Didática da escrita acadêmica: práticas docentes efetivas na perspectiva de alunos de graduação (Academic writing teaching: effective teaching practices from the perspective of undergraduate students)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/el.v18i2.6995

Palavras-chave:

Escrita Acadêmica; Letramento Acadêmico; Práticas Didáticas Efetivas; Didática da Escrita.

Resumo

Nos processos do letramento acadêmico, o desenvolvimento da escrita é essencial na inserção dos alunos nas práticas da universidade, sendo habilidade essencial à produção e à difusão do conhecimento científico. Inserido nesse universo temático, este artigo visa fazer um levantamento sobre as práticas didáticas efetivas realizadas por professores no processo de desenvolvimento da escrita acadêmica de alunos em nível de graduação. No campo teórico, o estudo se compromete com a perspectiva de letramento como prática de linguagem, social e interativa. Para a pesquisa de campo, foram aplicados questionários exploratórios com abordagem qualiquantitativa a graduandos de Letras, Pedagogia e Comunicação. Os resultados mostraram que os estudantes avaliam, como mais efetivas, as práticas didáticas constituídas de interações individuais e voltadas para a construção do conteúdo temático do gênero em aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ada Magaly Matias Brasileiro, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP/Brasil)

Ada Magaly Matias Brasileiro é doutora em Letras: Linguística e Língua Portuguesa pela PUC Minas. É professora adjunta do Departamento de Letras da Universidade Federal de Ouro Preto, onde atua nas áreas de discurso e formação docente, leitura e produção de textos. É autora dos livros: A emoção na sala de aula, Manual de Produção de Textos Acadêmicos e Científicos, Leitura e Produção Textual, Estilo e Método e de outras publicações que abrangem os temas linguagem, metodologia da pesquisa, didática e formação do professor.

Referências

ASSIS, J. A. Eu sei mas não consigo colocar no papel aquilo que eu sei: representações sobre os textos acadêmico-científicos. In: RINCK, F. BOCH, F.; ASSIs, J. A. Letramento e formação universitária. Campinas, São Paulo, Mercado das Letras, 2015. p. 423-454.
ASSIS, J. A. Ações do professor e do universitário nas práticas de ensino e de aprendizagem da escrita acadêmica. Eutomia – Dossiê temático: Contribuições do ISD para o ensino e a aprendizagem de línguas, Rec., v. 2, n. 14, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/EUTOMIA/article/viewFile/579/482. Acesso em: 16 jan. 2018.
BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 6. ed. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2011.
BORTONI-RICARDO, S. M. O professor pesquisador: introdução à pesquisa qualitativa. São Paulo: Parábola, 2008.
BRASILEIRO, A. M. M. Manual de produção de textos acadêmicos e científicos. São Paulo: Atlas, 2016.
BRONCKART, J. P. Atividade de linguagem, discurso e desenvolvimento humano. Campinas: Mercado de Letras, 2006.
BURKE, Kenneth. The philosophy of literary form: studies in symbolic action. 3. ed. New York: Vintage, 1941, p. 253-262.
CARLINO, P. Escrever, ler e aprender na universidade: uma introdução à alfabetização acadêmica. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.
CHEVALLARD, Y. La transposición didáctica: del saber sabio al saber enseñado. Aique, 1998.
CORRÊA, M. L. G.. As perspectivas etnográfica e discursiva no ensino da escrita: o exemplo de textos de pré-universitários. Revista da ABRALIN, v. Especial, p. 333-356, 2011.
DAUNAY, B.; DELCAMBRE, I. Les modalités énociatives de la réformulation. Comparaison entre écriture d’enseignement et de recherche. Langues, cultures et sociétés, v. 2, n. 1, 2016.
DELCAMBRE, I.; LAHANIER-REUTER, D. (Org.). Littéracies universitaires: nouvelles perspectives. Pratiques, n.153-154, 2012.
DELCAMBRE, I.; REUTER, D. L. Discurso de outrem e letramentos universitários. In: RINCK, F.; BOCH, F.; ASSIS, J. A. (Org.). Letramento e formação universitária: formar para a escrita e pela escrita. Campinas: Mercado de Letras, 2015. p. 225-250.
DOLZ, J.; NOVERRAZ, M.; SCHNEUWLY, B. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004. p. 95-128.
FIAD, R. S. A escrita na universidade. Revista da ABRALIN, v. Eletrônico, n. Especial, p. 357-369. 2ª parte 2011. Disponível em: http://revistas.ufpr.br/abralin/article/view/32436/20585. Acesso em: 13 jan. 2018.
GUIMARÃES, A. M. M.; KERSCH, D. Frank. Explorando os projetos didáticos de gênero como um caminho metodológico. In: GUIMARÃES, A. M. M.; BICALHO, D. C.; CARNIN, A. (Org.). Formação de professores e ensino de língua portuguesa. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2016. p. 17-37.
HOFFMANN, I. L.; NUNES, R. C.; MULLER, F. M. As informações do Censo da Educ. Sup. na implem. da gestão do conhecimento organizacional sobre evasão. Gestão & Produção. v. 26 n. 2. São Carlos: 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-530X2019000200209. Acesso em: 31 mai. 2020.
KLEIMAN, A.; VIANNA, C.; DE GRANDE, P. A iniciação científica como prática social: desvendando os “mistérios” do letramento acadêmico na licenciatura. 2013. Disponível em http://www.letramento.iel.unicamp.br. Acesso em 10 de mai. 2014.
KOMESU, F.; GAMBARATO, R. Letramentos acadêmicos no ensino superior. Linguagem & Ensino, Pelotas, v.16, n.1, p. 15-38, jan./jun. 2013. Disponível em: http://www.rle.ucpel.tche.br/index.php/rle/article/view/788. Acesso em: 13. Jan. 2018.
LEA, M. R.; STREET, B.V. Student writing in higher education: an academic literacies approach. Studies in Higher Education. 1998. v. 23, n. 6, p. 157–172.
LEA, M. R. O Modelo de “Letramentos Acadêmicos”: Teoria e Aplicações. Revista Filologia. Linguíst. Port., nº 2, v. 16, p. 477-493, jul./dez. 2014.
LOPES, M. A. P. T. Estratégias linguístico-discursivas e argumentação: ressignificando projetos de ensino na formação docente. In: CORDEIRO, G.; BARROS, E.; GONÇALVES, A. Letramentos, objetos e instrumentos de ensino: gêneros textuais, sequências e gestos didáticos. Campinas, SP: Pontes, 2017.
MACHADO, A. R.; LOUSADA, E. L.; ABREU-TARDELLI, L. S. Planejar gêneros acadêmicos. 4ª reimpressão. São Paulo: Parábolas, 2011.
MARINHO, M. A escrita nas práticas de letramento acadêmico. Revista Brasileira de Linguística Aplicada. v. 10, n. 2, p.363-386. Belo Horizonte, 2010.
MOTTA-ROTH, D. A construção social do gênero resenha acadêmica. In: MEURER, J. L. MOTTA-ROTH, D. (Org.). Gêneros textuais e práticas discursivas. São Paulo: Edusc, 2002.
NOUROUDINE, A. A linguagem: dispositivo revelador da complexidade do trabalho. In: SOUZA-E-SILVA & FAÏTA (Orgs.). In: Linguagem e trabalho: construção de objetos de análise no Brasil e na França. São Paulo: Cortez, 2002.
OLIVEIRA, A. R. de et al. Letramento acadêmico e posicionamento autoral em artigos científicos: contribuições para o ensino do gênero. Acta Scientiarum Education (ONLINE), v. 41, p. 01-12, 2019.
PIMENTA, V. R. Letramento acadêmico e uso das tecnologias digitais: a construção discursiva de sujeitos autônomos e autonomizados nos/pelos processos dialógicos de prod. acadêmico-científica. 13 de março de 2018. 305 folhas. Tese (Doutorado em Letras). Pontifícia católica de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2018.
PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, Léa Dias das Graças Camargo. Docência no Ensino Superior. São Paulo: Cortez, 2002.
SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J, Gêneros orais e escritos na escola. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2004. (Tradução e organização: R. Rojo; Glaís Sales Cordeiro).
STREET, B. V. Letramentos sociais. Abordagens críticas do letramento no desenvolv., na etnografia e na educação. Tradução Marcos Bagno. São Paulo: Parábola, 2014.
STREET, B. V. What's "new" in New Literacy Studies? Critical approaches to literacy in theory and practice. Current Issues in Comparative Education, Londres, 5 (2): Maio. 2003.
STREET, B. V. Perspectivas interculturais sobre o letramento. Filologia 7.pmd. 2007. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/flp/article/view/59767/62876. Acesso em: 13 jan. 2018.
STREET, B. Dimensões “Escondidas” na escrita de artigos acadêmicos. Perspectiva, Florianópolis, v. 28, n. 2, 541-567, jul./dez. 2010. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/2175-795X.2010v28n2p541. Acesso em: 13 jan. 2018.
TARDIF, M.; LESSARD, C. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.
THAISS, C. et. al. (Org.). Writings programs worldwide: profiles of academic writing in many places. Fort Collins, Colorado: The WAC Clearinghouse and Parlor Press, 2012.
VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. Tradução Jefferson Luiz Camargo. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

Downloads

Publicado

2020-08-03

Como Citar

Brasileiro, A. M. M. (2020). Didática da escrita acadêmica: práticas docentes efetivas na perspectiva de alunos de graduação (Academic writing teaching: effective teaching practices from the perspective of undergraduate students). Estudos Da Língua(gem), 18(2), 55-77. https://doi.org/10.22481/el.v18i2.6995