O PRECONCEITO RACIAL OITOCENTISTA NA PRIMEIRA OBRA NATURALISTA DE ALUÍZIO AZEVEDO

  • Gileno Alves Ferreira UESB
  • Cleide de Lima Chaves Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb)

Resumo

RESUMO:


O trabalho aqui apresentado objetiva investigar o preconceito racial da sociedade maranhense sobre o personagem principal, Dr. Raimundo, na obra O mulato do abolicionista Aluísio Azevedo. Outrossim, estudar o uso da linguagem em que, preconceituosamente, no século XIX, se submetiam, ao sabor do cientificismo, negros e descendentes. A partir da literatura historiográfica e antropológica sobre o tema do racismo brasileiro, bem como a análise da linguagem empregada no romance, buscou-se analisar tal ocorrência na composição naturalista. Na produção azevediana, que opera eminentemente como crítica social, averiguar determinada prática que perpassa gerações no Brasil e no mundo.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Professora da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb).

   
Publicado
2019-02-12
Como Citar
FERREIRA, Gileno Alves; CHAVES, Cleide de Lima. O PRECONCEITO RACIAL OITOCENTISTA NA PRIMEIRA OBRA NATURALISTA DE ALUÍZIO AZEVEDO. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 10, n. 2, fev. 2019. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/4197>. Acesso em: 24 set. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/folio.v2i10.4197.