QUILOMBOS EDITORIAIS: PANORAMA E ESTRATÉGIAS

  • Luiz Henrique Silva de Oliveira Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Ceft-MG)

Resumo

Este trabalho pretende resgatar as trajetórias e discutir as estratégias de atuação das casas ou quilombos editoriais responsáveis por veicular significativa parte da produção cultural afro-brasileira, especialmente a literatura. São exemplos: a Tipografia Fluminense de Brito e Cia. e a Empresa Tipográfica Dous de Dezembro; a Editora Pallas; a Mazza Edições; a Nandyala Editora; a Editora Ogum’s Toques Negros; a Ciclo Contínuo Editorial e a Editora Malê. A análise da atuação das casas ou quilombos editoriais aponta para a natureza peculiar de sua postura diante: a) do mercado; b) da autonomia necessária à sua produção; c) do aporte de capital de operação; d) do papel de agente cultural necessário em um espaço bem demarcado etnicamente; e) do profissionalismo na condução das atividades, dada a ausência de políticas públicas de apoio às edições afro-brasileiras. O referencial teórico deste trabalho é formado por Pierre Bourdieu; Henrique Cunha Jr.; e Hernán López Winne e Victor Malumián,


 

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Professor do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Ceft-MG). Atua na Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens e na Graduação em Letras (Tecnologias de Edição). Doutor em Teoria da Literatura e Literatura Comparada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Publicado
2019-02-05
Como Citar
OLIVEIRA, Luiz Henrique Silva de. QUILOMBOS EDITORIAIS: PANORAMA E ESTRATÉGIAS. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 10, n. 2, fev. 2019. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/4454>. Acesso em: 23 mar. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/folio.v2i10.4454.
Seção
VERTENTES & INTERFACES I: Estudos Literários e Comparados