A construção de sentidos no uso de adjetivos em -nte: uma abordagem funcional-cognitiva (The construction of meanings in the use of adjectives ending in -nte: a functional-cognitive approach)

  • Edvaldo Balduino Bispo Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN/Brasil) http://orcid.org/0000-0002-5607-3407
  • Fernando da Silva Cordeiro Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA/Brasil)

Resumo

Neste trabalho, discutimos usos de adjetivos em –nte, instâncias da construção nominalizadora de particípio presente. Objetivamos explicar como esses adjetivos perfilam e ativam domínios cognitivamente estruturados da nossa experiência, uma vez que as formas linguísticas representam, grosso modo, as conceptualizações construídas pelos falantes a partir das nossas experiências com o mundo. Trata-se de uma pesquisa de abordagem quali-quantitativa, de caráter descritivo-explicativo. Os dados foram retirados do Corpus Discurso & Gramática, seções Natal e Rio de Janeiro, e do Corpus Eletrônico de Documentos Históricos do Sertão. Os resultados apontam que há três sentidos recorrentes para os adjetivos em tela e que há diferentes graus de transparência entre o sentido desses adjetivos e os frames evocados por suas bases verbais. Fatores sociointeracionais concorrem para a extensão de sentidos que é observada no uso de adjetivos formados pela construção.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutor em Estudos da Linguagem pela UFRN e professor Associado da mesma instituição. Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem, UFRR, do qual foi Coordenador de 2015 a 2019, , é pesquisador do grupo Discurso & Gramática/UFRN. Seus temas de interesse voltam-se à morfossintaxe do português, notadamente relacionados a adjetivos, orações relativas e estrutura argumental, e ao ensino de língua portuguesa. É coorganizador dos livros Oração relativa no PB: diferentes perspectivas (EDUFF) e Variação e mudança em perspectiva construcional (EDUFRN).

##submission.authorWithAffiliation##

Fernando da Silva Cordeiro é mestre e doutorando em Estudos da Linguagem, pelo Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). ÉpProfessor de Linguística/Língua Portuguesa da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA).

Referências

BASILIO, M. Abordagem gerativa e abordagem cognitiva na formação de palavras: considerações preliminares. Revista Linguística. v. 6, n. 2. p. 1-14, dez. de 2010.
BESEDINA, N. Evaluation through Morphology: A Cognitive Perspective. Selected Papers from the 3rd UK Cognitive Linguistics Conference. UK: The United Kingdom Cognitive Linguistics Association, 2012, p. 177-192.
BESEDINA, N. et al. Morphology of number in English: a cognitive perspective. Journal of Language and Literature 2014. V. 5. N. 3. Baku, Azerbaijan: 2014, p. 83-88.
BOOIJ, G. Construction Morphology. Oxford: Oxford University Press, 2010.
_______. Construction Morphology. In: HIPPISLEY, A.; STUMP, G. T. The Cambridge Handbook of Morphology. Cambridge: Cambridge University Press, 2015.
BYBEE, J. Language, usage and cognition. Cambridge: CUP, 2010.
CORDEIRO, F. da S. Construção nominalizadora de particípio presente: uma abordagem funcional centrada no uso. 104f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) – Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
CORDEIRO, F. da S.; BISPO, E. B. Aspectos funcionais da construção nominalizadora de particípio presente. Revista do GELNE, v. 19, p. 39-52, 2017.
CROFT, W. Radical construction grammar: syntactic theory in typological perspective. Oxford: Oxford University Press, 2001.
CROFT, W.; CRUSE, A. Cognitive Linguistics. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.
CROFT, W.; CLAUSNER, T.C. Domains and image schemas. Cognitive Linguistics 10 (1). Berlim: Walter de Gruyter, 1999, p. 1-31.
FILLMORE, C. J. Frame Semantics. In: The Linguistic Society of Korea (ed.) Linguistics in the morning calm. Seoul: Hanshin, 1982, p. 111-137.
FRIED, M. Representing contextual factors in language change: between frames and constructions. In: BERGS, A. & DIEWALDS, G. (Ed.). Contexts and constructions. Amsterdam: John Benjamins Publishing Company, 2009.
_______. Construction Grammar. In: ALEXIADOU, A.; KISS, T. (Ed.) Handbook of sintax. 2. ed. Berlin: Walter de Gruyter, 2015. p. 974-1003.
_______.; ÖSTMAN, J. Construction grammars: cognitive grounding and theoretical extensions. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 2005.
FURTADO DA CUNHA, M. A.; SILVA, J. R.; BISPO, E. B. O pareamento forma-função nas construções: questões teóricas e operacionais. Revista Linguística, v. Espec., p. 55-67, 2016.
FURTADO DA CUNHA, M. A.; BISPO, E. B.; SILVA, J. R. Linguística funcional centrada no uso. In: CEZARIO, M. M.; FURTADO DA CUNHA, M. A. (Orgs.). Linguística centrada no uso – uma homenagem a Mário Martelotta. Rio de Janeiro: Mauad: FAPERJ, 2013. p. 13-39.
FURTADO DA CUNHA, M. A.; TAVARES, M. A. Funcionalismo e ensino de gramática. Natal: EDUFRN, 2007.
GIVÓN, T. Funcionalism and grammar. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 1995.
GOLDBERG, A. E. Constructions at work: the nature of generalization in language. Oxford: Oxford University Press, 2006.
HILPERT, M. Construction Grammar and its application to English. Edimburg: Edimburg Univeristy Press, 2014.
HOPPER, P. J. Emergent grammar. Berkeley Linguistics Society. v. 13. p. 139-157, 1987.
LAKOFF, G.; JOHNSON, M. Philosophy in the flesh: the embodied mind and its challenge to western thought. New York: Basic Books, 1999.
LANGACKER, R. Conceptualization, symbolization and grammar. In: TOMASELLO, M. (Ed.). The new psycology of language. New Jersey, London: Lawrence Erlbaum Associate Publishers, 1998. p. 1-39.
MARTELOTTA, M. Mudança linguística: uma abordagem centrada no uso. São Paulo: Cortez, 2011.
NEGRÃO, E. V. et al. O adjetivo. In: ILARI, R. (Org.). Gramática do Português culto falado no Brasil. v. III: palavras de classe aberta. São Paulo: Contexto, 2014. p. 243-265.
NEVES, M. H. M. Estrutura argumental dos nomes. In: KATO, M. A. (Org.) Gramática do Português Falado V: Convergências. Campinas: Ed. Unicamp/FAPESP, 1996. p. 119-154.
______. Gramática de usos do português. São Paulo: Editora UNESP, 2000.
NORDE, M.; TROUSDALE, G. Exaptation from the perspective of construction morphology. In: NORDE, M.; VAN DE VELDE, F. (Ed.). Exaptation and Language Change. Current Issues in Linguistic Theory. Amsterdam: John Benjamins, 2016, p. 163-195.
TAYLOR, J. Linguistic Categorization: Prototypes in Linguistic Theory. Oxford: Oxford University Press, 1995.
TRAUGOTT, E. Revisiting subjectification and intersubjectification. In: DAVIDSE, K.; VANDELANOTTE, L.; CUYCKENS, H. (eds.). Subjectification, intersubjectification and grammaticalization. Berlin: De Gruyter Mouton, 2010, p. 29-70.
______. Intersubjetification and clause periphery. English Text Constructions. v. 5 (1), p. 7-28, 2012.
TRAUGOTT, E. C.; DASHER, R. B. Regularity in semantic change. Cambridge: Cambridge University Press, 2005.
TRAUGOTT, E. C.; TROUSDALE, G. Construcionalization and Constructional Changes. Oxford: Oxford University Press, 2013.
Publicado
2020-04-30
Como Citar
BISPO, Edvaldo Balduino; CORDEIRO, Fernando da Silva. A construção de sentidos no uso de adjetivos em -nte: uma abordagem funcional-cognitiva (The construction of meanings in the use of adjectives ending in -nte: a functional-cognitive approach). Estudos da Língua(gem), [S.l.], v. 18, n. 1, p. 85-104, abr. 2020. ISSN 1982-0534. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/6130>. Acesso em: 05 ago. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/el.v18i1.6130.