Fortaleza, n. 25, p. 233-262, 2001.
CABRAL, A. S. A. C. Grammatical changes in Tupí languages. In: ANNUAL MEETING OF THE LINGUISTIC SOCIETY OF AMERICA, 77th , 2003, Atlanta (EUA). Proceedings... Atlanta (EUA), 2003. [s.p.].
CABRAL, A. S. A. C. Notas sobre a fonologia segmental do Jo’é. Moara, Revista dos Cursos de Pós Graduação em Letras/UFPA, Belém, n. 4, p. 23-45, 1996.
CABRAL, A. S. A. C.; RODRIGUES, A. D. Pronomes e marcas pessoais em línguas do tronco Tupí. In: ENCONTRO INTERNACIONAL DO GRUPO DE TRABALHO SOBRE LÍNGUAS INDÍGENAS, 1., 2001,
Belém. Anais... Belém: Anpoll, 2001. p. 138.
CROFTS, M. Aspectos da língua Mundurukú. Brasília: Summer Institute of Linguistics, 1985. p. 215-217.
DERBYSHIRE, D. Clause Subordination and Nominalization in Tupí-Guaraní and Cariban Languages. Revista Latinoamericana de Estudios Etnolingüisticos, Lima, v. VIII, p. 179-198, 1994.
DIETRICH, W. Categorias lexicais nas línguas Tupi-Guarani (visão comparativa). In: QUEIXALOS, F. (Org.). Des noms et des verbes en tupi-guarani : état de la question. Munique: Lincom Europa, p. 21-37, 1990.
FRANCESCHINI, D. C. Le temps et l’aspect en sateré-mawé. Actances, Paris, v. 10, p. 137-161, 1999.
GALÚCIO, A. V. O prefixo i- em Tupi: morfema antipassivo vs. marcador pronominal incorporado. In: CABRAL, A. S. A. C.; RODRIGUES, A. D. (Orgs.). Línguas indígenas brasileiras: fonologia, gramática e
história, tomo I:274-287. Belém: EDUFPA, p. 274-287, 2002.
GALÚCIO, A. V. The morphosyntax of Mekens (Tupi). 2001. 254f. Tese (Doutorado em Lingüística) – Linguistic Departamento f the University of Chicago, Chicago, 2001.
GILDEA, S. L.. Semantic and pragmatic inverse - inverse alignment and inverse order in Cariban of Surinam. In: GIVÓN, T. (Org.). The pragmatics of Voice: Active, Inverse and Passive. 1 ed. Amsterdam: John Benjamins, v. 1, p. 187-230, 1994.
JENSEN, C. J. O desenvolvimento histórico da língua Wayampí. Campinas: Editora da Unicamp, 1989.
RODRIGUES, A. D. Argumento e predicado em Tupinambá. Boletim da Associação Brasileira de Lingüística. Recife, v. 19, p. 57-66, 1996.
RODRIGUES, A. D. Estrutura do Tupinambá. Ms. 1981.
RODRIGUES, A. D. Ge-Pano-Carib x Jê-Tupí-Karíb: sobre relaciones lingüísticas pré-históricas em Sudamérica. Actas del I Congreso de Lenguas Indígenas de Sudamérica Lima, v. 1, p. 95-104, 2000.
RODRIGUES, A. D. Línguas brasileiras: para o conhecimento das línguas indígenas. São Paulo: Edições Loyola, 1986.
RODRIGUES, A. D. Morfologia do verbo tupi. Letras, Curitiba, v.1, p. 121-152, 1953.
RODRIGUES, A. D. Reconstrução das consoantes do Proto-Tupí. In: CABRAL, A. S. A. C.; RODRIGUES, A. D. (Org.). Línguas e Culturas dos Povos Tupí. Brasília: Dupligráfica Editora, v. 1, [s.p], 2006 (no prelo).
RODRIGUES, A. D. Sobre o desenvolvimento de padrões absolutivos em famílias orientais do tronco Tupí. In: QUEIXALÓS, F. (Org.). Ergatividade na Amazônia II, Brasília:UnB, p. 69-81, 2004.
RODRIGUES, A. D.; CABRAL, A. S. A. C. The alignment system of Proto-Tupí. A contribution to the study of ergativity in Amazonia. In: QUEIXALÓS, F. (Org.). Ergatividade na Amazônia III, França: CNRS/ IRD [s.p], 2004.
RODRIGUES, A. D.; DIETRICH, W. On the Linguistic Relationship between Mawé and Tupi-Guarani. Diachronica, v. 14, p.2:265-304, 1997.
ROSE, F. Morphosyntaxe de l’émérillon. Une langue tupi-guarani de Guyane française. 2003. 678f. Tese (Doutorado em Ciências da Linguagem) Département de Sciences du Langage, Université Lumière Lyon II, Lyon, 2003.
SEKI, L. Gramática do Kamaiurá, língua Tupi-Guarani do Alto Xingu. Campinas: Editora da UNICAMP, 2000. 482 p.
STORTO, L. Aspects of a Karitiana Grammar. 1999. 157 f. Tese (Doutorado em Lingüística) – Massachusetts Institute of Technology, Cambridge, 1999.
STORTO, L. R. Caso e Concordância nas Línguas Tupi. Estudos Lingüísticos, Campinas, v. XXXIV, p. 59-72, 2005.
Publicado
2006-12-30
Como Citar
RODRIGUES, Aryon Dall’Igna; CABRAL, Ana Suelly Arruda Câmara; CORRÊA-DA-SILVA, Beatriz Carretta. Evidências Lingüísticas para a Reconstrução de um Nominalizador de Objeto **-Mi- Em Proto-Tupí (Linguistic Evidences for the Reconstruction of a Proto-Tupí Object Nominalizer **-Mi-). Estudos da Língua(gem), [S.l.], v. 4, n. 1, p. 21-39, dez. 2006. ISSN 1982-0534. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/1021>. Acesso em: 20 out. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/el.v4i1.1021.