VILÃO E ALÉM: SATANÁS EM PARADISE LOST

  • Sérgio Henrique Rocha Batista Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)

Resumo

A presença de Satanás enquanto personagem literária      é, hoje, um lugar comum, habitando ele em obras clássicas, em romances populares, quadrinhos, séries de televisão entre outros; além de sua presença explícita, há ainda seu arquétipo, que o torna ainda mais fecundo e abrangente. É desejo do autor do presente artigo estudar as formas como esse personagem e seu tipo se manifestam na literatura ocidental moderna; para tanto, aqui será analisada uma das mais importantes aparições do Satanás literário, Paradise Lost, de John Milton (1608-1674). Neste poema épico Satanás representa mais do que apenas uma figura do universo religioso: principalmente nos dois primeiros cantos da obra ele é quase um anti-herói, dada a sedução, eloquência e protagonismo que apresenta. A análise levará em conta, principalmente, sua função de antagonista em contraposição à novidade de sua caracterização, a qual serviu de modelo para as futuras obras literárias, principalmente a partir do romantismo.


 

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutor em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp).

   
Publicado
2018-08-13
Como Citar
BATISTA, Sérgio Henrique Rocha. VILÃO E ALÉM: SATANÁS EM PARADISE LOST. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 10, n. 1, ago. 2018. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/3846>. Acesso em: 23 set. 2018. doi: https://doi.org/10.22481/folio.v10i1.3846.