YORUBANTU: POR UMA EPISTEMOLOGIA NEGRA NO CAMPO DOS ESTUDOS LITERÁRIOS NO BRASIL

  • José Henrique de Freitas Santos Universidade Federal da Bahia (Ufba)

Resumo

Este artigo deseja discutir a constituição e a influência de uma epistemologia negra no campo dos estudos literários no Brasil. Para isto, serão analisadas algumas heranças yoruba e bantu que constituem esse legado na produção do conhecimento nas áreas da educação, da cultura e da literatura, considerando em especial os conceitos de tempo e espaço. Diferente de uma perspectiva teleológica, os tempos e espaços yoruba e bantu, presentes em expressões artísticas e educacionais diversas, apontam respectivamente no caso iorubano para um tempo-espaço espiralar como em alguns orikis; bem como um espaço-tempo circular como nas rodas de capoeira no caso bantu. Assim, a teoria, a crítica e a historiografia são desafiadas a produzir conceitos e instrumentos para compreender melhor essas expressões ancestrais que compõem o campo dos estudos literários, mas são pouco analisadas.


 

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Professor adjunto da Universidade Federal da Bahia (Ufba). Doutor em Letras e Linguística pela Ufba.

   
Publicado
2019-02-05
Como Citar
SANTOS, José Henrique de Freitas. YORUBANTU: POR UMA EPISTEMOLOGIA NEGRA NO CAMPO DOS ESTUDOS LITERÁRIOS NO BRASIL. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 10, n. 2, fev. 2019. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/4575>. Acesso em: 17 jul. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/folio.v2i10.4575.
Seção
VERTENTES & INTERFACES I: Estudos Literários e Comparados