Atuação com grupos terapêuticos no cuidado direcionado às dificuldades escolares (Dealing with therapeutic groups in care directed to school difficulties)

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir sobre o trabalho com a linguagem em fonoaudiologia a partir de grupo terapêutico com crianças com dificuldades escolares. Discute-se o trabalho terapêutico realizado com as crianças e as orientações realizadas suas famílias e destaca-se que são dispositivos importantes para o trabalho com a escrita e a leitura, possibilitando diferentes ações com a língua/linguagem, de modo que um não substitui o outro.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Elaine Cristina de Oliveira é doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas e mestre em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. É professora adjunta III da Universidade Federal da Bahia, vinculada ao Departamento de Fonoaudiologia, é professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação (FACED) da Universidade Federal da Bahia. Tem experiência na área de Fonoaudiologia, com ênfase em Linguagem, atuando principalmente nos seguintes temas: linguagem, linguagem escrita, fonoaudiologia educacional e medicalização.

##submission.authorWithAffiliation##

Bárbara Aparecido Botelho é mestre em Educação pela Universidade Federal da Bahia. É membro do Grupo de Pesquisa Estudos sobre aquisição da escrita. Tem experiência nas áreas de aquisição e desenvolvimento da linguagem, linguagem escrita, afasia, TEA, fonoaudiologia educacional e motricidade orofacial. Faced-UFBA.

##submission.authorWithAffiliation##

Danielle Pinheiro Carvalho Oliveira é mestre em Educação pela Universidade Federal da Bahia, licenciada em Letras. É professora do Curso de Fonoaudiologia da Universidade Federal da Bahia. Atua como fonoaudióloga no Instituto Bahiano de Reabilitação – IBR, com ênfase nas alterações de Linguagem, Disfagia, Motricidade Orofacial e Voz. Trabalha como tutora na Residência Desenvolvimento Infantil na Comunidade (REDICA) pelo Instituto de Saúde Coletiva na Universidade Federal da Bahia. Realiza estudos na área de Linguagem e Fonoaudiologia Educacional.

Referências

COLLARES, C. A. L.; MOYSÉS, M. A. A. A Transformação do Espaço Pedagógico em Espaço Clínico (A patologização da educação). Série Ideias, v. 23, p. 25-31, 1994.
CORREA, M. B. Considerações sobre a terapia de grupo na clínica fonoaudiológica. In: LIER-DE-VITTO, M. F. (Org.). Fonoaudiologia no sentido da linguagem. 2 ed. São Paulo: Cortez, 1997. p. 39-48.
COUDRY, M. I. H. Projeto integrado em neurolingüística: avaliação e banco de dados. Relatório CNPq/ 521773/95-4, 2006.
FREIRE, R. M. Fonoaudiologia e Linguística: Modos de Interpretação da Linguagem. Psycholinguistics on the threshold of the year, 2000. Disponível em: < http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/8499.pdf >. Acesso em: 25 jul. 2017.
MACHADO, M. L. C. A. BERBERIAN, A. P. MASSI, G. A terapêutica grupal na clínica fonoaudiológica voltada à linguagem escrita. In: SANTANA, A. P. et al. (Org.). Abordagens Grupais em Fonoaudiologia: contextos e aplicações. São Paulo: Plexus, 2007. p. 58-79.
PANHOCA, I. Prefácio. In: SANTANA, A. P. et al. (Org.). Abordagens Grupais em Fonoaudiologia: contextos e aplicações. São Paulo: Plexus, 2007.
RIBEIRO, V. V. et al. Grupo terapêutico em fonoaudiologia: revisão de literatura. Revista CEFAC, v. 14, n. 3, 2012. Disponível em: . Acesso em: 5 jun. 2017.
Publicado
2019-03-31
Como Citar
OLIVEIRA, Elaine Cristina; BOTELHO, Bárbara Aparecido; OLIVEIRA, Danielle Pinheiro Carvalho. Atuação com grupos terapêuticos no cuidado direcionado às dificuldades escolares (Dealing with therapeutic groups in care directed to school difficulties). Estudos da Língua(gem), [S.l.], v. 17, n. 1, p. 55-65, mar. 2019. ISSN 1982-0534. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/5313>. Acesso em: 18 set. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/el.v17i1.5313.