O professor como agente de letramento em contexto de aprendizagem ativa na educação superior em engenharia

  • Thais de Souza Schlichting Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC/Brasil)

Resumo

Neste artigo, discute-se o papel do professor enquanto agente de letramento em contexto de aprendizagem ativa na engenharia. Analisa-se entrevistas realizadas com professores do Mestrado Integrado em Engenharia e Gestão Industrial (MIEGI) da Universidade do Minho, Portugal, que, por meio de projetos curriculares, insere os estudantes em empresas para um estágio. Os resultados das analises indicaram que os docentes entrevistados não se consideram agentes de letramento, embora trabalhem processualmente a escrita dos estudantes.
PALAVRAS-CHAVE: Aprendizagem ativa. Letramento acadêmico. Letramento profissional. Engenharia.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Thais de Souza Schlichting é doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e mestre em Educação pela Universidade Regional de Blumenau (FURB). Atualmente, leciona na Rede Estadual de Ensino de Santa Cataria.

Publicado
2018-12-30
Como Citar
SCHLICHTING, Thais de Souza. O professor como agente de letramento em contexto de aprendizagem ativa na educação superior em engenharia. Estudos da Língua(gem), [S.l.], v. 16, n. 2, p. 121-133, dez. 2018. ISSN 1982-0534. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/4900>. Acesso em: 20 maio 2019. doi: https://doi.org/10.22481/el.v16i2.4900.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##