IDENTIFICAÇÃO DE ÁRVORES DE POTENCIAL MEDICINAL NATIVAS DOS BIOMAS CAATINGA E CERRADO NA BAHIA

  • Ranyelly Leão Coutrim UESB
  • Luiz Humberto Souza UESB

Resumo

O presente estudo consiste de um levantamento botânico das plantas utilizadas como medicinais por moradores dos municípios baianos de Cascavel, Coribe, Igaporã, Livramento de Nossa Senhora, Tanhaçu, Tremedal e Xique Xique. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas, com listagem livres das plantas e obtenção dos dados socioculturais e a seleção das espécies, identificadas quando nativas dos biomas Caatinga ou Cerrado de acordo com o seu hábito de crescimento exclusivamente arbóreo e seus valores terapêuticos (indicação, forma de uso e preparo). Os resultados demonstram que o conhecimento sobre as espécies nativas da região é relativamente baixo, devido ao grande número de espécies exóticas introduzidas nos biomas, contudo, o papel das plantas medicinais para preservação dos saberes é de grande importância pois auxilia na conservação das espécies com práticas sustentáveis e uso desta farmácia viva para as próximas gerações futuras.


 


Palavras-chave: Plantas medicinais; etnobotânica; biodiversidade;

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Graduanda em Engenharia Agronômica pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB-Vitória da Conquista- Bahia –Brasil. e-mail: nyellycoutrim@gmail.com

##submission.authorWithAffiliation##

Doutor  em  Agronomia;   Professor   do   Departamento   de Fitotecnia e Zootecnia  da   Universidade   Estadual   do   Sudoete   da   Bahia – UESB -Vitória da Conquista- Bahia –Brasil. e-mail: lhs@uesb.edu.br

Referências

ALBUQUERQUE, U.P.; ANDRADE, L.H.C. Conhecimento botânico tradicional e conservação em uma área de caatinga no estado de Pernambuco, Nordeste do Brasil Acta Botanica Brasílica, v.16, n.3, p.273-85, 2002, http://dx.doi.org/10.1590/S0102-33062002000300004.
ALBUQUERQUE, U.P.; LUCENA, R.F.P. Métodos e Técnicas na Pesquisa Etnobotânica. Recife: Livro Rápido/NUPEEA, 2004. 189p.
ARTICULAÇÃO DO SEMIÁRIDO BRASILEIRO – ASA. Disponível em: http://www.asabrasil.org.br/semiarido. Acesso em: 03 de março de 2018.
ALMEIDA, C.F.C.B.R; SILVA T.C.L.; AMORIM E.L.C., MAIA, M.B.S., ALBUQUERQUE U.P. Lifes trategy and chemical composition as predictors of the selection of medicinal plants from the caatinga (Northeast Brazil). Journal of Arid Environments, 2005, n° 1, https://doi.org/10.1016/j.jaridenv.2004.09.020.
AMOROZO, M. C. M. Abordagem etnobotânica na pesquisa de plantas medicinais. Plantas medicinais: arte e ciência - um guia de estudo interdisciplinar. São Paulo: Ed. UNESP, p. 47-68. 1996.
Brasil. Ministério do Meio Ambiente. Contexto, características e estratégias de conservação. Brasília: MMA, 2011. Disponível em: http://www.mma.gov.br/biomas/caatinga/item/191. Acessado em: 13 de maio de 2018.
CARTAXO S.L., SOUZA M.M.A, ALBUQUERQUE U.P. Medicinal plants with bioprospecting potential used in semi-arid northeastern Brazil. Journal of Ethnopharmacology, Amsterdã, v. 131, n° 2, 2010, p. 326-342 https://www.sciencedirect.com/journal/journal-of-ethnopharmacology
FRANCO, E. A. P.; A diversidade etnobotânica no quilombo Olho d'água dos Pires, Esperantina, Piauí, Brasil. 104p. Dissertação (Mestrado - Área de concentração em Desenvolvimento e Meio Ambiente) - PRODEMA, Universidade Federal de Piauí, Teresina, 2005.
IBAMA-Instituto Brasileiro do Meio Ambiente. Plantas medicinais ameaçadas de extinção. Disponível em: http://www.ibama.gov.br/flora-e-madeira/especies-ameacadas-de-extincao/especies-da-flora-ameacadas-de-extincao.Acesso em: 14 Dez. 2017
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Cidades@. Disponível em: http://ibge.gov.br/cidadesat/default.php. Acesso em: 10 Dez. 2017.
PEREIRA JÚNIOR, L.R.; ANDRADE, A. P.; ARAÚJO, K.D. BARBOSA, A.S.; BARBOSA, F.M. Espécies da Caatinga como alternativa para o desenvolvimento de novos fitofármacos. Floresta Ambiente. Vol. 21, nº4, Séropédia out/dez. 2014, n.4, http://dx.doi.org/10.1590/2179-8087.024212.
MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE – MMA. Biomas. Disponível em: http://www.mma.gov.br/biomas/caatinga. Acesso em: 10 Maio, 2018.
MOERMAN, D.E; ESTABROOK, G.F. Native Americans' choice of species for medicinal use is dependent on plant family: confirmation with meta-significance analysis. Journal of Ethnopharmacology 2003;87(1):51-59. http://dx.doi.org/10.1016/S0378-8741(03)00105-3. .
ROQUE A.A.; ROCHA R.M.; LOIOLA M.I.B. Uso e diversidade de plantas medicinais da Caatinga na comunidade rural de Laginhas, município de Caicó, Rio Grande do Norte (Nordeste do Brasil). Revista Brasileira de Plantas Medicinais 2010, n.1, http://dx.doi.org/10.1590/S1516-05722010000100006.
SILVA, T.S.; FREIRE, E.M.X. Abordagem etnobotânica sobre plantas medicinais citadas por populações do entorno de uma unidade de conservação da caatinga do Rio Grande do Norte, Brasil. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Botucatu, vol. 12 nº4, 2010. http://dx.doi.org/10.1590/S1516-05722010000400005
Publicado
2018-08-26
Como Citar
COUTRIM, Ranyelly Leão; SOUZA, Luiz Humberto. IDENTIFICAÇÃO DE ÁRVORES DE POTENCIAL MEDICINAL NATIVAS DOS BIOMAS CAATINGA E CERRADO NA BAHIA. Geopauta, [S.l.], v. 2, n. 2, p. 38-45, ago. 2018. ISSN 2594-5033. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/3734>. Acesso em: 23 set. 2018. doi: https://doi.org/10.22481/rg.v2i2.3734.