UM DRAMA NA FAMÍLIA: UM OLHAR CRÍTICO PARA O DIALOGO DE NONÔ E D. SENHORINHA EM ÁLBUM DE FAMÍLIA DE NELSON RODRIGUES

  • JOSÉ CLAUDIO GOMES DANTAS

Resumo

A literatura é a uma forma de arte que carrega em si múltiplos significados, assim, ter compreensão do que se está lendo é necessário para que o leitor literário possa compreender a sua importância enquanto campo de estudo. Traçar uma visão sobre uma obra que teve sua publicação proibida na época em que foi escrita é altamente importante para termos consciência de que todo texto, independente a temática, deve ser estudado e analisado por estudantes e pesquisadores. Neste trabalho, analisaremos as propostas temáticas de Nelson Rodrigues ao escrever Álbum de Família, trazendo consigo uma revolução social, bem como apresentando um conteúdo dramático além de sua época. Inicialmente apresentaremos Szondi (2001) com seus conceitos estabelecidos por Hegel em seu livro Cursos de Estética que irão nos nortear a respeito do surgimento da estrutura do drama e sua evolução na literatura, bem como um pouco da teoria de Aristóteles em Brandão (1985) e Souto (2001). Nesse contexto, para ilustrar analisemos a obra Álbum de Família, antes mencionada, que utiliza dos fatos do passado para reforçar os acontecimentos do presente. Isso acontece em todos os lamentos trágicos de Dona Senhorinha ao se referir ao seu filho Nonô. Nessa lamentação inacabável, os gritos, uivos e gargalhadas de Nonô se desprendem para o inesperado e inexplicável amor expresso por sua Mãe. Por ser uma obra clássica, pretendemos com isso inserir diálogos a respeito da mesma a fim de produzir discussões que possam fazer da literatura um estudo que vai além do prazer.

Como Citar
GOMES DANTAS, JOSÉ CLAUDIO. UM DRAMA NA FAMÍLIA: UM OLHAR CRÍTICO PARA O DIALOGO DE NONÔ E D. SENHORINHA EM ÁLBUM DE FAMÍLIA DE NELSON RODRIGUES. Filosofando: Revista Eletrônica de Filosofia da UESB, [S.l.], v. 3, n. 2, nov. 2018. ISSN 2317-3785. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/filosofando/article/view/2195>. Acesso em: 19 dez. 2018. doi: https://doi.org/10.22481/filosofando.v3i2.2195.