LITERATURA ADOXADA: AS FORMAS DE ESCRITA POÉTICA DA NEGRITUDE NA COSMOGONIA AFRO-BRASILEIRA

  • Lívia Maria Natália de Souza Universidade Federal da Bahia (Ufba)

Resumo

Este texto nasce de uma provocação sobre como, enquanto poeta negra, adepta de religião de matriz africana e Teórica da Literatura, compreendo as formas de representação da violência contra pessoas negras – notadamente o genocídio da juventude negra – na minha escrita. Ocupando estes lugares, busquei aqui, a partir de uma metodologia herdada das feministas negras norte-americanas e brasileiras, fazer dialogar estes lugares interpretando, a partir da noção de Literatura Adoxada ou de Literatura de Encantamento, a cosmovisão que a minha literatura estabelece. Para tanto, busquei pensar como a minha vivência dentro do Orixá e a minha filiação a uma qualidade específica de Osun, uma que se faz acompanhar de ègúns, pode ser um operador para analisar o meu próprio lugar de fala. A noção de Literatura Adoxada analisa não apenas a minha escrita, mas é adequada para pensar um enorme número de escritas de autoria negra.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Professora Adjunta IV da Universidade Federal da Bahia (Ufba). Doutora em Teorias e Crítica da Literatura e da Cultura pela Ufba.

Publicado
2019-02-05
Como Citar
SOUZA, Lívia Maria Natália de. LITERATURA ADOXADA: AS FORMAS DE ESCRITA POÉTICA DA NEGRITUDE NA COSMOGONIA AFRO-BRASILEIRA. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 10, n. 2, fev. 2019. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/4560>. Acesso em: 24 set. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/folio.v2i10.4560.
Seção
VERTENTES & INTERFACES I: Estudos Literários e Comparados