A TRADIÇÃO E O DESEJO NA OBRA DO ESCRITOR MINEIRO LUIZ CANABRAVA

  • Leonardo Tadeu Nogueira Palhares
  • Ivana Ferrante Rebello

Resumo

Publicada em 1954, pela editora José Olympio, Sangue de Rosaura, coletânea de contos do escritor Luiz Canabrava, apresenta traços de homoerotismo. Embora vencedor de um prêmio literário nacional, o livro teria pouca notabilidade e repercussão. As representações de violência, dor e aprisionamento, constantes nas narrativas, conjugam-se às expressões de um desejo homoerótico represado. Apontado como um dos percussores da literatura homossexual brasileira, a partir dos anos 1960, o escritor mineiro de Curvelo já delineava situações em que a figura masculina viril não só entra em decadência, como também aponta para a expressão do desejo sexual entre dois homens. Em vista de resgatar este autor esquecido, porém com importância para a literatura LGBTT de meados do século XX, investigamos como Canabrava, já em sua estreia, traz o tema do homoerotismo, e como isso pode ter sido uma das suas razões para o seu apagamento na historiografia literária brasileira.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

Leonardo Tadeu Nogueira Palhares

Mestrando em Letras/Estudos Literários pelo Programa de Pós-Graduação em Letras/Estudos Literários da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes).

Ivana Ferrante Rebello

Doutora em Literatura Brasileira pela Puc-MG. Professora do Departamento de Comunicação e Letras da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes).

Publicado
2018-02-14
Como Citar
PALHARES, Leonardo Tadeu Nogueira; REBELLO, Ivana Ferrante. A TRADIÇÃO E O DESEJO NA OBRA DO ESCRITOR MINEIRO LUIZ CANABRAVA. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 9, n. 2, fev. 2018. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/2809>. Acesso em: 16 nov. 2018. doi: https://doi.org/10.22481/folio.v9i2.2809.