“MANUSCRITO DE BUENOS AIRES”, DE FRANCISCO JOSÉ VIEGAS: UMA INVESTIGAÇÃO LITERÁRIA

  • Adenize Aparecida Franco Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro)
  • Aline Venturini Instituto Federal de Ciência e Tecnologia Sul Rio Grandense (IFSRG)

Resumo

Este artigo detém-se na análise do conto “Manuscrito de Buenos Aires” (2008), de Francisco José Viegas, considerando os elementos pertencentes ao gênero policial e à ficção contemporânea que podem ser verificados na construção narrativa. A recorrência a tais traços é característica da obra de Viegas, para quem “toda literatura é policial”. Nesse sentido, o conto em destaque é marcado não só por elementos do policial, tais como personagem detetivesco, o desaparecimento de um objeto (manuscrito) e a procura para desvendar o enigma, mas também por elementos que são destaque na narrativa contemporânea, como a intertextualidade e a referência à própria literatura. A narrativa sagra-se, portanto, como um elogio, especialmente, à obra de Jorge Luiz Borges e Miguel de Cervantes e a uma investigação que tem a literatura como objeto de obsessão.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo (Usp). Professora Adjunta da Universidade Estadual do Centro-Oeste/PR (Unicentro).

 
##submission.authorWithAffiliation##

Mestre em Literatura Brasileira e doutoranda em Literatura Espanhola. Professora do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia Sul Rio Grandense, campus Passo Fundo/RS.

 
Publicado
2018-08-13
Como Citar
FRANCO, Adenize Aparecida; VENTURINI, Aline. “MANUSCRITO DE BUENOS AIRES”, DE FRANCISCO JOSÉ VIEGAS: UMA INVESTIGAÇÃO LITERÁRIA. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 10, n. 1, ago. 2018. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/3839>. Acesso em: 19 nov. 2018. doi: https://doi.org/10.22481/folio.v10i1.3839.