PRINCÍPIOS FREIREANOS PARA A FORMAÇÃO DE UM PROFESSOR DE LÍNGUAS LIBERTADOR

  • Tainá Almeida Universidade Federal da Bahia (Ufba)

Resumo

As discussões empreendidas neste artigo dizem respeito às exigências pedagógicas freireanas para a formação de um professor libertador. Em tempos tão controversos no cenário educativo brasileiro, apresento e discuto neste ensaio oito saberes formadores docentes, aos quais aqui chamo de princípios freireanos, ao refletir acerca de uma prática educadora crítica cujo projeto de sociedade esteja voltado para a formação de cidadãos críticos, capazes de ler a sua realidade social local e de transformá-la. Ancorada na obra de Paulo Freire, discuto teoricamente os seguintes princípios: Criticidade; Reflexão crítica sobre a prática; Reconhecimento e assunção da identidade cultural; Apreensão da realidade; Segurança, competência profissional e generosidade; Convicção de que a mudança é possível; Reconhecer que a educação é ideológica; e Disponibilidade para o diálogo. A vida e a obra de Freire desafiam a todos nós, professores, a construir nossa prática pedagógica de forma coerente, reflexiva e sociopoliticamente comprometida.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutoranda em Língua e Cultura pela Universidade Federal da Bahia (Ufba). Mestre em Letras: Cultura, Educação e Linguagens pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb).

Publicado
2019-08-25
Como Citar
ALMEIDA, Tainá. PRINCÍPIOS FREIREANOS PARA A FORMAÇÃO DE UM PROFESSOR DE LÍNGUAS LIBERTADOR. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 11, n. 1, ago. 2019. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/5149>. Acesso em: 16 set. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/folio.v11i1.5149.
Seção
VERTENTES & INTERFACES II: Estudos Linguísticos e Aplicados