A ENGENHARIA NOTURNA DE MÁRIO FAUSTINO EM O HOMEM E SUA HORA: LEITURA DO POEMA “MITO”

  • Luciano Cavalcanti Universidade Vale do Rio Verde (UninCor)

Resumo

Mário Faustino, poeta pertencente a geração de 1950, estabeleceu uma relação direta com a tradição moderna da poesia ocidental. Na qual percebe-se uma forte tendência à evasão do mundo ordinário e a importância do labor artesanal para a construção do poema. Nessa perspectiva, pretendemos, nesse estudo, dedicar nossos esforços na análise do poema “Mito”, pertencente ao livro O homem e sua hora. Para tanto, será preciso observar a relação empreendida pelo poeta entre mito e poesia, como também o diálogo frutífero que Mário Faustino estabeleceu com o Surrealismo, uma das mais importantes tendências estéticas das vanguardas europeias do século XX.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutorado em Teoria e História Literária pelo Uinversidade Estadual de Campinas (Unicamp). Vice-Coordenador Mestrado em Letras da Universidade Vale do Rio Verde de Três Corações (UninCor).

Publicado
2019-08-25
Como Citar
CAVALCANTI, Luciano. A ENGENHARIA NOTURNA DE MÁRIO FAUSTINO EM O HOMEM E SUA HORA: LEITURA DO POEMA “MITO”. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 11, n. 1, ago. 2019. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/5221>. Acesso em: 11 nov. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/folio.v11i1.5221.