ENTRE FRESTAS E ARESTAS: LITERATURA E A MÚSICA NO CONTO MACHADIANO

Resumo

O presente trabalho analisa indícios de diálogo entre literatura e música no conto intitulado: “Trio em lá menor”, do escritor Machado de Assis. A análise tem como objetivo entender como elementos da teoria musical, como, por exemplo, as nomenclaturas e os conceitos, assim como as ideias de resolução de campo harmônico, se entrelaçam à escrita do texto, ultrapassando a ideia da mera justificativa do andamento de leitura do conto, constituindo-se parte integrante do material textual. A relação entre as artes irmãs proporciona um caleidoscópio de possibilidades, nos parece que o autor fez uso de ideias de resolução de campo harmônico, entre outras do universo musical, para compor, ou melhor, escrever seu texto, criando uma atmosfera um pouco movediça, devido ao olhar cauteloso do escritor no que concerne ao diálogo e, na medida em que as questões amorosas vão se resolvendo seria, hipoteticamente, como se o campo harmônico fosse sendo resolvido, uma espécie de coadunação rizomática musico-literária.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutorando pela Universidade de Brasília (UnB). Trabalha com a figura da Ironia Romântica na obra poética do escritor Luiz Gama. Mestre em Letras, na linha de Historiografia Literária, pela Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (Uems).

##submission.authorWithAffiliation##

Professor da Universidade de Brasília (UnB). Doutor em Letras pela UnB. Fez estágio de pós-doutorado em literatura brasileira pela Universidade de São paulo (USP).

Referências

1. ANDRADE, Mario de. Pequena história da música. São Paulo: S.A. 1953.
2. ASSIS, Machado de. Trio em lá menor. In: ROCHA, João C. de Castro (Org.) Contos de Machado de Assis: Literatura e Música. Editora Record. Rio de Janeiro. p. 145- 153. 2008.
3. _______. Trio em lá menor. In: Várias histórias. São Paulo: Mérito, 1961, p. 125- 138.
4. _______. Memorial de Aires. Obra completa, Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994.
5. _______. Esaú e Jacó. Obra completa, Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994.
6. BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich. The dialogic imagination. University of Texas press slavic series; no. I. Translation of Voprosy literatury i estetiki. Printed in the united states of America, 1981.
7. COSME, Luís. Introdução à música. 2. ed. Porto Alegre: Globo. 1959.
8. DOURADO, Henrique Autran. Dicionário de termos e expressões da música. São Paulo: 34, 2004.
9. HARNONCOURT, Nikolaus. O discurso dos sons. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1990.
10. HORN, Sonia Regina Nascimento. Heteroglossia bakhtiniana estratégias discursivas no texto para crianças. Disponível em: http://www.filologia.org.br/viiicnlf/anais/cader no05-13.html. Acesso em 20 de Out 2017.
11. KIEFER, Bruno. Elementos da linguagem musical. 5. ed. Porto Alegre: Movimento, 1987.
12. OLIVEIRA, Solange Ribeiro de. Literatura e música: Modulações pós-coloniais. São Paulo: Perspectiva. 2002.
13. SCHER, Steven P. Essays on literature and music (1967-2004). New York. 2004.
14. TOMÁS, Lia. Música e filosofia: estética musical. São Paulo: Irmãos Vitale. 2005.
15. TOMÁS, Lia. Ouvir o lógos: música e filosofia. São Paulo: UNESP, 2002.
16. VERISSIMO, José. História da literatura brasileira – de Bento Teixeira (1601) a Machado de Assis (1908). 3. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1954. (Col. Documentos brasileiros, nº 74). Cap. XIX, Machado de Assis p. 343-359.
17. VIEIRA, Ernesto. Diccionario musical: ornado com gravuras e exemplos de música. 2. ed. Lisboa: Typ. Lambertini - Fornecedor da casa real, 1899.
Publicado
2020-07-02
Como Citar
GRACIANO BORGES, Igor Alexandre Barcelos; PEREIRA, Danglei de Castro. ENTRE FRESTAS E ARESTAS: LITERATURA E A MÚSICA NO CONTO MACHADIANO. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 12, n. 1, jul. 2020. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/6329>. Acesso em: 04 ago. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/folio.v12i1.6329.