Expressão emocional em pessoas com síndrome de Down: análise acústica da alegria e da tristeza (The emotional expression in Down syndrome people: acoustic analysis of happiness and sadness)

Resumo

As emoções podem ser expressas pelos indivíduos em geral. A fala traz informações importantes sobre uma mensagem e pistas prosódicas auxiliam na compreensão do que está sendo dito. As pessoas com Down apresentam alterações no desenvolvimento global que implicam em dificuldades na linguagem e na comunicação. Este estudo visa analisar a fala alegre e triste, por meio da análise acústica da curva melódica de sentenças entoadas por sujeitos com e sem Down. Os dados mostraram que as pessoas com Down apresentaram diferenças na configuração melódica de pelo menos uma das emoções investigadas em comparação com os sujeitos sem Down.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Marian Oliveira é doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas, área de concentração Fonética e Fonologia, com pesquisa que relaciona síndrome de Down e produção vocálica. É Mestre em Letras e Linguística pela Universidade Federal da Bahia, área de concentração Sociolinguística. É professora Titular da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia e docente do Programa de Pós-graduação em Linguística (PPGLin) e do ProfLetras-UESB. Coordena projetos de pesquisa sobre o sistema fonético-fonológico de pessoas com síndrome de Down. Coordena o Projeto Núcleo de Pesquisas e Estudos em Síndrome de Down - Saber Down.

##submission.authorWithAffiliation##

Vera Pacheco é doutora e mestre em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas. Realizou pós-doutorado na Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho/Araraquara. Atualmente é professor titular da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. É graduada em Linguística e em Letras pela Universidade Estadual de Campinas. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Teoria e Análise Linguística, atuando principalmente nos seguintes temas: análise acústica, percepção da fala e prosódia.

##submission.authorWithAffiliation##

Thaís Ferreira Brito é mestre em Linguística pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) e especialização em Psicologia da Educação e Aprendizagem pela Universidade Cândido Mendes.

Referências

AGUIAR, M. A. M.; MADEIRO, F. Em-TOM-Ação: a prosódia em perspectiva. Recife: Editora Universitária da UFPE, 2007.
AUBERGÉ, V.; ANTUNES, L. B. Análise Prosódica da certeza e da incertezaem fala espontânea e atuada. Diadorim, Rio de Janeiro, v. 17, n. 2, p. 212-237, 2015.
BARBOSA, A. P. Conhecendo melhor a prosódia: aspectos teóricos e metodológicos daquilo que molda nossa enunciação. Revista de Estudos Linguísticos, vol. 20, n.1, p.11-27, 2012.
BOONE, D. A sua voz está traindo você? Porto Alegre: Artes médicas, 1996.
BOERSMA, Paul; WEENINK, David. Praat: Doing phonetics by computer. www.praat.org, 1996.
CAGLIARI, L. C. Prosódia: algumas funções dos supra-segmentos. Cadernos de Estudos Linguísticos: Fonologia do Português. (org. por Maria B. M. Abaurre & W. Leo Wetzels). Campinas: UNICAMP, IEL, DL. n. 23, p. 137-151, 1992.
DAMÁSIO, A. O Mistério da Consciência: do corpo e das emoções do conhecimento de si. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.
DARWIN, C. R. The expression of the emotions in man and animals. London: John Murray, 1872.
EKMAN, P. An argument for basic emotions. Cognition and Emotion, Palo Alto, CA, v. 6, n. 3/4, p. 169-200, 1992.
FREITAS-MAGALHÃES, A. O código de Ekman: O cérebro, a face e a emoção Porto: FEE Lab Science Books, 2013.
LAUKKA, P. Vocal expression of emotion: Discrete-emotions and dimensional accounts. 2004. Tese (Doutorado). Uppsala, Sweden: Acta Universitatis Upsaliensis, v. 141. p. 1-80, 2004.
LOPES, L.W; LIMA, I. L. B. Prosódia e transtornos da linguagem: levantamento das publicações em periódicos indexados entre 1979 e 2009. Rev. CEFAC. v. 16, n. 2, 651-659, mar-abr, 2014.
MIGUEL, F. K. Psicologia da expressão emocional. Psico-USF, Bragança Paulista, v. 20, n. 1, p. 153-162, jan./abr. 2015.
OLIVEIRA, M. Questões de linguagem em sujeitos com síndrome de Down. Revista Prólíngua. v. 5 , n. 1 - jan/jul, 2010.
PIAGET, J.; INHELDER, B. De la Logiques de L Enfant à Logique de L Adolescent. Paris: PUF, 1955. [Da Lógica da Criança à Lógica do Adolescente. São Paulo: Pioneira, 1976].
RANGEL, D. I.; RIBAS, L. P. Características da linguagem na síndrome de Down: Implicações para a comunicação. Revista Conhecimento Online, Novo Hamburgo, v. 2, p. 18-29, set. 2011.
READ, A.; DONNAI, D. Genética clínica: uma nova abordagem. Porto Alegre: Artmed, 2008.
SCHERER, K.R. Vocal Affect signalling. Advances inthe study of behavior. New York: Academy Press, 1986.
SCHERER, K. R. Vocal communication of emotion: A review of research paradigms. Speech Communication, v. 40, n. 1-2, p. 227-256, 2003.
SHAWARTZMAN, J. S. Síndrome de Down. (org.) São Paulo: Memnon, 2013.
VASSOLER, A. M; MARTINS, M. V. A entoação em falas teatrais: uma análise da raiva e da fala neutra. Estudos Linguísticos, São Paulo, v. 42, n. 1, p. 9-18, jan-abr, 2013.
Publicado
2019-06-30
Como Citar
OLIVEIRA, Marian; PACHECO, Vera; BRITO, Thaís Ferreira. Expressão emocional em pessoas com síndrome de Down: análise acústica da alegria e da tristeza (The emotional expression in Down syndrome people: acoustic analysis of happiness and sadness). Estudos da Língua(gem), [S.l.], v. 17, n. 2, p. 87-102, jun. 2019. ISSN 1982-0534. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/5337>. Acesso em: 19 nov. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/el.v17i2.5337.