Interação entre imperativo e negação (Interaction between imperative and negation)

  • Rerisson Cavalcante Universidade Estadual de São Paulo (USP/Brasil)

Resumo

O trabalho analisa a incompatibilidade entre imperativo verdadeiro e negação pré-verbal a partir dos dados do português europeu (PE) e brasileiro (PB). Demonstro que, no PE (e em outras línguas românicas), essa restrição não ocorre apenas com o marcador negativo, mas também com advérbios negativos em posicão de Spec,NegP, como NUNCA, o que aponta contra análises baseadas em movimento do verbo para CP e a favor de uma versão modificada da análise de Boskovic(2004), de que a incompatibilidade se dá em função de a negação bloquear a adjacência, necessária em PF, entre o verbo e um morfema imperativo abstrato.
PALAVRAS-CHAVE: Advérbios Negativos. Fenômenos de PF. Imperativo Negativo. Negação Sentencial. Português.

ABSTRACT
This paper analyzes the incompatibility between true imperative and pre-verbal negation from European Portuguese (EP) and Brazilian Portuguese (BP) data. I show that in EP (and other romanic languages) this restriction does not occur only with the negative marker, but also with negative adverbs in Spec,NegP, like NUNCA. It goes against analyses based in the V-to-C movement account. I defend the adoption of a modified version of Bos?îkovic?ü (2004)'s proposal that this incompatibility is the result of negation blocks the necessary adjacency, in PF, between the imperative verb and the abstract imperative morpheme.
KEYWORDS: Negative Adverbs. PF Phenomena. Negative Imperative. Sentential Negation. Portuguese.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Rerisson Cavalcante é formado em Letras Vernáculas Licenciatura e Bacharelado pela Universidade Federal da Bahia e possui Mestrado em Letras pela mesma instituição, onde também lecionou como professor substituto da área de Linguística. Foi também professor de Língua Portuguesa e Linguística pela União Metropolitana de Educação e Cultura. Atualmente, cursa o Doutorado em Semiótica e Linguística Geral pela Universidade de São Paulo, com bolsa pesquisa concedida pela FAPESP. Trabalha dentro do quadro teórico do Programa Minimalista da Gramática Gerativa e os principais temas de interesse são negação sentencial, construçães imperativas, sintaxe comparativa, variaçãe mudança no português brasileiro.

Referências

BOŠKOVIĆ, Željko. On the clitic switch in Greek imperatives. In: TOMIĆ, Olga Mišeska. (ed.). Balkan syntax and semantics. Amsterdam: John Benjamins, 2004. p. 269-291.
BOŠKOVIĆ, Željko; NUNES, Jairo. The copy theory of movement: A view from PF. In: CORVER, Norbert; NUNES, Jairo. (ed.). The Copy Theory of Movement. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 2007. p. 13-74.
CAVALCANTE, Rerisson. A negação pós-verbal no português brasileiro: análise descritiva e teórica de dialetos rurais de afro descendentes. 2007. 160 págs. Salvador: UFBA. Dissertação [Mestrado em Letras]. 2007.
CAVALCANTE, Rerisson. Negação de imperativo verdadeiro no português brasileiro. Comunicação apresentada no XI Encontro de Estudantes de Pós-Graduação em Linguística da Universidade de São Paulo: USP, 2008a.
CAVALCANTE, Rerisson. Post-Sentential Negation in Brazilian Portuguese. Comunicação apresentada no VII Workshop on Formal Linguistics. Curitiba: UFPR, 2008b.
FRANKS, Steven. Clitics in Slavic. Paper presented at the Comparative Slavic Morphosyntax Workshop, Spencer, Indiana, 1998.
FONSECA, Hely D. Cabral. Marcador negativo final no Português Brasileiro. Cadernos de estudos linguísticos. Campinas, n. 46, v. 1, p. 5-19, jan/ jun, 2004.
HAN, Chung-Hye. Cross-linguistic variation in the compatibility of negation and imperatives. In: SHAHIN, Kimary N.; BLAKE, Susan; KIM, Eun-Sook (Ed). Proceedings of the 17th West Coast Conference on Formal Linguistics (WCCFL 17). CSLI, Stanford, p. 265-279, 1999.
HAN, Chung-Hye. Force, negation and imperatives. The Linguistic Review 18, p. 289-325. 2001.
KATO, Mary .A.; MIOTO, Carlos. As interrogativas-Q do Português Brasiliero. Revista da ABRALIN, Belo Horizonte, v. 4, n. 1 e 2, p. 171-196, 2005.
KATO, Mary A.; RIBEIRO, Ilza. Cleft sentences and wh-questions in Brazilian Portuguese: a diachronic analysis. Comunicação apresentada ̃ no 35th LSRL. Austin: University of Texas, 2005.
MARTINS, Eneida Esteves. Sentential negation in spoken Brazilian Portuguese. Washington: Georgetown University, 1997. (Não publicado)
MIYOSHI, Nobuhiro. Negative imperatives and PF merger M.A. thesis, University of Connecticut, Storrs. 2002.
LOPES-ROSSI, Maria Aparecida Garcia. Estudo diacrônico sobre as interrogativas do português do Brasil. In: ROBERTS, I; KATO, M. (orgs.). Português Brasileiro: uma viagem diacrônica. Campinas:
Editora da Unicamp, 1993, p. 307-342.
LUCCHESI, Dante; LOBO, Tânia. Aspectos da sintaxe do Português Brasileiro. In: FARIA, Isabel Hub et al. (coord.). Introducão a linguística geral e portuguesa. Lisboa, Caminho, 1996, p. 303-311.
MIOTO, Carlos. Negação sentencial no português brasileiro e a teoria da gramática. 238 p. Tese (Doutorado em Lingüística) – Instituto de Estudos da Linguagem da UNICAMP, Campinas, 1991.
POSTMA, Gertjam; WURFF, Wim van der. How to say no and don't: negative imperative in Romance and Germanic. In: WURFF, Wim van der. (ed.). Imperative Clauses in Generative Grammar: Studies
Offered to Frits Beukema. Amsterdam: John Benjamins, 2007, p. 205-249.
POTSDAM, Eric. Analysing Word Order in the English Imperative. In: WURFF, Wim van der.(ed.). Imperative Clauses in Generative Grammar: Studies Offered to Frits Beukema. Amsterdam: John
Benjamins, 2007, p. 251-271.
ROBERTS, Ian; KATO, Mary A. (Org.). Português Brasileiro: uma viagem diacrônica. Campinas: Editora da Unicamp, 1993.
RIVERO, Maria-Luisa. Negation, imperatives and wackernagel effects. Rivista di Linguistica, n.6, p. 39-66. 1994.
SCHERRE, Maria Marta Pereira. Aspectos sincrônicos e diacrônicos do imperativo gramatical no português brasileiro. Alfa, São Paulo, n. 51, v. 1, p. 189-222, 2007.
SCHERRE, Maria Marta Pereira; CARDOSO, Daisy Bárbara Borges; LUNGUINHO, Marcus Vinicius da Silva; ALLES, Heloísa Maria Moreira Lima. Reflexões sobre o imperativo em português. 2008.
(A ser publicado na revista DELTA).
SOUSA, Lílian Teixeira de. Negation doubling in Brazilian Portuguese. Comunicação apresentada no VII Workshop on Formal Linguistics. Curitiba: UFPR, 2008.
TORRES MORAIS, Maria Aparecida C.R. Aspectos Diacrônicos do Movimento do Verbo, Estrutura da Frase e Caso Nominativo no Português do Brasil. In: ROBERTS, I; KATO, M. (org.). Português
Brasileiro: uma viagem diacrônica. Campinas: Editora da Unicamp, 1993, p. 263-303.
ZANUTTINI, Rafaella. Negation and clausal structure: A comparative study of Romance languages. Oxford Studies in Comparative Syntax. New York, Oxford: Oxford University Press, 1997.
ZEIJLSTRA, Hedde H. The Ban on True Negative Imperatives. In: BONAMI, Olivier; HOFHERR, Patricia Cabredo. Empirical Issues in Syntax and Semantics: Papers from CSSP 2005, n. 6, p. 405-424, 2006.
Publicado
2010-12-30
Como Citar
CAVALCANTE, Rerisson. Interação entre imperativo e negação (Interaction between imperative and negation). Estudos da Língua(gem), [S.l.], v. 8, n. 2, p. 9-36, dez. 2010. ISSN 1982-0534. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/1126>. Acesso em: 23 set. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/el.v8i2.1126.