A RELAÇÃO ENTRE O DISCURSO SOCIALISTA E O DISCURSO PROGRESSISTA

  • Frederico Rios C. dos Santos Universidade de São Paulo (Usp)

Resumo

O presente trabalho tem o objetivo de traçar a construção histórico-sociológica do discurso socialista, entendido em sentido amplo, bem como situar o mesmo no espectro ideológico do discurso político. Para isso, lança-se mão dos pressupostos teórico-metodológicos propostos por Bobbio e Charaudeau de distinção entre esquerda e direita. A conclusão é que o discurso socialista é mais afeito ao progressismo, excetuando o discurso socialista de países que o utilizam como política de estado de manutenção autoritária do poder, como aconteceu com o stalinismo.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutor em Linguística do Texto e do Discurso pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Pesquisador na Universidade de São Paulo (Usp), Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Núcleo de Estudos em Análise Crítica do Discurso.  Mestre em Ciência Política/Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (Puc-MG). Já realizou estágios de pesquisa na Sorbonne (2018-2019) e na SciencesPo Paris (2018-2019). É membro da Associação Latino-Americana de Retórica, da Associação Latino-Americana de Estudos do Discurso, da Associação Latino-Americana de Ciência Política, entre outras. É autor do livro "Cinema, Discurso e Relações Internacionais: perspectivas teóricas e princípios de análise".

Referências

1. ADORNO, Theodor W.; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.
2. ARANHA, Maria Lúcia de Arruda; MARTINS, Maria Helena Pires. Filosofando: introdução à filosofia. São Paulo: Moderna, 1993.
3. BOBBIO, Norberto. Direita e Esquerda: razões e significados de uma distinção política. São Paulo: Editora Unesp, 2011.
4. CHARAUDEAU, Patrick. Le discours politique: les masques du pouvoir. Paris: Librairie Vuibert, 2005.
5. CHASIN, J. “Posfácio: Marx – Estatuto Ontológico e Resolução Metodológica”. In: TEIXEIRA, Francisco José Soares. Pensando com Marx: uma leitura crítico-comentada de O Capital. Editora Ensaio, 1995.
6. DUARTE, Rodrigo. Adorno/Horkheimer & A Dialética do Esclarecimento. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002.
7. GRAMSCI, Antônio. Cadernos do Cárcere. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2014.
8. HEGEL, G. W. F. Fenomenologia do Espírito. Petrópolis: Vozes, 1997.
9. _______. Princípios de filosofia do Direito. São Paulo: Martins Fontes, 1992.
10. HOBSBAWM, Eric. Era dos extremos: o breve século XX (1914-1991). São Paulo: Cia das Letras, 1995.
11. LÊNIN, Vladimir I. Estado e Revolução. São Paulo: Boitempo, 2017.
12. MARX, Karl. Manifesto do Partido Comunista. Porto Alegre: LP&M, 2001.
13. _______. Contribución à la critica de la economía política. In: Obras escogidas en dos tomos. Moscú: Editorial Progreso, 1966.
14. PAZZINATO, Alceu L.; SENISE, Maria Helena V. História Moderna e Contemporânea. São Paulo: Editora Ática, 2002.
15. QUADROS, Marcos Paulo dos Reis. O conservadorismo à brasileira: sociedade e elites políticas na contemporaneidade. 2015. 273f. Tese (Doutorado) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais. Porto Alegre, 2015.
16. REALE, Giovanni et ANTISERI, Dario. História da Filosofia: de Freud à atualidade, v. 7. São Paulo: Paulus, 2005b.
17. SANTOS, Frederico Rios Cury dos. A retórica da guerra cultural e o parlamento brasileiro: a argumentação no impeachment de Dilma Rousseff. Tese (Doutorado em Linguística do Texto e do Discurso) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2019.
18. WEBER, Max. Economia e Sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Vol. 2. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2004.
19. WEFFORT, Francisco C. (org.). Os clássicos da política. Vol. 2. São Paulo: Ática, 2003.
Publicado
2020-07-02
Como Citar
SANTOS, Frederico Rios C. dos. A RELAÇÃO ENTRE O DISCURSO SOCIALISTA E O DISCURSO PROGRESSISTA. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 12, n. 1, jul. 2020. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/6273>. Acesso em: 04 ago. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/folio.v12i1.6273.