“Não consigo porque tenho um problema”: dislexia e efeito da linguagem do outro ("I cannot do this because i have a problem": dyslexia and the language effect of the other)

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir questões relativas à oralidade e à escrita de uma criança de 9 anos com diagnóstico de “disléxica”. A perspectiva interacionista, que considera que há uma ligação essencial entre a aquisição da linguagem e o processo de subjetivação, direciona o trabalho. Os dados de escrita da criança são analisados do ponto de vista da Linguística e do interacionismo em Aquisição de Linguagem. Discutem-se a dislexia; a relação da criança com a língua (oral ou escrita); a inclusão do outro, da fala do outro; e a interpretação do outro, pois é ele quem insere os fragmentos da criança em cadeias/situações linguístico-discursivas.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Silvana Perottino é fonoaudióloga. É doutora e mestre em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas. Possui experiência no acompanhamento terapêutico fonoaudiológico dos atrasos de linguagem, dos autismos, dos distúrbios da linguagem oral e escrita e das afasias, assim como experiência docente em cursos de graduação (Fonoaudiologia, Letras, Pedagogia e Linguística) e, também, em cursos de especialização (Fonoaudiologia) e de mestrado (Linguística). É integrante do Grupo de Pesquisa em Aquisição de Linguagem (GPAL) do Instituto de Estudos da Linguagem/Universidade Estadual de Campinas e do Grupo de Pesquisa e Estudo em Neurolinguística (GPEN/CNPq/UESB).

##submission.authorWithAffiliation##

Nirvana Ferraz Santos Sampaio é doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas e mestre em Linguística pela Universidade de São Paulo. É especialista em Neuropsicologia e em Psicanálise Clínica. É professora da classe plena do Departamento de Estudos Linguísticos e Literários (UESB) e do quadro permanente do Programa de Pós-Graduação em Linguística (PPGLin-UESB). É pesquisadora do "Grupo de Pesquisa e Estudos da Língua(gem)" (GPEL/UESB/CNPq) e líder do "Grupo de Pesquisa e Estudo em Neurolinguística" (GPEN/UESB/CNPq). Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Neurolinguística, atuando principalmente nos temas que envolvem o funcionamento da linguagem na afasia, a linguagem no envelhecimento e nas neurodegenerescências

##submission.authorWithAffiliation##

Tauana Nunes Paixão é mestre em Linguística (2014) pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística dessa Instituição. Atua como professora de Língua Portuguesa no ensino fundamental e médio desde 2009.

##submission.authorWithAffiliation##

Elisângela Gonçalves é doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas e mestre em Letras Linguística pela Universidade Federal da Bahia. É professora do Departamento de Estudos Linguísticos e Literários. É docente do Programa de Pós-Graduação em Linguística. É membro do "Grupo de Pesquisa das Estruturas Gramaticais e de Aquisição da Linguagem" (UESB /CNPq) e do "Grupo de Pesquisa em Estudos da Língua(gem)" (GPEL/ UESB /CNPq). Tem experiência na área de Linguística, atuando principalmente nos seguintes temas: língua, português brasileiro, português medieval, oralidade e escrita. Deedica-se à pesquisa em Humanidades Digitais (fAssociação das Humanidades Digitais – AHDig - http://ahdig.org).

Referências

ABAURRE, M. B. M. Horizontes e limites de um programa de investigação em aquisição da escrita. In: LAMPRECHT, R. R. (Org.). Aquisição da linguagem questões e análises. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1999. p. 167-185.
______.; FIAD, R. S., MAYRINK-SABINSON, M. L. Cenas de aquisição da escrita. Campinas: Mercado de Letras, 1997-2002.
BORGES, S. O quebra-cabeça: a instância da letra na aquisição da escrita. 1995. 268 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1995.
BOSCO, Z. R. A errância da letra: o nome próprio na escrita da criança. 2005. 280 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.
______. No jogo dos significantes, a infância da letra. Campinas: Pontes, 2002.
CAGLIARI, L. C. Alfabetização e Linguística. São Paulo: Scipione, 1989-2003.
COUDRY, M. I. H. Diário de Narciso: Discurso e Afasia. Análise de interlocuções com afásicos. São Paulo: Martins Fontes, 1988.
______.; MAYRINK-SABINSON, M. L. Probrema e dificulidade. In: Albano, E.; Alkmin, T.; ______.; Possenti, S. (Org.). Saudades da língua: a Linguística e os 25 anos do Instituto de Estudos da Linguagem. Campinas: Mercado de Letras, 2003. p. 561-590.
DE LEMOS, C. T. Das vicissitudes da fala da criança e de sua investigação. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, v. 42, p. 41-69, 2002.
______. Língua e discurso na teorização sobre aquisição de linguagem. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 30, n. 4, p. 29-44,1995.
______. Native speaker’s intuitions and metalinguistic abilities: what do they have in common from the point of view of language acquisition? Cadernos de Estudos Linguísticos, v. 33, p. 41-52, 1997.
______. Sobre a aquisição da escrita: algumas questões. In: ROJO, R. H. R. Alfabetização e Linguística: perspectivas linguísticas. Campinas: Mercado de Letras, 1998. p. 13-31.
FONGARO, A. E. M. Manifestações sintomáticas na escrita e a clínica de linguagem. 100 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.
INDURSKY, F. O texto nos estudos da linguagem: especificidades e limites. In: ORLANDI, E. P.; LAGAZZI-RODRIGUES, S. Discurso e Textualidade. Campinas: Pontes, 2010. p. 33-80.
LIER-DEVITO, M. F.; ANDRADE, L. Considerações sobre a interpretação de escritas sintomáticas de crianças. Revista Estilos da Clínica, v. XIII, n. 24, p. 54-71, 2008.
______.; CARVALHO, G. Interacionismo: um esforço de teorização em Aquisição de Linguagem. In: FINGER, I.; QUADROS, R. (orgs.). Teorias de Aquisição da Linguagem. Florianópolis: Editora da UFSC, 2008, p. 115-146.
MASSI, G. et al. A dislexia em questão. São Paulo: Plexus Editora, 2007.
______. Indícios do processo de apropriação da escrita versus sintomas disléxicos. Distúrbios da Comunicação, São Paulo, v. 20, n. 3, p. 327-338, dez. 2008.
______; GREGOLIN, R. Reflexões sobre o processo de aquisição da escrita. Revista Letras, Curitiba, n. 65, , p. 153-171, jan./abr. 2005.
O QUE É DISLEXIA? Associação Brasileira de Dislexia. 19 set. 2016. Disponível em: . Acesso em: 11 jun. 2017.
PAIXÃO, T. N. Não consigo porque tenho um problema: reflexões sobre dislexia e aquisição da escrita. 2014. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-graduação em Linguística, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Vitória da Conquista, 2014.
PEREIRA DE CASTRO, M. F. Saussure e o necessário esquecimento da fala infantil: uma leitura para a aquisição da linguagem. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, v. 52, n. 1, 2010. p. 91-102.
______.; FIGUEIRA, R. A. Aquisição de Linguagem. In: NUNES, J. H.; PFEIFFER, C. C. Linguagem, História e Conhecimento. Campinas: Pontes, 2006. p. 73-102.
PEROTTINO, S. Sob a condição de não-falar de uma criança: a escrita de caso JM. 2009. 221 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade de Campinas, Campinas, 2009.
POMMIER, G. A história da escrita e a aprendizagem de cada criança. Tradução de Viviane Veras. In: LIER-DEVITO, M. F.; ARANTES, L. (Org.). Faces da escrita: linguagem, clínica, escola. Campinas: Mercado de Letras, 2011.
SAUSSURE, F. de. Curso de Linguística Geral. São Paulo: Cultrix, 1916-2006.
______. Escritos de Linguística Geral. São Paulo: Cultrix, 2002-2004.
Publicado
2019-03-31
Como Citar
PEROTTINO, Silvana et al. “Não consigo porque tenho um problema”: dislexia e efeito da linguagem do outro ("I cannot do this because i have a problem": dyslexia and the language effect of the other). Estudos da Língua(gem), [S.l.], v. 17, n. 1, p. 67-91, mar. 2019. ISSN 1982-0534. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/5314>. Acesso em: 18 set. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/el.v17i1.5314.