Definição e implementação de estrangeirismos no Português do Brasil: um estudo à luz da variação e mudança linguística. (Definition and implementation of foreignness traits in Brazilian Portuguese: a study grounded on linguistic variation…)

Resumo

O artigo aborda uso de estrangeirismos em início de implementação de processo de variação e mudança linguística, por meio de definição, com base na Teoria da Variação de Mudança Linguística. Apresenta conceituação na perspectiva teórica laboviana, além de explicitar definições sobre estrangeirismos; tem como objetivo mostrar casos de usos de estrangeirismos em início de implementação. O corpus utilizado recolheu trechos de textos publicados nas revistas Época, Isto É e Veja. Concluímos que a definição de um termo estrangeirismo caracteriza uma primeira tentativa de inserção do termo ao léxico da língua.
PALAVRAS-CHAVE: Variação e Mudança Linguística. Empréstimos Linguísticos. Estrangeirismos.


ABSTRACT
This article discusses the uses of loanwords in early implementation process of linguistic variation, by definition, based on the Linguistic Changes Variation Theory. It presents concepts in theoretical Labovian perspective, and explains definitions about loanwords. This article also intends to show cases of loanwords uses in early implementation process. The corpus has used excerpts from the magazines: Época, Isto É e Veja. Concludes that the definition of a loanword term features a first attempt to insert the word to the lexicon of the language.
KEYWORDS: Language Variation and change. Loanwords. Foreignness.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Flavio Biasutti Valadares é docente no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo/Campus São Paulo, Mestre em Estudos da Linguagem/PUC-Rio, Doutor em Língua Portuguesa/PUC-SP e Pós-Doutor pela Universidade Presbiteriana Mackenzie/SP, na área de Lusofonia. Atua na linha de pesquisa Descrição do Português do Brasil, Variação e Mudança Linguística – Estrangeirismos e de Estudos Lusófonos.

Referências

ALVES, I. M. Neologismo: criação lexical. São Paulo: Ática, 2002.
ASSIRATI, E. T. Neologismos por empréstimo na informática. Alfa: São Paulo, v. 42 (n. esp.), p. 121-145, 1998.
BAGNO, M. Norma linguística. São Paulo: Edições Loyola, 2001.
BAPTISTA, Í. C. Q. e ABREU, K. C. K. A história das revistas no Brasil: um olhar sobre o segmento mercado editorial. Plural: Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia, v. s/n, p. 1-23, 2010.
BARBOSA, H. G. Procedimentos técnicos da tradução: uma nova proposta. 2. ed. Campinas: Pontes, 2004.
CAMACHO, R. G. Da Linguística formal à Linguística social. São Paulo: Parábola, 2013.
CAMACHO, R. G. O formal e o funcional na teoria variacionista. In: RONCARATI, C.; ABRAÇADO, J. (Org.) Português brasileiro: contato linguístico, heterogeneidade e história. Rio de Janeiro: 7Letras, 2003.
CAMPOS, G. O que é tradução. São Paulo: Brasiliense, 1986.
CARVALHO, N. Empréstimos linguísticos. São Paulo: Ática, 2002.
CEZARIO, M. M. e VOTRE, S. Sociolinguística. In: MARTELOTTA, M.E. (Org.). Manual de Linguística. São Paulo: Contexto, 2008. p. 141-155.
CHAMBERS, J. K. Sociolinguistic theory. Oxford, Cambridge: Blackwell, 1995.
COSERIU, E. Sincronia, diacronia e história: o problema da mudança linguística. Rio de Janeiro/São Paulo: Presença/Edusp, 1979.
CUNHA, A. G. da. Os estrangeirismos da língua portuguesa: vocabulário histórico etimológico. São Paulo: Humanitas FFLCH/USP, 2003.
DIAS, L. F. Os sentidos do idioma nacional: as bases enunciativas do nacionalismo linguístico no Brasil. Campinas/SP: Pontes, 1996.
FARACO, C. A. (org.) Estrangeirismos – guerras em torno da língua. São Paulo: Parábola, 2001.
FAULSTICH, E. A função social da terminologia. I Seminário de Filologia e Língua Portuguesa/org. Ângela C. de S. Rodrigues, Ieda Maria Alves, Norma S. Goldstein. São Paulo, Humanitas/FFLCH/USP, 1999.
GONÇALVES, C. R. Uma abordagem Sociolinguística do uso das formas você, ocê e cê no português. 349 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, 2008.
GUILBERT, L. La créativité lexicale. Paris: Larousse, 1975.
LABOV, W. Sociolinguistic patterns. Philadelphia: University of Philadelphia Press, 1972.
LABOV, W. Principles of linguistic change. v. 1. Oxford: Blackwell, 1994.
LABOV, W. Padrões sociolinguísticos. Trad. Marcos Bagno, Maria Marta Pereira Scherre e Caroline Rodrigues Cardoso. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.
LOREGIAN-PENKAL, L. (Re)análise da referência de segunda pessoa na fala da região Sul. 261 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba, 2004.
MARTINS, N. S. Períodos da língua literária oitocentista. In: SPINA, S. (Org.). História da língua portuguesa. São Paulo: Ateliê Editorial, 2008. p. 437-458.
MATTOS E SILVA, R. V. Variação, mudança e norma: movimentos no interior do português brasileiro. In: BAGNO, M. Linguística da norma. São Paulo: Edições Loyola, 2002.
MOLLICA, M. C. Fundamentação teórica: conceituação e delimitação. In: _____ e BRAGA, M. L. (Org.). Introdução à Sociolinguística: o tratamento da variação. São Paulo: Contexto, 2003.
MONTEIRO, J. L. Para compreender Labov. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2000.
PERES, E. P. O uso de você, ocê e cê em Belo Horizonte: um estudo em tempo aparente e em tempo real. 247f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, 2006.
TARALLO, F. Fotografias sociolinguísticas. Campinas: Pontes, 1989.
VALADARES, F. B. Verbos aportuguesados de anglicismos: indícios de variação e mudança linguística. Confluência: Rio de Janeiro, n. 44, p. 251-265, 1o semestre de 2013.
VALADARES, F. B. Uso de estrangeirismos no Português Brasileiro: variação e mudança linguística. 190f. Tese (Doutorado em Língua Portuguesa) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), São Paulo, 2014.
Publicado
2014-12-30
Como Citar
VALADARES, Flavio Biasutti. Definição e implementação de estrangeirismos no Português do Brasil: um estudo à luz da variação e mudança linguística. (Definition and implementation of foreignness traits in Brazilian Portuguese: a study grounded on linguistic variation…). Estudos da Língua(gem), [S.l.], v. 12, n. 2, p. 89-102, dez. 2014. ISSN 1982-0534. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/1255>. Acesso em: 07 dez. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/el.v12i2.1255.