Relativização restritiva e relativização apositiva em português Brasileiro (Restrictive relativization and appositive relativization in Brazilian Portuguese)

Resumo

Neste estudo, registro uma generalização não notificada na literatura sobre sentenças relativas em PB - relativas apositivas não são permitidas como estratégia não-padrão. Assumindo a proposta de Kato (1993) (reformulada por KATO; NUNES, 2009), segundo a qual estruturas de deslocamento à esquerda estão na base da derivação de relativas não-padrão (resumptiva e cortadora) em PB, e a proposta de Kayne (1994), segundo a qual a estrutura das relativas é [DP D CP], este estudo chega a uma explicação que abarca três fenômenos empiricamente verificados: aceitabilidade da estratégia padrão como restritiva ou apositiva, aceitabilidade das estratégias não-padrão restritivas e inaceitabilidade das estratégias não-padrão apositivas.
PALAVRAS-CHAVE: Português Brasileiro. Princípios e Parâmetros. Relativas Apositivas. Relativas Não-Padrão. Relativas Restritivas.

ABSTRACT
In this study, I document a generalization which has not been noticed in the literature on BP relative clauses ?öÇ appositive clauses do not allow the non-standard strategy. Assuming Kato?ÇÖs (1993) proposal (reformulated by KATO; NUNES, 2009) that left dislocation structures underlie the derivation of non-standard (resumptive and PP-chopping) relatives in BP, and Kayne?ÇÖs proposal that the structure of relatives is [DP D0 CP], this study provides an explication for three empiric phenomena: acceptablity of the standard strategy for restrictive or appositive relatives, acceptability of the non-standard strategy for restrictive relatives and inacceptability of the non-standard strategy for appositive relatives.
KEYWORDS: Appositive Relatives. Brazilian Portuguese. Non-Standard Relatives. Principles and Parameters, Restrictive Relatives.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Adriana Stella Lessa-de-Oliveira é Doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é Professora Ajunta da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, atuando como docente e pesquisadora nas áreas/temas em Aquisição da Linguagem e Sintaxe do Português Brasileiro, Escrita de Libras (língua brasileira de sinais). É pesquisadora líder do Grupo de Pesquisa das Estruturas Gramaticais e de Aquisição da linguagem (UESB/CNPq), é membro do Grupo de Pesquisa em Estudos da Língua(gem) (UESB/CNPq) e membro do Grupo de Pesquisa Minimalismo e a Teoria da Gramática (USP/CNPq). Algumas de suas publicações: Artigos: Dados de mudança no sistema de relativização em português brasileiro, Aquisição da linguagem e variação linguística, A relativa resumptiva em dois momentos do português brasileiro: um processo de mudança durante a aquisição, Aquisição de sentenças relativas e Economia; capítulo de livro: Aquisição de Constituintes-QU em dois Dialetos do Português Brasileiro; livro organizado: Em torno da Língua(gem): questões e análises.

Referências

BIANCHI, V. Consequences of antisymmetry: headed relative clauses. Berlin: Mouton de Gruyter, 1999. 357p.
BIANCHI, V. The raising analysis of relative clauses: a reply to Borsley. Linguistic Inquiry, Cambridge, v. 31, n. 1, p. 123-140, 2000.
BORSLEY, R. Relative clauses and the theory of phrase structure. Linguistic Inquiry, Cambridge, v. 28, n.4, p. 629-647, 1997.
CHOMSKY, Noam. Lectures on Government and Biding. Dordrecht: Foris Publications, 1981. 371p.
CHOMSKY, Noam. Knowledge of Language: its nature, origin and use. New York: Praeger, 1986. 323 p.
CHOMSKY, Noam. Minimalist Inquiries: The Framework. In: Martin R., Michaels, D., Uriagereka, J. (eds.) Step by Step: Essays on Minimalist Syntax in honor of Howard Lasnik. Cambridge: MIT Press, 2000. p.
81-155.
COHEN, M.A. Syntactic change in portuguese relative clauses and the adjective in the noun phrase. Tese (Doutorado em Lingüística) – Instituto de Estudos da Linguagem da UNICAMP, Campinas, 1990.
COOPER, R. Quantification and Syntactic Theory. Dordrecht/Boston/London: D. Reidel Publishing Company; 1983, 217p.
CUNHA, C.; CINTRA, L. Nova Gramática do Português Contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira; 1985. 724 p.
CYRINO S. M. L. Observações sobre mudança diacrônica no português do Brasil: objeto nulo e clíticos. In: ROBERTS, I.; KATO, M. (Orgs.). Português Brasileiro: uma viagem diacrônica, Campinas: Editora
da Unicamp; 1993. p. 163-184.
CYRINO, S. M. L.; DUARTE, M. E.; KATO, M.A. Visible subjects and invisible clitics in Brazilian Portuguese. In: KATO, M. A.; NEGRÃO, E. V. (Org.). Brazilian Portuguese and the Null Subject Parameter. Frankfurt: Vervuert-IberoAmericana, 2000. p. 55-73.
EMONDS, J. Appositives relatives have no properties. Linguistic Inquiry, Cambridge, v. 10, p. 21-43, 1979.
FABB, N. The Difference between English Restrictive and Appositive Clauses, Journal of Linguistics, Cambridge, v. 26, p. 57-77, 1990.
FARRELL, P. Null objects in Brazilian Portuguese. The Linguistic Review, Berlin, v. 8, p. 325-346, 1990.
FERREIRA, M. B. Argumentos nulos em português brasileiro. 2000. 113p. Tese (Doutorado) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000.
FIGUEIREDO SILVA, M. C. A Posição Sujeito em Português Brasileiro: Frases finitas e infinitivas. Campinas: Editora da Unicamp; 1996. 201p.
GALVES, C. O objeto nulo e a estrutura da sentença em português brasileiro. In: GALVES, C. (Org.) Ensaios sobre as Gramáticas do Português. Campinas: Editora da Unicamp, 2001. p. 73-96. Edição
original: 1989)
GRIMSHAW, J. B. Extended projection. Brandeis University, 1991 (ms).
KATO, M. A. Null and pronominal objects in Brazilian Portuguese. In: ASHBY, W. et alii (Org.), Linguistics Perspective on Romance Languages: Selected Papers from the XXI LSRL. Philadelphia, 1991, p. 225-235.
KATO, M. A. Recontando a história das relativas em uma perspectiva paramétrica, In: ROBERTS, I; KATO, M. (Org.). Português Brasileiro. uma viagem diacrônica. Campinas: Editora da Unicamp; 1993. p. 223-261.
KATO, M. A. Pronomes fortes e fracos na sintaxe do português brasileiro. Revista Portuguesa de Filosofia, Coimbra, v. XXIV, p.101-122, 2002.
KATO, M. A.; NUNES, J. A uniform raising analysis for standard and nonstandard relative clauses in Brazilian Portuguese. In: NUNES, J. (Org.) Minimalist essays on Brazilian Portuguese syntax. Philadelphia: John Benjamins Publishing, 2009.
KAYNE, R. S. The Antisymmetry of Syntax. Cambridge: The MIT Press; 1994. 186p.
LESSA-DE-OLIVEIRA, A. S. C. As sentenças relativas em português brasileiro: aspectos sintáticos e fatos de aquisição. 2008. 197f. Tese (Doutorado) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008.
McCAWLEY, J. D. Parentheticals and Discontinuous Constituent Structure. Linguistic Inquiry, Cambridge, v. 13, n. 1, p. 91-106, 1982.
MÓIA, T. A Sintaxe das orações relativas sem Antecedente Expresso do Português. 1992. 163f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa, Lisboa, 1992.
NEGRÃO, E. V. Tem uma história que eu quero contar que começa assim: peculiaridades de uma construção existencial. Cadernos de Estudos Lingüísticos, Campinas, n. 22, p. 81-90, 1992.
NUNES, J. M. Direção de cliticização, objeto nulo e pronome tônico na posição de objeto em português brasileiro. In: ROBERTS, I.; KATO, M (orgs.). Português brasileiro: uma viagem diacrônica. Campinas:
Editora da Unicamp, 1993. p. 207-222.
PESETSKY, D. Paths and Categories. Doctoral Dissertation - Massachusetts Institute of Technology, Cambridge, 1982.
PONTES, E. O Tópico no Português do Brasil. Campinas: Pontes, 1987. 169p.
RAPOSO, E. P. Objetos nulos e CLLD: uma teoria unificada. Revista da ABRALIN, v. III, n. 1 e 2, p. 41-73, julho e dezembro, 2004.
RIZZI, L. The fine structure of the left periphery. In: HAEGEMAN, L. Elements of Grammar. Dordrecht/Boston/London: Kluwer Academic Publishers, 1997. p. 281-337.
RIZZI, L. The fine structure of the left periphery. In: HAEGEMAN, L. Elements of Grammar. Dordrecht/Boston/London: Kluwer Academic Publishers, 1997. p. 281-337.
ROSS, J. R. Constraints on variables in Syntax. 1967. 523p. Tese (Doutorado) ― Massachusetts Institute of Technology, Cambridge, 1967.
ROUVERET, A. “Présentation” e “Postscript”. In: CHOMSKY, N. La nouvelle syntaxe. Paris: Ed. Du Seuil, 1987. 379p.
SAFIR, K. Relative clauses in a theory of binding and levels. Linguistic Inquiry, Cambridge, v.17, p. 663-689, 1986.
TARALLO, F. Relativization strategies in Brazilian Portuguese.1983. 273p. Doctoral Dissertation ― University of Pennsylvania, Philadelphia, 1983.
TORIBIO, A. J. Proper Government in Spanish Subject Relativization. Probus, Amsterdan, v. 4, p. 291-304, 1992.
VERGNAUD, J.R. French relative clauses. Doctoral Dissertation – Massachussets Institute Techonologic, Cambridge, 1974.
Publicado
2010-12-30
Como Citar
LESSA-DE-OLIVEIRA, Adriana Stella C.. Relativização restritiva e relativização apositiva em português Brasileiro (Restrictive relativization and appositive relativization in Brazilian Portuguese). Estudos da Língua(gem), [S.l.], v. 8, n. 2, p. 37-60, dez. 2010. ISSN 1982-0534. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/1127>. Acesso em: 23 set. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/el.v8i2.1127.