CRENÇAS NO ENSINO-APRENDIZAGEM DE IDIOMAS: O GRUPO FOCAL COMO INSTRUMENTO DE PRODUÇÃO DE DADOS

Autores

  • Luciana Kinoshita Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa)

DOI:

https://doi.org/10.22481/folio.v12i1.6722

Palavras-chave:

Crenças, Ensino-Aprendizagem de idiomas, Grupo focal

Resumo

O assunto em investigação é o grupo focal como ferramenta de produção de dados em estudos sobre crenças no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras. Nossa intenção é auxiliar no planejamento e aplicação de grupos focais que tratem sobre esse tema. Realizamos estudo bibliográfico e relato de nossa própria experiência em planejar e aplicar o instrumento. Nosso referencial teórico incluiu Barbosa (2012), Backes et al (2011), Autor (2018), Morgan (2013), Santos, Silva e Jesus (2016), Teixeira e Maciel (2009), Trad (2009), entre outros. Resultados indicam que o uso do grupo focal é apropriado para produzir dados sobre crenças a respeito do ensino-aprendizagem de idiomas, contanto que haja planejamento e preparação do pesquisador de maneira antecipada e adequada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Kinoshita, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa)

Professora da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa). Doutora em Educação pela Universidade se São Paulo (Usp).Fez doutorado sanduíche na Siauliai University, na Lituânia.

Referências

1. ASCHIDAMINI, I.M.; SAUPE, R. Grupo focal – estratégia metodológica qualitativa: um ensaio teórico. Cogitare Enfermagem, Curitiba, v. 9, n. 1, p. 9-14, 2004.
2. KINOSHITA, L. Crenças e expectativas sobre ensinar/aprender a ser professor de língua estrangeira (Representações de graduandos, formadores e agentes governamentais: o caso da formação docente inicial na Unifesspa). 2018. 774 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018.
3. BACKES, D.S. et al. Grupo focal como técnica de coleta e análise de dados em pesquisas qualitativas. O Mundo da Saúde, São Paulo, v. 35, n. 4, p. 438-442, 2011.
4. BARBOSA, J.A.G. A utilização do Grupo Focal como método de coleta dados em pesquisa qualitativa na saúde e na enfermagem. Periódico Científico do Núcleo de Biociências, Belo Horizonte, v. 02, n. 03, p. 38-46, ago./set. 2012.
5. BARCELOS, A.M.F. Reflexões acerca da mudança de crenças sobre ensino e aprendizagem de línguas. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 7, n. 2, p. 109-138, 2007.
6. ______. Metodologia de pesquisa das crenças sobre a aprendizagem de línguas: estado da arte. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 1, n. 1, p. 71-92, 2001.
7. DIAS, C.A. Grupo focal: técnica de coleta de dados em pesquisas qualitativas. Informação & Sociedade, v.10, n.2, 2000.
8. DICICCO-BLOOM, B.; CRABTREE, B.F. The qualitative research interview. Medical Education, v. 40, n. 4, p. 314–321, abr. 2006.
9. DÖRNYEI, Z. Motivation in second language learning. In: CELCE-MURCIA, M.; BRINTON, D.M.; SNOW, M.A. (Eds.). Teaching English as a second or foreign language. 4. ed., Boston: National Geographic Learning/Cengage Learning, 2014. p. 518-531.
10. GIBBS, A. Focus groups. Guildford: University of Surrey, 1997. Disponível em: http://sru.soc.surrey.ac.uk/SRU19.html. Acesso em: 13 mai. 2020.
11. GOMES, M.E.S.; BARBOSA, E.F. A técnica de grupos focais para obtenção de dados qualitativos. Educativa - Instituto de Pesquisas e Inovações Educacionais, fev. 1999.
12. I-TECH. Organizar e conduzir grupos focais: um guião de implementação técnica. Seattle: US Department of Health and Human Services Health Resources and Services Agency, 2008.
13. KIND, L. Notas para o trabalho com a técnica de grupos focais. Psicologia em Revista, Belo Horizonte, v. 10, n. 15, p. 124-136, jun. 2004.
14. LARSEN-FREEMAN, D. Chaos/complexity science and second language acquisition. Applied Linguistics. Oxford: Oxford University Press, v. 2, n. 18, p.141-165, 1997.
15. MASI, B. Customers in focus: a guide to conducting and planning focus groups. Seattle: The Simply Better! Team, s/d.
16. MORGAN, D.L. Focus groups as qualitative research: planning and research design for focus groups. London: Sage Publications/ Thousand Oaks, 2013.
17. ______. Focus groups as qualitative research. 2. ed., London: Sage Publications/ Thousand Oaks, 1997.
18. OLIVEIRA, A.A.R; LEITE, C.A.P.F; RODRIGUES, C.M.C. O processo de construção dos grupos focais na pesquisa qualitativa e suas exigências metodológicas. In: CONGRESSO DA ANPAD, 31., 2007, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro, 2007. p. 1-15.
19. PAIVA, V.L.M.O. Caleisdoscópio: fractais de uma oficina de ensino aprendizagem. Memorial. UFMG, 2002.
20. PAJARES, M. F. Teachers’ beliefs and educational research: cleaning up a messy construct. Review of Educational Research, v. 62, n. 3, p. 307-332, 1992.
21. SANTOS, R.C.S.; SILVA, A.C.T.; JESUS, M.P. O grupo focal como técnica de coletas de dados na pesquisa em educação: aspectos éticos e epistemológicos. In: ENCONTRO INTERNACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES, 9., 2016. Anais... Aracaju, 2016.
22. SILVA, J.R.S.; ASSIS, S.M.B. Grupo focal e análise de conteúdo como estratégia metodológica clínica-qualitativa em pesquisas nos distúrbios do desenvolvimento. Cadernos de Pós-Graduação em Distúrbios do Desenvolvimento, São Paulo, v.10, n.1, p.146-152, 2010.
23. TEIXEIRA, S.R.; MACIEL, M.D. Grupo focal: Técnica de coleta de dados e espaço de formação docente. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 7., 2009, Florianópolis. Anais... Florianópolis, 2009.
24. TRAD, L.A.B. Grupos focais: conceitos, procedimentos e reflexões baseadas em experiências com o uso da técnica em pesquisas de saúde. Physis, Rio de Janeiro, v. 19, n. 3, p. 777-796, 2009.
25. VILLARD, J.A. Use of focus groups: an effective tool for involving people in measuring quality and impact. Ohio State University Papers, v. 7, n. 6, 2003.
26. ZIMMERMANN, M.H.; MARTINS, P.L.O. Grupo focal na pesquisa qualitativa: relato de experiência. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 8., 2008, Curitiba. Anais... Curitiba, 2008. p. 12115-12125.

Downloads

Publicado

2020-07-02

Como Citar

[1]
Kinoshita, L. 2020. CRENÇAS NO ENSINO-APRENDIZAGEM DE IDIOMAS: O GRUPO FOCAL COMO INSTRUMENTO DE PRODUÇÃO DE DADOS. fólio - Revista de Letras. 12, 1 (jul. 2020). DOI:https://doi.org/10.22481/folio.v12i1.6722.