O MESTIÇO E O IMIGRANTE EM GUIMARÃES ROSA: O ESTRANHAMENTO EM “A VOLTA DO MARIDO PRÓDIGO”

  • Aline Maria Magalhães de Oliveira Ávila Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Este artigo pretende ressaltar a importância do tema do estrangeiro na obra de Guimarães Rosa. Mostraremos como o autor concede o discurso a indivíduos marginalizados, como o mulato e o imigrante no conto “A volta do marido pródigo”, e como atua como um transculturador e constrói pontes entre mundos e culturas diferentes. Mesmo quando os conflitos identitários não são solucionados, como é o caso da narrativa aqui estudada, percebe-se o respeito do autor pelas diferenças culturais, sem valer-se de estereótipos ou ideias preconcebidas a respeito de cada cultura. Evidenciaremos também como o autor ressalta a importância desses sujeitos na construção do país, seja através do braço do imigrante para o trabalho, seja na formação de um povo multiétnico, através das miscigenações, de que o retrato do mulato Lalino Salãthiel é o exemplo mais evidente.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutoranda em Estudos Literários pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)

Publicado
2018-03-08
Como Citar
ÁVILA, Aline Maria Magalhães de Oliveira. O MESTIÇO E O IMIGRANTE EM GUIMARÃES ROSA: O ESTRANHAMENTO EM “A VOLTA DO MARIDO PRÓDIGO”. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 7, n. 1, mar. 2018. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/2982>. Acesso em: 16 out. 2019.