Estereotipias motoras no funcionamento multimodal da linguagem: discussões no campo do autismo (Motor stereotypes in multimodal language functioning: discussions in the field of autism)

Resumo

Estudar estereotipias motoras a partir do funcionamento multimodal da linguagem de crianças diagnosticadas com Transtorno Autista é um caminho produtivo para pensar as estereotipias como um modo semiótico de constituição da linguagem. Concebemos que o sujeito é constituído na/pela linguagem enquanto instância enunciativa e multimodal. A partir do estudo de caso de três crianças autistas participantes do Grupo de Estudos e Atendimento ao Espectro Autista – GEAUT/UNICAP, este artigo propõe discutir as estereotipias motoras no funcionamento multimodal da linguagem na especificidade do autismo e em contextos interativos de negação. Os dados mostraram que as estereotipias motoras integradas a outros recursos multimodais da linguagem produziram efeito de sentido de negação. Logo, assumiram papel relevante enquanto modo semiótico e enunciativo de sujeitos autistas estarem na linguagem, representando a singularidade do sujeito. Os achados indicam a possibilidade de as estereotipias motoras ocuparem o lugar de significante na clínica de linguagem.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Renata Fonseca Lima da Fonte é fonoaudióloga, doutora em Linguística e mestre em Letras pela Universidade Federal da Paraíba (2011). É professora e pesquisadora do Programa de Pós-graduação em Ciências da Linguagem, da Universidade Católica de Pernambuco (PPGCL/UNICAP). Desenvolve pesquisas voltadas para aquisição, distúrbios e especificidades de linguagem, com foco de interesse nos temas: multimodalidade, cegueira e autismo.

##submission.authorWithAffiliation##

Isabela Barbosa do Rêgo Barros é fonoaudióloga, doutora em Letras pela Universidade Federal da Paraíba e mestre em Ciências da Linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco. É Professora e pesquisadora do Programa de Pós-graduação em Ciências da Linguagem da Universidade Católica de Pernambuco (PPGCL/UNICAP). Desenvolve pesquisas voltadas para o processo de aquisição, desenvolvimento e distúrbios de linguagem, com foco de interesse nos temas: síndromes neurológicas, transtornos psiquiátricos e déficit cognitivo.

Referências

BARROS, I. B R. Da linguagem e sua relação com o autismo: um estudo linguístico saussuriano e benvenistiano sobre a posição do autista na linguagem. 2011. 73f. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2011.
BARROS, I. B. R.; FONTE, R. F. L. Estereotipias motoras e linguagem: aspectos multimodais da negação no autismo. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 16, n. 4, Belo Horizonte, out./dez. p. 745-763, 2016.
BECHARA, E. Moderna gramática portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.
BENITEZ-QUIROZ, C. F; WILBUR, R. B.; MARTINEZ, A. M. The not face: A grammaticalization of facial expressions of emotion. Cognition 150, p. 77-84, 2016.
BENVENISTE, E. Problemas de linguística geral I. 5 ed. Trad. Maria da Glória Novak e Maria Luisa Neri. Campinas, SP: Pontes, 2005. 387 p.
_______. Problemas de linguística geral II. 2. ed. Trad. Eduardo Guimarães et al. Campinas, SP: Pontes, 2006. 294 p.
BUTCHER, C.; GOLDIN-MEADOW, S. Gesture and the transition from one-to two-word speech: when hand and mouth come together. In: MCNEILL, D. (Ed.). Language and Gesture, Cambridge: Cambridge University Press, 2000. p. 235-257.
BUENO, J. S. Cegueira e estereotipias. In: MARTÍN, M. B.; BUENO, S. T. (Org.). Deficiência visual: aspectos psicoevolutivos e educativos. Trad. Magali de Lourdes Pedro. São Paulo: Santos, 2003. p.153-160.
CAVALCANTE, M. Rotinas interativas mãe-bebê: constituindo gêneros do discurso. Investigações, Recife, v. 21, p. 153-170, 2009.
CUNHA, G. R.; BORDINI, D.; CAETANO, S. C. Autismo, transtornos do espectro do autismo. In: CAETANO, S. et al. (Org.). Autismo, Linguagem e Cognição. Jundiaí: Paco Editorial, 2015. p. 13-24.
ELIA, L. O conceito de sujeito. 2 ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007. 80 p.
FERREIRA JÚNIOR, J. T. A criança autista na/pela linguagem: da categoria de pessoa à singularidade do sujeito no processo de enunciação. 2014. 179 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2014.
FONTE, R. et al. A matriz gesto-fala na aquisição da linguagem: algumas reflexões. In: RÊGO BARROS, I. et al (Org.). Aquisição, desvios e práticas de linguagem. Curitiba: Editora CRV, 2014. p. 11-26.
FONTE, R. F. L.; CAVALCANTE, M. C. B. Abordagem multimodal da linguagem: contribuições à clínica fonoaudiológica. In: MONTENEGRO, A. C.; RÊGO BARROS, I; AZEVEDO, N. (Org.). Fonoaudiologia e Linguística: teoria e prática. Curitiba: Appris, 2016. p. 205-225.
_____; _____. Gestos dêiticos e atenção conjunta nas especificidades do autismo: uma abordagem multimodal. In: ÁVILA NÓBREGA, P. V. (Org.). Nuances da Linguagem em Uso. Campina Grande: EDUEPB, 2018. p. 159-299.
GOLDIN-MEADOW, S. How Gesture Promotes Learning Throughout Childhood. Child Development. v. 3, n. 2, p. 106-111, 2009.
HOFFMANN, S. B. Estereotipias na infância. Porto Alegre – RS, 1996. Disponível em: http://www.diversidadeemcena.net/artigo21.htm. Acesso em: 10 dez. 2015.
KANNER, L. Autistic Disturbances of affective contact. Nervous Child, New York, v.2, p.217-250, 1943.
_____. Psiquiatría infantil. Buenos Aires: Paidos e Psique, 1966. 747 p.
KENDON, A. The study of gesture: someremarks on its history. Recherches sémiotiques/semiotic inquiry, 2, p. 45-62, 1982.
_____. Language and gesture: unity or duality? In: MCNEILL, D. (Ed.) Language and gesture, Cambridge University Press, 2000. p. 47-63.
_____. Language’s matrix. Gesture, n. 9, v. 3, p. 355–372, 2009.
_____. Reflections on the “gesture-first” hypothesis of language origins. Psychonomic Bulletin & Review, 2016; 24(1): 163–170.
LAVER, J.; BECK, Unifying principles in the description of voice, posture and gesture. In: CAVE, C.; GUAITELLA, I. (Org). Interations et comportement multimodaux dans la communication. Paris, L’Harmattan, 2001. p. 46- 63.
LAZNIK, M. C. A voz da sereia: o autismo e os impasses na constituição do sujeito. Trad. Cláudia Fernandes Rohenkol et al. Salvador, BA: Ágalma, 2004. 211 p.
LEVIN, E. A Clínica psicomotora: o corpo na linguagem. Trad. Julieta Jerusalinsky. Petrópolis: Vozes, 1995. 341 p.
_____. A infância em cena: constituição do sujeito e desenvolvimento psicomotor. Trad. Endlich Orth e Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997. 285 p.
MCNEILL, D. So you think gestures are nonverbal? Psychological Review. v. 92, n.3, p. 350-371, 1985.
_____. Hand and Mind: What Gestures Reveal About Thought. Chicago, IL: University of Chicago Press, 1992. 409 p.
_____. Introduction. In: _____. (Ed.). Language and Gesture. Cambridge: Cambridge University Press, 2000. p. 1-10.
ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. CID-10 - Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde. 10. ed. rev. São Paulo: Universidade de São Paulo, 1997.
PANHOCA, I.; BAGAROLLO, M. F. Sujeitos autistas em terapêutica fonoaudiológica grupal. In: GUARINELLO, A. C. et al. (Org.). Abordagens grupais em fonoaudiologia: contextos e aplicações. São Paulo: Plexus, 2007. p. 121-137.
ROWE, M.; GOLDIN-MEADOW, S. Early gesture selectively predicts later language learning. Developmental Science, 12: 1, p. 182-187, 2009.
SIBEMBERG, N. Autismo e linguagem. Escritos da criança, Centro Lydia Coriat, nº 5, Porto Alegre: Linus Editores, 1998. p. 60-71.
SURREAUX, L. M. Sobre o sintoma de linguagem na clínica de linguagem. In: GRAÑA, C. G. Quando a fala falta: fonoaudiologia, linguística e psicanálise. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2008.
TEIXEIRA, G. Manual do autismo. 2 ed. Rio de Janeiro: BestSeller, 2016. 91 p.
Publicado
2019-03-31
Como Citar
FONTE, Renata Fonseca Lima da; BARROS, Isabela Barbosa do Rêgo. Estereotipias motoras no funcionamento multimodal da linguagem: discussões no campo do autismo (Motor stereotypes in multimodal language functioning: discussions in the field of autism). Estudos da Língua(gem), [S.l.], v. 17, n. 1, p. 127-140, mar. 2019. ISSN 1982-0534. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/5318>. Acesso em: 18 set. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/el.v17i1.5318.