O USO DAS TECNOLOGIAS DIGITAIS NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE LÍNGUA PORTUGUESA: UMA PROPOSTA COM O RPG BOSS

  • Fernanda Maria Almeida dos Santos Universidade Federal da Bahia (Ufba)

Resumo

Este artigo apresenta uma discussão sobre o processo inicial de formação de professores de Língua Portuguesa, evidenciando de que modo interfaces digitais, como o RPG Boss, podem contribuir para a profissionalização dos licenciandos em Letras e, consequentemente, para o desenvolvimento de práticas de leitura e escrita mais dinâmicas e interativas na educação básica. O referencial teórico do trabalho concilia os estudos/análises de Gatti (2010), Gatti e Barreto (2009), Lévy (1999) e Lima e Loureiro (2016), sobre tecnologias digitais e formação docente, com as diretrizes educacionais vigentes e as discussões de Rosa (2004), Smchit (2008), Toledo (2015) e Trevisan (2004), entre outros, acerca do Roling Playing Game (RPG). Argumenta-se, a partir de uma experiência desenvolvida com discentes do curso de Letras, que propostas de formação docente que contemplem as etapas de capacitação teórico-metodológica, ação pedagógica e reflexão sobre a ação, bem como valorizem o uso de diferentes tecnologias, podem colaborar para a profissionalização dos licenciandos, seja por aproximá-los da realidade docente, através de estudos/pesquisas, planejamento, ação e análises, seja por propiciar reflexões sobre as metodologias de ensino da leitura e da escrita no contexto escolar.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Letras e Linguística pela Universidade Federal da Bahia (Ufba). Professora Adjunta da Ufba.

Referências

1. ANTUNES, I. Análise de textos: fundamentos e práticas. SP: Parábola Editorial, 2010. (Estratégias de ensino; 21).
2. BITTENCOURT, João Ricardo; GIRAFFA, Lucia Maria. Modelando Ambientes de Aprendizagem Virtuais utilizando Role-Playing Games. In: XIV SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 14, 2003. Rio de Janeiro. Anais do XIV Simpósio... Rio de Janeiro: SBC, 2003.
3. BRASIL. Decreto nº 3.276, de 06 de dezembro de 1999. Dispõe sobre a formação em nível superior de professores para atuar na educação básica, e dá outras providências, 1999. Disponível em: https://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/110851/decreto-3276-99. Acesso em: 22 abr. 2020.
4. BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília, DF, MEC/SEB, 2013. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/julho-2013-pdf/13677-diretrizes-educacao-basica-2013-pdf/file. Acesso em: 22 abr. 2020.
5. BRASIL. Parecer CNE/CP nº 9, de 8 de maio de 2001. Diretrizes curriculares nacionais para a formação de professores da educação básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Disponível em: http:// portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/009.pdf. Acesso em: 22 abr. 2020.
6. BRASIL. Resolução CNE/CP nº 1, de 18 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível Superior, Curso de Licenciatura, de graduação Plena, 2002. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/pnaes/323-secretarias-112877938/orgaos-vinculados-82187207/12861-formacao-superior-para-a-docencia-na-educacao-basica. Acesso em: 22 abr. 2020.
7. BRASIL. Resolução CNE/CP n. 02/2015, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada, 2015. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/pnaes/323-secretarias-112877938/orgaos-vinculados-82187207/12861-formacao-superior-para-a-docencia-na-educacao-basica. Acesso em: 22 abr. 2020.
8. GATTI, B. A. Formação de Professores no Brasil: características e problemas. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, out.-dez, 2010.
9. _______; BARRETTO, E. S. S. (Orgs.). Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009.
10. KENSKI, V. M. Tecnologias e ensino presencial e a distância. Campinas-SP: Papirus, 2003. (Série Prática Pedagógica).
11. LÉVY, P. Cibercultura. Tradução de Carlos Irineu da Costa. Rio de Janeiro: Editora 34, 1999. (Coleção TRANS).
12. LIMA, L.; LOUREIRO, R. C. Relação entre Tecnologias Digitais e Docência: a Compreensão de Licenciandos sobre Tecnodocência. Informática na Educação: Teoria & Prática. Porto Alegre, v.19, n.3, p. 145-160, set./dez. 2016.
13. MACIEL, J. A. et al. Oficina RPG: uma aventura histórica, como metodologia no desenvolvimento do processo de ensino-aprendizagem do fundamental II. In: XIII CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EDUCERE, 13, 2017, Curitiba. Anais do XIII Congresso... Curitiba: Editora Universitária Champagnat, 2017. p. 18518-18528.
14. MARCATTO, A. Saindo do Quadro: Uma Metodologia Educacional Lúdica e Participativa baseada no Role Playing Game. São Paulo: Exata Comunicação e Serviços S/C LTDA, 1996.
15. MARINHO, S. P. P. As tecnologias digitais no currículo da formação inicial de professores da educação básica: o que pensam alunos de licenciatura. Relatório técnico de pesquisa. Belo Horizonte: PUC-Minas, 2008.
16. ROJO, R. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.
17. ROSA, M. Role Playing Game Eletrônico: uma tecnologia lúdica para aprender e ensinar Matemática. 170f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro-SP, 2004.
18. SCHMIT, W. L. RPG e Educação: alguns apontamentos teóricos. 284 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro de Educação, Comunicação e Artes., Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2008.
19. TOLEDO, E. A. O RPG como estratégia de ensino: uma proposta para o ensino de profissões. Guarapuava-PR: PDE, 2015.
20. TREVISAN, J. M. Dicas de Mestre II: Dragão Brasil Especial. São Paulo: Talismã, 2004.
Publicado
2020-07-02
Como Citar
DOS SANTOS, Fernanda Maria Almeida. O USO DAS TECNOLOGIAS DIGITAIS NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE LÍNGUA PORTUGUESA: UMA PROPOSTA COM O RPG BOSS. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 12, n. 1, jul. 2020. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/6615>. Acesso em: 10 ago. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/folio.v12i1.6615.