O PAPEL DE JOÃO GONÇALVES DA COSTA NA PRODUÇÃO DO ESPAÇO BAIANO – ENTRE OS SÉCULOS XVIII E XIX: AS ORIGENS DO TERRITÓRIO DE VITÓRIA DA CONQUISTA

  • Altemar Amaral Rocha UESB

Resumo

Este artigo baseia-se na análise dos processos de formação territorial da Bahia que configuram a produção do espaço no período Colonial Português na América entre os séculos XVIII e XIX, verificando a atuação de João Gonçalves da Costa nesse processo; em especial as origens do território de Vitória da Conquista pela invenção do Sertão da Ressaca no Centro Sul Baiano. Analisa as transformações socioespaciais ocorridas nas terras que hoje configuram a cidade e o município de Vitória da Conquista, bem como as demais cidades e municípios que compõe o território do Centro-Sul e Sul da Bahia, com o objetivo de compreender os processos territoriais que deram origem as nucleações urbanas que configuram as cidades desta região no século XXI.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Professor Adjunto do Departamento de Geografia e  membro do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UESB- Bahia –Brasil email – Altemarrocha@gmail.com

Referências

ARQUIVO HISTÓRICO ULTRAMARINO. Inventário dos documentos relativos ao Brasil existente nos arquivos do Conselho Ultramarino de Lisboa, vol. 1-8. Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional-BN, 1936.
ARAÚJO, J.J. A. Edital do ouvidor geral e Corregedor de Jacobina, sobre a jurisdição na parte do Rio Pardo entre Bahia e Minas Gerais de 26 de junho de 1766 . IN: Inventário dos documentos relativos ao Brasil existente nos arquivos do Conselho Ultramarino de Lisboa, códice 7457, 1766. . Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional-Ba, acessado em março de 2012.
BRASIL. BIBLIOTECA NACIONAL. ANAIS: Inventário dos documentos relativos ao Brasil, existente no Arquivo da Marinha e Ultramar de Lisboa vol. 1 a 72. Rio de Janeiro. BN, acessado em março de 2012.
BOCARRO&CASTANHEDA, J. I. de B.; CORREA, A.; LOBO, J.C. Oficio dos Governadores interinos da Bahia, para Martinho de Melo e Castro sobre a Capitania da Bahia e da Comarca de Ilhéus, 23 de agosto de 1783. Códice, 11.314 IN: Inventário dos documentos relativos ao Brasil existente nos arquivos do Conselho Ultramarino de Lisboa, Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional-BN, acessado em março de 2012.
BRITO, J. de S. da G. de M. e T. G. de. Oficio do Governador da Bahia, Conde da Ponte para o Visconde de Anadia, sobre a exploração das margens do Rio Pardo, pelo Capitão mor João Gonçalves da Costa- Bahia, 31 de maio de 1807. Códice, 29.878 IN: Inventário dos documentos relativos ao Brasil existente nos arquivos do Conselho Ultramarino de Lisboa, Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional-BN, acessado em março de 2012.
CARLOS, Ana Fani Alessandri. Da “organização” à “ produção” do espaço no movimento do pensamento geográfico. In: CARLOS, Ana Fani Alessandri et. al. A produção do espaço urbano: agentes e processos, escalas e desafios, São Paulo: Contexto, 2011.
CARLOS, A. F. A. A condição espacial. São Paulo: Contexto, 2011.
COSTA, J. G. Memória sumária e compendiosa da conquista do Rio Pardo, pelo Capitão mor João Gonçalves da Costa- Bahia, 1806-1807. Códice, 29.878 IN: Inventário dos documentos relativos ao Brasil existente nos arquivos do Conselho Ultramarino de Lisboa, Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional-BN, acessado em março de 2012.
LEFEBVRE, H. La producción del espacio. Madri: Capitán swing, 2013, 468 p.
MAXIMILIANO, P de W. N. Viagem ao Brasil. São Paulo: Companhia Ed. Nacional, 1940.
MAXIMILIANO, P. de W. N. Viagem ao Brasil 1815-1817. São Paulo: Melhoramentos, 1969.
MENEZES, V. F. C. de. Carta ao Rei de Portugal João V, em 15 de março de 1728, sobre a conquista do Gentio “bárbaro” no “Certão” do Rio das Contas, Rio Verde. Cabeceiras do Rio São Matheus e do Rio Pardo. IN: inventário dos documentos relativos ao Brasil existentes no arquivo de Marinha e ultramar de Lisboa. Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional-Ba, 2012.
MENEZES, M. da C. Oficio para Martinho de Mello e Castro sobre a Capitania de Ilhéus, Lisboa, 12 de agosto de 1780. IN: Inventário dos documentos relativos ao Brasil existente nos arquivos do Conselho Ultramarino de Lisboa, códice 10653, Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional-BN, acessado em março de 2012.
NEVES, E. F. Escravidão, pecuária e policultura: Alto Sertão da Bahia, século XIX. Feira de Santana: UEFS Editora, 2012. 305 p.
ROCHA, A. A.; FERRAZ, A. E. de Q. Atlas geográfico de Vitória da Conquista. Vitória da Conquista: Edição dos Autores, 2015
ROCHA, A. A.. A identidade territorial de vitória da conquista em seu processo de formação socioespacial e urbanização. Anais Colóquio Baiano: tempos, espaços e Representações: Abordagens geográficas e históricas. Vitória da Conquista, UESB, 2013. disponível em: http://periodicos.uesb.br/index.php/coloquiobaiano/article/viewFile/2857/pdf_84
______.Sociedade & Natureza: A produção do espaço urbano em bacias hidrográficas, Vitória da Conquista, Edições UESB, 2011.
SANTOS, M. Metamorfoses do Espaço habitado. 6ª ed. São Paulo: Edusp, 2008.
SANTOS, M.. O Retorno do Território. In: SANTOS, Milton; SOUZA, Maria Adélia A.; SILVEIRA, María Laura (Orgs.). Território: Globalização e Fragmentação. São Paulo:Hucitec/Anpur, 2006
SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo razão e emoção. São Paulo: EDUSP, 2004.
SILVEIRA, M.L. O Brasil: território e sociedade no início do século 21 – a história de um livro, Acta Geográfica, Edição Especial, Boa Vista- UFPR, 2011.
VALENÇA, M. de. Carta patente pela qual o Governador Marquez de Valença nomeou João Gonçalves da Costa a Capitão mor da Conquista do sertão da Ressaca - Bahia, 31 de julho de 1781. Códice 21.725. IN: Inventário dos documentos relativos ao Brasil existente nos arquivos do Conselho Ultramarino de Lisboa, Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional-BN, acessado em março de 2012.
Publicado
2018-12-29
Como Citar
ROCHA, Altemar Amaral. O PAPEL DE JOÃO GONÇALVES DA COSTA NA PRODUÇÃO DO ESPAÇO BAIANO – ENTRE OS SÉCULOS XVIII E XIX: AS ORIGENS DO TERRITÓRIO DE VITÓRIA DA CONQUISTA. Geopauta, [S.l.], v. 2, n. 3, p. 83-99, dez. 2018. ISSN 2594-5033. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/3732>. Acesso em: 22 mar. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/rg.v2i3.3732.
Seção
Artigos