FUGINDO PRA OUTRO LUGAR: O CLUBE DA ESQUINA, UMA POÉTICA DO MOVIMENTO

  • Lauro Wanderley Meller Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Resumo

O artigo se pretende um passeio panorâmico pelos dois discos coletivos Clube da Esquina (1972) e Clube da Esquina 2 (1978), tendo como figuras de proa Milton Nascimento e Lô Borges. Compostos e lançados durante o período da Ditadura Militar (1964-1985), os discos trazem uma poética marcada pelo uso de metáforas e de outras figuras de linguagem que disfarçam críticas diretas ao regime. Neste paper, procedo a uma análise lítero-musical de algumas canções contidas nos dois discos, dando relevo às alegorias de deslocamento e de movimento, que além de fazerem uma crítica velada à situação política adversa sugerem um parentesco com o Fugere urbem dos poetas árcades.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutor em Letras pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (Puc-MG). Professor Associado I da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Publicado
2019-08-24
Como Citar
MELLER, Lauro Wanderley. FUGINDO PRA OUTRO LUGAR: O CLUBE DA ESQUINA, UMA POÉTICA DO MOVIMENTO. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 11, n. 1, ago. 2019. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/5111>. Acesso em: 15 nov. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/folio.v11i1.5111.
Seção
VERTENTES & INTERFACES I: Estudos Literários e Comparados