O aluno leitor no discurso de documentos oficiais de ensino (The student reader in the discourse of official teaching document)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/el.v18i2.5821

Palavras-chave:

Aluno leitor. Imaginário discursivo. Documentos oficiais de ensino

Resumo

Este artigo visa apresentar os resultados de uma investigação acerca do imaginário discursivo sobre o aluno leitor em alguns documentos oficiais de ensino – PCN (1998), OCEM (2006) e DCE/PR (2008) –, ao tratarem das disciplinas de Língua Portuguesa, Filosofia e História. Com o aporte teórico da Análise de Discurso de matriz francesa, buscamos apreender quais imagens de leitor são ali construídas e quais de seus efeitos de sentido podem impactar o ensino-aprendizagem da leitura. Os dados revelam que, em tais documentos, a imagem de aluno leitor está atrelada à de professor formador de leitor, colocando Língua Portuguesa e Filosofia de um lado e História de outro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Regina de Jesus Nascimento, Universidade Estadual de Londrina (UEL/Brasil)

Maria Regina de Jesuz Nascimento é Mestra em Estudos da Linguagem pela Universidade Estadual de Londrina – UEL (PR-BR). É professora de Língua Portuguesa da Secretaria de Educação do Estado do Paraná (SEED-PR), atuando nos ensinos Fundamental e Médio. Suas pesquisas concentram-se na área da Linguística Aplicada e seus interesses atuais estão relacionados ao ensino de português como língua materna e ao ensino-aprendizagem da leitura.

Eliana Maria Severino Donaio Ruiz, Universidade Estadual de Londrina (UEL/Brasil)

Eliana Ruiz possui Pós-doutorado em Linguística Aplicada, Doutorado em Linguística e Mestrado em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (SP). É professora adjunta do Departamento de Letras Vernáculas e Clássicas da Universidade Estadual de Londrina - UEL (PR), atuando na Licenciatura em Letras e no Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem (PPGEL): área de concentração Linguagem e Educação e linha de pesquisa Ensino-Aprendizagem e Formação do Professor de Língua Portuguesa e de Outras Linguagens. Dentre seus trabalhos, destaca-se o livro "Como Corrigir Redações na Escola: Uma Proposta Textual-Interativa". Suas pesquisas concentram-se na área da Linguística Aplicada e seus interesses atuais estão ligados ao ensino de português como língua materna, às relações entre tecnologias digitais e educação linguística, e à Análise de Discurso de orientação francesa.

Referências

BAKHTIN, M. (V. N. Volochínov). Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Prefácio de Roman Jakobson. Apresentação de Marina Yaguello. Tradução de Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira com a colaboração de Lúcia Teixeira Wisnik e Carlos Henrique D. Chagas Cruz. 2. ed. São Paulo: Hucitec, 1981.
BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Tradução de Maria Ermantina Galvão G. Pereira. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.
BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: Lei nº 9.394/96 – 24 de dez. 1996.
BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclo do ensino fundamental: língua portuguesa. Brasília: MEC/SEF, 1998a.
BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: História. Brasília: MEC/SEF, 1998b.
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio, Ciências Humanas e suas Tecnologias, Brasília: MEC/SEF, 2000.
BRASIL. Orientações Curriculares para o Ensino Médio (OCEM). Vol. 1. Linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília: Ministério da Educação/Secretaria de Educação Básica, 2006a.
BRASIL. Orientações Curriculares para o Ensino Médio (OCEM). Vol. 3. Ciências Humanas e suas tecnologias. Brasília: Ministério da Educação/Secretaria de Educação Básica, 2006b.
CORACINI, M. J. R. F. A aula de línguas e as formas de silenciamento. In: CORACINI, M. J. R. F. (Org.). O jogo discursivo na aula de leitura: língua materna e língua estrangeira. 2. ed. Campinas: Pontes, 2002. p. 67-74.
FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. Tradução de Luiz Felipe Baeta Neves. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.
GADET, F.; HAK, T. (Org). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 2. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1993.
MARINHO, M. Currículos da escola brasileira: elementos para uma análise discursiva. In: Revista Portuguesa de Educação, Braga, v. 20, n. 1, 2007. p. 163-189. Disponível em: <www.scielo.mec.pt/pdf/rpe/v20n1/v20n1a07.pdf>. Acesso em: 29 set. 2016.
NASCIMENTO, Maria Regina de Jesuz. O imaginário discursivo sobre o aluno leitor no universo escolar. Orientadora: Eliana Maria Severino Donaio Ruiz. 2017. 112 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da linguagem) Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2017.
ORLANDI, E. L. P. Análise do discurso: princípios e procedimentos. 7. ed. Campinas, SP: Pontes, 2007.
PARANÁ. Secretaria de Estado da educação. Diretrizes Curriculares da Educação Básica: Língua Portuguesa. Curitiba: [s.n.], 2008.
PÊCHEUX, M.; FUCHS, C. A propósito da Análise Automática do Discurso: atualização e perspectivas. In: GADET, F.; HAK, T. (org). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 2. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1993. p.163-252. c1975.
PÊCHEUX, M. Análise automática do discurso (AAD-69). In: GADET, F.; HAK, T. (Org.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 4. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2010. p. 74 -87. c1993.
PÊCHEUX, M. Semântica e Discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução de Eni Orlandi et al. 2. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1975.

Downloads

Publicado

2020-08-03

Como Citar

Nascimento, M. R. de J., & Ruiz, E. M. S. D. (2020). O aluno leitor no discurso de documentos oficiais de ensino (The student reader in the discourse of official teaching document). Estudos Da Língua(gem), 18(2), 79-96. https://doi.org/10.22481/el.v18i2.5821