GÉNERO RECONTO: ANÁLISE LINGUÍSTICA E SEQUÊNCIA DIDÁTICA NO ENSINO DE PORTUGUÊS EM ANGOLA

  • Luzonzo Filipe Universidade Agostinho Neto (Angola); Universidade Nova de Lisboa (Portugal)

Resumo

o objetivo da presente pesquisa é, por um lado, analisar os recontos produzidos pelos alunos angolanos do Ensino Secundário e, por outro, conceber um modelo didático do género e uma sequência didática para ser implementada nas aulas de português língua materna. Na primeira secção, apresenta-se uma análise linguística dos textos que constituem o corpus e, na segunda, a elaboração das propostas didáticas. O corpus utilizado é composto por dez recontos retirados de forma aleatória duma turma de 40 alunos, servindo de amostra representativa. Nos recontos, foram analisados os parâmetros dos contextos físico e sociossubjetivo, assim como a estrutura, as marcas do género e as configurações das unidades linguísticas. Para tal, o presente estudo baseia-se no quadro teórico do Interacionismo Sociodiscursivo, especialmente, nos trabalhos realizados no campo do ensino de língua através de géneros de texto, Bronckart (2005); Schneuwly & Dolz (2004). A pesquisa efetuada evidencia que oito textos não apresentam uma avaliação à história contada, nem a moral que dela se pode tirar. Além disso, observa-se que 69% dos articuladores textuais são aditivos, a cadeia anafórica não é propriamente uma forma nominal; os mecanismos de coesão verbal são sustentados pelo pretérito perfeito, pretérito imperfeito e presente; 80% das vozes identificadas são das personagens, sendo introduzidas maioritariamente pelo verbo “dizer”. Finalmente, as modalizações identificadas são do tipo lógico e apreciativo. A partir destes resultados e de outros problemas escrita detetados na análise e correção dos textos, concebem-se o modelo didático do género e a sequência didática como solução de remediação.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Professor Assistente no Departamento de Línguas e Literaturas em Língua Francesa, na Faculdade de Letras da Universidade Agostinho Neto (Angola) e investigador no Centro de Linguística da Universidade NOVA de Lisboa (CLUNL). Mestre em Ensino da Língua Portuguesa e Doutorando em Linguística e Ensino de Língua pela Universidade Nova de Lisboa (Portugal).

Referências

1. ADAM, Jean M. La linguistique textuelle, Paris : Armand Colin, 2011.
2. BRONCKART, Jean P. Activité langagière, textes et discours. Pour un interactionnisme socio-discursif. Lausanne : Éditions Delachaux et Niestlé, 1996.
3. _______. Gêneros textuais, tipos de discursos e operações psicolinguísticas. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 11, n. 1, 2003, p. 49-69.
4. _______. Les différentes facettes de l’interactionnisme socio-discursif. In: Conferência de Abertura do Congresso Internacional Linguagem e Interação. São Leopoldo: 22 de agosto de 2005.
5. COSTA, Armanda (coordenação de). Muitas ideias, um mar de palavras – propostas para o ensino de escrita. Lisboa: Textos de educação, 2010.
6. COUTINHO, Antónia. Texto e(m) Linguística. Lisboa: Edições Colibri, 2019.
7. _______; JORGE, Noémia; TANTO, Camile. Para um modelo didático do conto policial. Calidoscópio, São Leopoldo: Unisinos – dói/cld, Vol. 10, n. 1, p. 24-32, jan/abr 2012.
8. _______; O texto como objeto empírico: consequências e desafios para a linguística. Lisboa: Universidade Nova de Lisboa, 2006.
9. CUQ, Jean-Pierre. Dictionnaire de didactique du français langue étrangère et seconde. Paris : Clé International, 2003.
10. DOLZ, Joaquim; SCHNEUWLY, Bernard. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004.
11. GIASSON, Jocelyne. A compreensão na leitura. Lisboa: Edições ASA, 1993
12. INIDE[1], Programa de Língua Portuguesa – 10ª, 11ª e 12ª classes. Luanda: Editora Moderna, 2ª Edição, 2013.
13. MACHADO, Anna. R.; CRISTÓVÃO, Vera L. A construção de modelos didáticos de gêneros: aportes e questionamentos para o ensino de gêneros. Linguagem em (Dis)curso. Tubarão/SC, v. 6, nº3, 2006.
14. SCHNEUWLY, B., ROSAT, M.-C. & DOLZ, J. Les organisateurs textuels dans quatre types de textes écrits (élèves de 10, 12 et 14 ans). Genève : Larousse, 1989.

[1] O programa não apresenta os nomes dos autores.
Publicado
2020-07-02
Como Citar
FILIPE, Luzonzo. GÉNERO RECONTO: ANÁLISE LINGUÍSTICA E SEQUÊNCIA DIDÁTICA NO ENSINO DE PORTUGUÊS EM ANGOLA. fólio - Revista de Letras, [S.l.], v. 12, n. 1, jul. 2020. ISSN 2176-4182. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/6720>. Acesso em: 04 ago. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/folio.v12i1.6720.