Um corpo em autorretrato e as imagens de si (The body in self-portrait and self-images)i

Resumo

Neste artigo, partindo do dispositivo teórico analítico da Análise de Discurso, buscamos compreender o modo como um sujeito definido (fisicamente) pelo corpo dito deficiente, por carregar em si uma diferença, cujos sentidos podem derivar para incapaz, limitado, anormal, deformado, inválido etc., produz sentidos em relação a si mesmo, em relação a sua condição de existência à medida que se autorretrata, isto é, projeta uma imagem de si. Analisamos autorretratos da pintora mexicana Frida Kahlo, visando explicitar discursividades da relação do sujeito com seu corpo, compreendendo o corpo enquanto materialidade específica de significação do sujeito.
PALAVRAS-CHAVE: Análise de Discurso. Corpo. Frida Kahlo.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Greciely Cristina da Costapossui Graduação em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (2004), Mestrado (2008) e Doutorado em Linguística (2011) pela Universidade Estadual de Campinas. Durante seu doutoramento, realizou um estágio de pesquisa (doutorado sanduíche) na Université de Paris XIII, em Paris (2010), sob supervisão de Marie-Anne Paveau. Atualmente, é professora do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem da Universidade do Vale do Sapucaí (UNIVÁS), tendo coordenado o Núcleo de Pesquisas em Linguagem (NUPEL) de 2013 a 2014. É líder dos Projetos de Pesquisa “Imagens em suas discursividades” e “Discurso e Silêncio: política, ciência e arte”. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Análise de Discurso, com pesquisas voltadas para a compreensão das discursividades da imagem, para o funcionamento da denominação, e para a análise de discursos sobre a violência e a criminalidade, dentre outros temas que envolvem a relação entre linguagem e sociedade.

##submission.authorWithAffiliation##

Paula Chiaretti
 possui Graduação, Mestrado e Doutorado em Psicologia, pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo. Durante o doutorado, fez estágios: na Université Paris 3 (Sorbonne Nouvelle), em Paris (França) sob supervisão de Jacqueline Authier-Revuz e Sonia Branca-Rosoff; e, no Centro de Estudios Avanzados da Universidad Nacional de Córdoba, em Córdoba (Argentina), sob supervisão de Adriana Boria. É membro-fundador da associação de formação em Psicanálise: Lalíngua- Espaço de Interlocução em Psicanálise, de Ribeirão Preto-SP. Atualmente é docente do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem, da Universidade do Vale do Sapucaí (PPGCL-Univás). É editora da revista DisSoL-Discurso, Sociedade e Linguagem, do PPGCL. Atualmente coordena dois projetos de pesquisa “O projeto de uma identidade nacional” e “Subjetividade, sociedade e discurso: funcionamento de imperativos e técnicas na contemporaneidade”. Trabalha com Análise de Discurso e Psicanálise. Principais temas de pesquisa: discursos de autoajuda; discursos prescritivos sobre felicidade, saúde e formas de vida; genéricos discursivos; subjetividade e novas tecnologias (redes sociais e jogos eletrônicos).

Referências

COSTA, G. C. Discursividades de inclusão e a manutenção da exclusão. In: FERREIRA, E.; ORLANDI, E. (Orgs.) Discursos sobre a inclusão. Niterói: Intertexto, 2014. p. 89-135. Disponível na versão e-Book em: http://www.ngime.ufjf.br/especializacao/wpcontent/themes/especializacao/discursos_sobre_inclusao.pdf
COURTINE, J. J. O corpo anormal – História e antropologia culturais da deformindade. In: CORBIN, A.; COURTINE, J. J; VIGARELLO, G. (Org). História do Corpo: as mutações do olhar – o século XX. Tradução e revisão Ephraim Ferreira Alves. 3a ed. Petropólis, RJ: Vozes, 2009. p. 253-340.
FERREIRA, E.; ORLANDI, E. O discurso corporal atravessado pela dança em cadeira de rodas. In: ORLANDI, E. (Org.), Cidade Atravessada: os sentidos públicos no espaço. Campinas, SP: Pontes, 2001. p. 89-94.
FERREIRA, M. C. L. O corpo enquanto objeto discursivo. In: DIAS, C.; PETRI, V. (Org.) Análise de discurso em perspectiva: teoria, método e análise. Santa Maria, RS: Ed. da UFSM, 2013.
HASHIGUTI, S. T. Corpo de Memória. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada), Instituto de Estudos da Linguagem da UNICAMP, Campinas: 2008.
KAHLO, F. O diário de Frida Kahlo: um auto-retrato íntimo. Introdução de Carlos Fuentes, comentários de Sarah M. Lowe, e tradução de Mário Pontes. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 2a ed., 1996.
MICHAUD, Y. Visualizações – O corpo e as artes visuais. In: CORBIN, A.;COURTINE, J. J; VIGARELLO, G. (Org). História do Corpo: as mutações do olhar – o século XX. Tradução e revisão Ephraim Ferreira Alves. 3a ed. Petropólis, RJ: Vozes, 2009. p. 541- 566.
ORLANDI, E. P. Maio de 1968: os silêncios da memória. In: ACHARD, P. et al. Papel da Memória. Campinas-SP, Pontes: 1999.
ORLANDI, E. P. Processos de significação, corpo e sentido. In: Discurso em Análise: sujeito, sentido, ideologia. Campinas-SP, Pontes, 2012.
ORLANDI, E. P. Discurso e Texto: Formulação e Circulação dos Sentidos. Campinas-SP, Pontes: 2001.
ORLANDI, E. P. Análise de Discurso em suas diferentes tradições intelectuais: o Brasil. 2011. Disponível em: http://www.analisedodiscurso.ufrgs.br/anaisdosead/1SEAD/Conferencias/EniOrlandi.pdf
ORLANDI, E. P. Discurso em Análise: Sujeito, Sentido, Ideologia. Campinas-SP: Pontes, 2012.
ORLANDI, E. P. Processos de significação, corpo e sujeito. In: AZEVEDO, A. F. (Org.), Sujeito, corpo, sentidos. Curitiba: Appris, 2012, pp.13-30.
ORLANDI, E. P. A palavra dança e o mundo roda: Policia! In: GUIMARÃES, E. (Org.), Cidade, Linguagem e Tecnologia: 20 anos de história. Campinas, SP: LABEURB, 2013.
PÊCHEUX, M. Análise Automática do Discurso (AAD-69). In: GADET, F.; HAK, T. (Orgs.) Por uma análise automática do discurso. Uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Campinas: Editora da Unicamp, [1969]1990.
PÊCHEUX, M. Semântica e Discurso: Uma Crítica à Afirmação do Óbvio. Trad. ORLANDI, E. P. [et al.]. Campinas-SP: Editora da UNICAMP, [1975]1988.
_____. O discurso: estrutura ou acontecimento. 3a Edição. Campinas-SP: Pontes, [1983] 2002.
PÊCHEUX, M. Papel da memória. In: ACHARD, P. et al. (Org.) Papel da memória.Tradução e introdução José Horta Nunes. Campinas-SP: Pontes, 1999.
SCHALLER, J-J. Construir uma educação renovada. Revista Educação e Pesquisa, USP, São Paulo, ano e volume 28, número 2, p. 147-164. Julho/Dezembro. 2002.
SOTTER, G. Kahlo. Londres: Sirrocco, 2011.
SUQUET, A. Cenas – O corpo dançante: um laboratório da percepção. In: CORBIN, A.; COURTINE, J. J; VIGARELLO, G. (Org). História do Corpo: as mutações do olhar o século XX. Tradução e revisão Ephraim Ferreira Alves. 3a ed. Petropólis, RJ: Vozes, 2009. p. 509-540.
TEIXEIRA, L. “Sou, então, pintura”: em torno de auto-retratos de Iberê Camargo. Alea, 2005, vol.7, n.1, p. 123-138. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-106X2005000100008&script=sci_arttext
Publicado
2017-12-31
Como Citar
COSTA, Greciely Cristina; CHIARETTI, Paula. Um corpo em autorretrato e as imagens de si (The body in self-portrait and self-images)i. Estudos da Língua(gem), [S.l.], v. 15, n. 2, p. 81-97, dez. 2017. ISSN 1982-0534. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/3544>. Acesso em: 13 out. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/el.v15i2.3544.