Políticas públicas educacionais no Brasil pós redemocratização: percursos à cidadania?

Resumo

Tendo como campo de investigação as políticas públicas no cenário educacional delineado posteriormente à promulgação da Constituição Federal em 1988, o objetivo deste texto é analisar elementos da cidadania nos documentos dessas políticas visando perceber avanços e desafios presentes, ainda, no que tange à perspectiva de formação cidadã. A questão central investiga em que medida as políticas educacionais brasileiras têm contribuído e/ou limitado uma perspectiva de formação cidadã. Para tanto, o percurso metodológico envolveu a interação entre pesquisa bibliográfica e documental, considerando como centralidade a análise de documentos da política educacional nacional (CF, 1988; LDB, 1996; PNLD, 1985; PCN, 1998; DCN, 2013; BNCC, 2017).

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Professora graduada em Geografia e Mestre em Educação pela UPF. Doutora em Educação nas Ciências pela UNIJUI. Bolsista PNPD, Universidade Federal da Fronteira Sul-UFFS- Chapecó =Santa Catarina - Brasil

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Educação na Ciências: concentração Geografia pela UNIJUUI/RS, Professora na Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus Chapecó. E-mail: adriana.andreis@uffs.edu.br

Referências

ANDREIS, Adriana Maria. Ensino de Geografia: fronteiras e horizontes. Porto Alegre/RS: ComPasso, 2012.
ADRIÃO, Theresa. OLIVEIRA, Romualdo Portela de. Quais as consequências da aquisição da Somos Educação pela Kroton? Disponível em: http://www.cartaeducacao.com.br/artigo/quais-as-consequencias-da-aquisicao-da-somos-educacao-pela-kroton/. Acesso em 18 de setembro, 2018.
BAIRRO, Gabriel Pinto de. Neoliberalismo e educação: cartelização e ação de conglomerados educacionais no PNLD. Encontro Nacional de Geógrafos. 2018, João Pessoa. Anais...João Pessoa, UFPB, 2018.
BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Em Foco: História, produção e memória do livro didático. Educação e Pesquisa. Revista da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. São Paulo, v. 30, n 3, p. 471 – 473., set/dez, 2004.
BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações determinadas pelas Emendas Constitucionais de Revisão nos 1 a 6/94, pelas Emendas Constitucionais nos 1/92 a 91/2016 e pelo Decreto Legislativo n. 186/2008. Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2016.
BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Brasília, 1996.
BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997.
BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.
BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Ministério da educação. Brasília, 2017.
CARVALHO, J. M. Cidadania no Brasil: o longo caminho. 19. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.
COPATTI, Carina. Livro didático de geografia: da produção ao uso em sala de aula. Élisée, Rev. Geo. UEG – Porangatu, v.6, n.2, p.74-93, jul./dez. 2017.
CORRÊA, Gabriel. MEIRELLES, Mariana. Eurocentrismo e colonialidade nos livros didáticos de Geografia: narrativas, hierarquias e disputas epistêmicas. In: TONINI, Ivaine et. Al. Geografia e livro didático para tecer leituras do mundo. E-book, 2. Ed. São Leopoldo: Oikos, 2019.
PINSKY, J.; PINSKY, C. B. (Org.). História da cidadania no Brasil. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2003.
SANTOS, M. O espaço do cidadão. 7. ed. São Paulo: Edusp, 2014.
Publicado
2020-04-30
Como Citar
COPATTI, Carina; ANDREIS, Adriana Maria. Políticas públicas educacionais no Brasil pós redemocratização: percursos à cidadania?. Geopauta, [S.l.], v. 4, n. 1, p. 69-91, abr. 2020. ISSN 2594-5033. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/6155>. Acesso em: 02 jun. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/rg.v4i1.6155.
Seção
Artigos