The O USO DE MODALIZADORES LINGUÍSTICO-DISCURSIVOS NA PRODUÇÃO DO TEXTO ARGUMENTATIVO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO/INTERFERÊNCIA EM SALA DE AULA

Autores

  • Renata Soares Souza Dias Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)
  • Luana Aparecida Matos Leal Fernandes Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais (IFNMG)
  • Carla Roselma Athayde Moraes Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

DOI:

https://doi.org/10.22481/folio.v12i1.6614

Palavras-chave:

PALAVRAS-CHAVE: Argumentatividade; Letramento; Modalizadores.

Resumo

Conhecer os modalizadores linguístico-discursivos e compreender os efeitos semântico-discursivos que eles oferecem ao enunciado são condições básicas para o uso adequado da linguagem verbal, principalmente, em textos argumentativos. Dessa forma, apresentamos neste trabalho o resultado de uma pesquisa que estudou os efeitos de sentido provenientes dos usos de modalizadores, utilizando-os, adequadamente, no processo discursivo. Quanto aos aspectos metodológicos, optou-se por um trabalho de cunho qualitativo, com um caráter exploratório. Os dados foram compostos de análises de textos produzidos por alunos do 9º ano de escolaridade. Esses dados serviram de instrumentos para a pesquisa que se desenvolveu por meio de oficinas de leitura e escrita. Ao concluirmos as ações propostas, por meio do trabalho de leitura e escrita, percebemos que os alunos pesquisados compreenderam e passaram a utilizar os elementos modalizadores linguístico-discursivos e seus efeitos de sentido, sobretudo no texto argumentativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Soares Souza Dias, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

Mestre em Letras pela Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes).

Luana Aparecida Matos Leal Fernandes, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais (IFNMG)

Mestre em Memória: Linguagem e Sociedade pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb). Doutoranda em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Uberlândia (Ufu). Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais (IFNMG), Campus Salinas.

 

Carla Roselma Athayde Moraes, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

Doutora em Letras pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (Puc-MG.). Professora adjunta da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes).

Referências

1. BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. In: M. BAKHTIN. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2000. p. 277-326.
2. _______. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 2006.
3. BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: Língua Portuguesa/Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.
4. CASTILHO, A. T.; CASTILHO, C. M. M. de. Advérbios Modalizadores. In: R. ILARI (org.). Gramática do português falado. Campinas: Editora da UNICAMP, 1993. p. 213-261.
5. CHARAUDEAU, P. Linguagem e discurso: modos de organização. São Paulo: Contexto, 2008.
6. FIORIN, J. L. Argumentação. São Paulo: Contexto, 2015.
7. GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Editora Atlas, 2002.
8. KOCH, I. V. Argumentação e linguagem. 13. ed. São Paulo: Cortez, 2011.
9. _______. A inter-ação pela linguagem. 8. ed. São Paulo: Contexto, 2003.
10. MACHADO, I. L. Breves considerações sobre índices de modalização e práticas de Leitura. Caligrama, v. 6, 2001. p. 63-77.
11. MINAYO, M. C. S. (Org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 1995.
12. NEVES, M. H. M. Texto e gramática. São Paulo: Contexto, 2006.
13. SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.
14. THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez, 1994.

Downloads

Publicado

2020-07-02

Como Citar

[1]
Souza Dias, R.S., Matos Leal Fernandes, L.A. e Moraes, C.R.A. 2020. The O USO DE MODALIZADORES LINGUÍSTICO-DISCURSIVOS NA PRODUÇÃO DO TEXTO ARGUMENTATIVO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO/INTERFERÊNCIA EM SALA DE AULA. fólio - Revista de Letras. 12, 1 (jul. 2020). DOI:https://doi.org/10.22481/folio.v12i1.6614.