Interpretação e ato na produção de uma escrita ( Interpretation and act in the production of writing)

  • Maria Cristina Candal Poli Universidade Federal do Rio de Janeiro (UERJ/Brasil)

Resumo

Tanto na via de trabalho com a interpretação, como na concepção de ato enquanto ato de fala, o especifico da operação analítica está no modo de operar o registro da negatividade. É o non sense e a ausência de um referente exterior à linguagem ela mesma que, combinados, inscrevem a psicanálise em um campo homólogo à uma certa vertente da produção literária e da criação poética, aquela que já foi denominada de ”poesia da recusa”. A poesia de Mallarmé, em particular, ai se inscreve e muito nos ensina sobre o estilo e a destituição subjetiva, termos tão caros à psicanálise.
PALAVRAS-CHAVE: Psicanálise. Lacan. Escrita. Poesia. Mallarmé.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Maria Cristina Candal Poli é doutora em Psicologia pela Université Paris 13 (Paris-Nord) (2003). Bolsa de pós-doutorado (CNPq) no PPG em Teoria Psicanalítica da UFRJ (2006). Em fevereiro de 2009 foi nomeada professora convidada da Université Paris 13. Em 2017, no contexto da execução da pesquisa como Jovem cientista do Estado pela Faperj, foi Short Term Scholar na Duke University a convite do Prof. Fredric Jameson. Atualmente é professora associada da Universidade Federal do Rio de Janeiro atuando como orientadora de mestrado e doutorado no Programa de Pós-Graduação em Teoria Psicanalítica e também no Mestrado Profissional e Doutorado em Psicanálise, Saúde e Sociedade da Universidade Veiga de Almeida - RJ. É analista membro da Associação Psicanalítica de Porto Alegre. Coordena, junto com Edson Luiz André de Sousa, o LAPPAP (Laboratório de Pesquisa em Psicanálise, Arte e Política). Publicou os livros "O espirito como herança: as origens do sujeito contemporâneo na obra de Hegel" (Edipucrs, 1998), "Clínica da exclusão: a construção do fantasma e o sujeito adolescente" (Casa do Psicólogo, 2005; 2. edição 2014), "Feminino/Masculino: a diferença sexual em psicanálise" (Jorge Zahar, 2007), "Leituras da Clínica, Escritas da Cultura" (Mercado de Letras, 2012), entre outros. É Pesquisadora Produtividade do CNPq (PQ2).

Referências

ALLOUCH, J. Marguerite ou a “Aimée” de Lacan. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 1997.
AGAMBEN, G. O que é o contemporâneo? E outros ensaios. Chapecó: Argos, 2009.
ATTIÉ, J. Mallarmé le livre. Nice: Éditions du Losange, 2007.
AUSTIN, J. L. Quando dizer é fazer. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.
BADIOU, A. Beckett: l’incrévable désir. Paris: Hachette, 1995.
BECKETT, S. Cap au pire. Paris: Les éditions de minuit, 1991.
BLANCHOT, M. O livro por vir. São Paulo: Martins Fontes, 2005.
CAMPOS, A. Poesias da recusa. São Paulo: Perspectiva, 2006.
CAMPOS, A.; PIGNATARI, D.; CAMPOS, H. Mallarmé. São Paulo: Perspectiva, 2010.
LACAN, J. O seminário: livro 3 – As psicoses. Rio de Janeiro: Zahar, 1997. Edição original: 1955-56.
LACAN, J. O seminário: livro 11 – Os quatro conceitos fundamentais da psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1990. Edição original: 1964.
LACAN, J. Escritos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998. Edição original: 1966.
LACAN, J. O ato psicanalítico, seminário 1967-68. Publicação não comercial. Escola de Estudos Psicanalíticos, 2001. Edição original: 1967-68.
LACAN, J. O seminário, livro 23 - O sinthoma. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007. Edição original: 1975-76.
MALLARMÉ, S. Poesias. In: CAMPOS, A.; PIGNATARI, D.; CAMPOS, H.. Mallarmé. São Paulo: Perspectiva, 2010. Edição original: 1864-95.
NASCIMENTO, F. A. Ptyx: a plavra em ação. Revista Lettres françaises. São Paulo: Universidade Estadual Paulista. v. 14, n. 2, p. 275-284, 2013.
PORGE, E. Transmitir a clínica psicanalítica: Freud, Lacan, hoje. Campinas: Ed. Unicamp, 2009.
VILA-MATA, E. Bartleby e companhia. São Paulo: Cosac Naify, 2004.
Publicado
2017-06-30
Como Citar
POLI, Maria Cristina Candal. Interpretação e ato na produção de uma escrita ( Interpretation and act in the production of writing). Estudos da Língua(gem), [S.l.], v. 15, n. 1, p. 89-100, jun. 2017. ISSN 1982-0534. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/2423>. Acesso em: 23 set. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/estudosdalinguagem.v15i1.2423.