Estudos do Português do Brasil: implicações linguísticas e históricas (Studies of the Portuguese of Brazil: historical and linguistic implication)

  • Cibélia Renata da Silva Pires Universidade de São Paulo (USP/Brasil)

Resumo

Estudos linguísticos realizados nas últimas décadas têm apontado diferenças significativas entre o Português brasileiro e o Português europeu a ponto de se reconhecer a existência de duas gramáticas. Postula-se aqui que a língua, seja na sua modalidade falada, seja na escrita, é um fenômeno heterogêneo, variável e fruto de práticas sociais históricas, refletindo a maneira como a sociedade está organizada. Desse modo, este artigo tem por objetivo demonstrar de que forma os estudos linguísticos no Brasil foram condicionados por fatores sócio-históricos e como seus efeitos ainda podem ser encontrados nas práticas pedagógicas atuais, no tocante ao ensino de língua materna.
PALAVRAS-CHAVE: Português brasileiro. História. Fala. Escrita. Ensino.


ABSTRACT
Linguistic studies in the last decades have shown significant differences between Brazilian Portuguese language and european portuguese language to the point of recognizing the existence of two grammars. It is postulated here that the language, either in its spoken or written form, is a heterogeneous phenomenon, variable, and the result of social and historical practices, reflecting the way society is organized. Thus, this article aims to demonstrate how the linguistic studies in Brazil have been conditioned by the socio-historical, and how its effects can still be found in the current pedagogical practices with regard to the teaching of Brazilian Portuguese.
KEYWORDS: Brazilian Portuguese. Language. History. Speech. Writing. Teaching.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Cibélia Renata da Silva Pires é doutoranda em Filologia e Língua Portuguesa no Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas da Universidade de São Paulo (USP), onde também participa como pesquisadora do “Projeto Caipira”, sob coordenação do Prof. Dr. Ataliba Teixeira de Castilho. Tem experiência como professora na área de Letras e Comunicação, com ênfase em Língua Portuguesa e Linguística, atuando principalmente nos seguintes temas: produção textual, gramática do Português brasileiro, Filologia e edição de manuscritos do século XIX, Dialetologia e Linguística Histórica.

Referências

AMARAL, A. O dialecto caipira. São Paulo: O Livro, 1920.
CALVET, L. J. Sociolinguística: uma introdução crítica. São Paulo: Parábola, 2002
CASTILHO, A. T. Prefácio. In: NARO, A. J.; SCHERRE, M. M. P. Origens do português brasileiro. São Paulo: Parábola, 2007.
COHEN, M. A. A. de M.; AGUIAR, M. S.; SANTIAGO-ALMEIDA, M. M.; FERREIRA NETTO, W.; MEGALE, H. Filologia bandeirante. Filologia e Linguística Portuguesa, n. 1, p. 79-94, fev. 1997.
ELIA, S. O problema da língua brasileira. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro/MEC, 1961.
ELIA, S. Sociolingüística: uma introdução. Rio de Janeiro: Padrão/ Niterói: UFF, 1987.
FARACO, C. A. Norma culta brasileira: desatando alguns nós. São Paulo: Parábola, 2008.
LABOV, W. Sociolinguistique. Paris: Les Éditions De Minuit, 1976.
MARCUSCHI, L. A. Da fala para a escrita: atividade de retextualização. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2004.
MEGALE, H. (Org.). Filologia bandeirante. São Paulo: Humanitas, 2000.
MONTEIRO, C. Português da Europa e português da América: aspectos da evolução do nosso idioma. 2. ed. Rio de Janeiro: Departamento de Imprensa Nacional, 1952.
MONTEIRO, C. Fundamentos clássicos do português do Brasil. Rio de Janeiro: Publicação do Colégio Pedro II, 1959, No 6.
NASCENTES, A. Estudos filológicos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1939.
PINTO, J. P. O caudilhismo. São Paulo: Brasiliense, 1987.
POMER, L. As independências na América Latina. 12. ed. São Paulo: Brasiliense, 1995.
PRADO, M. L. A formação das nações latino-americanas. 2. ed. Campinas: Educamp, 1986.
SANTIAGO-ALMEIDA, M. M. Idéias linguísticas: algumas reflexões. Polifonia, Cuiabá, v. 6, p. 33-45, 2003.
SAUSSURE, F. de. Curso de Linguística Geral. Trad. Antonio Chelini; José Paulo Paes; Izidoro Blikstein. 24. ed. São Paulo: Cultrix, 2000. Edição original: 1916.
SCHERRE, M. M. P. A norma do imperativo e o imperativo da norma - uma reflexão sociolingüística sobre o conceito de erro. In: SCHERRE, M. M. P. Doa-se lindos filhotes de poodle: variação linguística, mídia e preconceito. São Paulo: Parábola Editorial, 2005.
Publicado
2011-06-01
Como Citar
PIRES, Cibélia Renata da Silva. Estudos do Português do Brasil: implicações linguísticas e históricas (Studies of the Portuguese of Brazil: historical and linguistic implication). Estudos da Língua(gem), [S.l.], v. 9, n. 1, p. 191-205, jun. 2011. ISSN 1982-0534. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/1147>. Acesso em: 23 set. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/el.v9i1.1147.