LITERATURA E RE-EXISTÊNCIA: POSSIBILIDADES DO FAZER LITERÁRIO COMO INSTRUMENTO DE AÇÃO E MUDANÇA SOCIAL

  • Allinne Silva Santos Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb)
  • Adriana Maria de Abreu Barbosa Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) http://orcid.org/0000-0002-3525-9413

Resumo

Este artigo almeja compreender as alternativas que as mulheres escritoras brasileiras têm encontrado, atualmente, para que seus escritos sejam lidos, conhecidos, alcancem públicos diversos, identificando, também, suas estratégias ao realizar e produzir uma literatura reflexiva, desestabilizadora e provocativa. Uma literatura que anuncia e denuncia de forma independente e autônoma, sem o intermédio de editoras e/ou editais. Assim, lançamos o nosso olhar para 3 movimentos do fazer literário: o primeiro, a antologia literária e fotográfica Profundanças, livro digital de leitura e download livres, a poética no ciberespaço. O segundo sobre a coalizão de mulheres feministas, escritoras, poetas, intitulado Movimento Respeita!. Nascido a partir de um manifesto feito nas redes e nas ruas. O terceiro, por meio de uma perspectiva diacrônica- pois será por meio de um artigo publicado em 2015 no qual tivemos acesso e conhecimento do trabalho poético e político da mulher e poeta- veremos o fazer literário da escritora Ângela Toledo, fluminense erradicada na Bahia, que grafitava seus poemas nos muros da cidade baiana turística Morro de São Paulo. Para tais análises utilizaremos a ACD acompanhada da Crítica Feminista, tratando também sobre às “escritas de si” colocando a literatura como um território contestado pela presença dessas mulheres escritoras.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Mestranda em Relações Étnicas e Contemporaneidade pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb).

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Semiologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Realizou estágio de Pós-doutoramento no Programa de Pós-graduação em Letras da UFPE. Professora Titular da Cadeira de Teoria da Literatura no Departamento de Ciências Humanas e Letras da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb). Professora do Programa de Pós-graduação em Letras: cultura, educação e linguagem da Uesb.

Referências

1. AMORMINO, Luciana. Identidade e memória: um olhar a partir dos estudos culturais. Revista do Programa de Pós-graduação em Comunicação Universidade Federal de Juiz de Fora / UFJFVol.1, n. 2, Dezembro 2007, em: www.ppgcomufjf.bem-vindo.net/lumina
2. BARBOSA, Adriana Maria de Abreu. Ficções do Feminino. Vitória da Conquista: Edições UESB, 2011.
3. _______. GRAFITES POEMAS DE ANGÊLA. Caminhos da violência em busca da visão compartilhada: interpretação e comentários de textos de autoria feminina. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2015.
4. BRITTO, Milena. Afetar a cena literária: política, afinidade, estratégias e autogestão entre os autores contemporâneos. In: AZEVEDO, Luciene; PEREIRA, Antonio Marcos. (org.) Palavras da crítica contemporânea. Salvador: Boto-cor-de-rosa livros, arte e café/paralelo13S, 2017.
5. DALCASTAGNÈ, Regina. Literatura brasileira contemporânea, um território contestado. Vinhedo, Editora Horizonte, 2012.
6. _______. EBLE, Letícia Jensen. Literatura e exclusão. Porto Alegre: Zouk, 2017.
7. _______. DALCASTAGNE, Regina; LICARÃO, Bertoni; NAKAGOME, Patricia. Literatura e resistência. Porto Alegre: Zouk, 2018.
8. DUARTE, Constância Lima Duarte; CORTÊS, Cristiane e PEREIRA, Maria do Rosário A. (Org.) Escrevivências: identidade, gênero e violência na obra de Conceição Evaristo. Malê edições, 2016.
9. DIJK, Teun A. van. Discurso e poder. 2. ed., São Paulo: Contexto, 2017.
10. FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e mudança social. Brasília: UnB, 2001.
11. GALDINO, Daniele (org.). Profundanças: antologia literária e fotográfica. Ipiáu: Voo Audiovisual, 2014.
12. _______. Profundanças 2. Ipiaú: Voo Audiovisual, 2017.
13. HOLLANDA, Heloísa Buarque (Org). Tendências e impasses. Feminismo como crítica da cultura. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.
14. _______. Explosão Feminista: Arte, Cultura, Política e Universidade. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.
15. _______. Pensamento feminista: conceitos fundamentais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2019.
16. RAGO, Margareth. A aventura de contar-se: feminismos, escrita de si e invenções da subjetividade. Campinas: Editora da Unicamp, 2013.
17. RESPEITA!, Movimento. Zine são nossas notícias que daremos, Goiânia, 2019
18. GÓIS, Edma de.; LUNA, Danielle de. Literatura e ativismos para segurar o mundo. Revista Suplemento Pernambucano, n. 153. Editora CEPE: Pernambuco, 2018.
Publicado
2020-07-02
Como Citar
SANTOS, Allinne Silva; BARBOSA, Adriana Maria de Abreu. LITERATURA E RE-EXISTÊNCIA: POSSIBILIDADES DO FAZER LITERÁRIO COMO INSTRUMENTO DE AÇÃO E MUDANÇA SOCIAL. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 12, n. 1, jul. 2020. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/6176>. Acesso em: 04 ago. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/folio.v12i1.6176.