Vulnerabilidades socioespaciales de la población en ciudades amazónicas del norte de Mato Grosso

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/rg.v4i2.6523

Resumo

Esta pesquisa visou identificar os principais fatores condicionantes de vulnerabilidades diante dos possíveis impactos de eventos climáticos nas cidades mato-grossenses de Terra Nova do Norte, Guarantã do Norte, Peixoto de Azevedo e Matupá, situadas na bacia amazônica. Para coletar os dados utilizou-se um questionário semiestruturado, aplicando a amostragem aleatória para selecionar os bairros e a intencional na seleção dos 1.150 domicílios amostrados. Os resultados apontam como principais fatores de vulnerabilidade: nível de escolaridade, presença de crianças e idosos nos domicílios, características construtivas dos imóveis, forma de despejo do esgoto doméstico e consumo de água sem tratamento. Estes últimos contribuem para a incidência de diversas doenças associadas à água e a vetores.

Palavras chave: Perigos climáticos. Sistemas urbanos. Vulnerabilidade social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Alfredo Zenen Dominguez Gonzalez, Universidade do Estado de Mato Grosso- Brasil

Doutorado em Ciências Geográficas - Universidade da Havana (2003). Sua experiência profissional no ensino e na pesquisa geográficas abrange mais de 30 anos, tendo atuado em programas de pesquisa e pós-graduação em várias universidades cubanas (Pinar del Rio, Havana, Matanzas, Villa Clara e Sancti Spíritus) e estrangeiras (Universitá Politécnica delle Marche, Italia; Universidad de Girona, Espaa e Universidad Estatal del Sur de Manabí, Ecuador), bem como consultor no Ministério de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente e no Ministério de Educação Superior e investigador associado da Fundação da Natureza e o Homem. Atualmente é professor da Universidade do Estado de Mato Grosso e pesquisador na área de Geografia Física, com ênfase no ordenamento e gestão de sistemas ambientais.

Emanoel Anésio Ferreira, Universidade do estado de Mato Grosso/Rede Estadual de Ensino- Mato Grosso - Brasil

Professor na rede estadual de ensino do Mato Grosso- MT- Brasil

Vandreia Neves Goulart Melo, Universidade do Estado de Mato Grosso/Rede Estadual de Ensino- Mato Grosso - Brasil

Professora na rede estadual de ensino do Mato Grosso-MT-Brasil 

 

Referências

ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 15220/2003: Desempenho térmico de edificações. Parte 2: Parte 2: Métodos de cálculo da transmitância térmica, da capacidade térmica, do atraso térmico e do fator solar de elementos e componentes de edificações. 2003. Disponível em:
http://www.labeee.ufsc.br/sites/default/files/projetos/normalizacao/Termica_parte2_SET2004.pdf Acesso em: 11 nov. 2018.
ABREU, N. J. A. de; ZANELLA, M. E. Percepção de riscos de inundações: estudo de caso no Bairro Guabiraba, Maranguape ‐ Ceará. OKARA: Geografia em debate. Vol. 9, N0. 1, p. 90-107, João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/okara/article/view/23859/13408 Acesso em: 13 nov. 2018.
ABREU, P. G. de.; ABREU, V. M. N.; COLDEBELLA, A.; LOPES, L. dos S.; CONCEIÇÃO, V. da.; TOMAZELLI, I. L. Análise termográfica da temperatura superficial de telhas. Revista Brasileira de Eng. Agrícola e Ambiental. vol.15, n.11, p. 1193-1198, Campina Grande, 2011. https://doi.org/10.1590/S1415-43662011001100013
ALMEIDA, L. C. M. de.; LORETO, M. D. S. de.; TEIXEIRA, K. M. D.; SILVEIRA, S. de F. R. Principais situações de vulnerabilidade social das famílias da Microrregião de Ubá, MG. Oikos: Revista Brasileira de Economia Doméstica, v. 27, n.1, p. 31-58, Viçosa-MG, 2016. Disponível em: https://www.locus.ufv.br/bitstream/handle/123456789/20234/artigo.pdf?sequence=1&isAllowed=y Acesso em: 13 jun. 2018.
BODSTEIN, A.; LIMA, V. V. A. de.; BARROS, A. M. A. de. A vulnerabilidade do idoso em situações de desastres: necessidade de uma política de resiliência eficaz. Ambiente & Sociedade. v. 17, n. 2, p. 157-174, São Paulo, 2014. https://doi.org/10.1590/S1414-753X2014000200011
BURSZTYN, M.; EIRÓ, F. Mudanças climáticas e distribuição social da percepção de risco no Brasil. Sociedade e Estado. Vol. 30, N0. 2, p. 471-493, Departamento de Sociologia (Universidade de Brasília), 2015. https://doi.org/10.1590/S0102-699220150002000010
CAVALCANTE, J. da S. I.; ALOUFA, M. A. I. Percepção de riscos ambientais: uma análise sobre riscos de inundações em Natal-RN, Brasil. Investigaciones Geográficas. N0. 84, p. 54-68, Boletín del Instituto de Geografía de la Uiversidad Nacional Autónoma de México, 2014. http://dx.doi.org/10.14350/rig.33709
CHANG, M. Estudo e mapeamento de vulnerabilidades a extremos climáticos no Estado do Paraná (Fase I). Relatório de pesquisa de Pós-doutorado apresentado ao Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio de Janeiro-UFRJ. Rio de Janeiro, 2013, 116 p. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/272274782_Estudo_e_Mapeamento_de_Vulnerabilidade_a_Extremos_Climaticos_no_Estado_do_Parana Acesso em: 10 mai. 2018.
CAF-Corporación Andina de Fomento. Indice de vulnerabilidad y adaptación al cambio climático en la región de América Latina y el Caribe, 2014, 212 p. Disponível em: https://scioteca.caf.com/handle/123456789/517 Acesso em: 13 out. 2018.
CDKN-Rede de Conhecimento de Clima e Desenvolvimento (2012). Gerenciando extremos climáticos e desastres na América Latina e no Caribe: Lições do relatório SREX IPCC, 2012, 24 p. Disponível em: https://www.icict.fiocruz.br/sites/www.icict.fiocruz.br/files/Licoes_do_relatorio_SREX_IPCC.pdf Acesso em: 10 nov. 2018.
CEPED-Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres. Atlas Brasileiro de Desastres Naturais: 1991 a 2012 / Volume Mato Grosso, 2. ed. rev. ampl. – Florianópolis: CEPED, UFSC, 2013, 109 p.
DUARTE, V. C. P. Desempenho térmico de edificações. 7a edição. Departamento de engenharia civil. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016, 239 p. Disponível em: http://www.labeee.ufsc.br/sites/default/files/disciplinas/ApostilaECV5161_v2016.pdf Acesso em: 15 ago. 2018.
FERREIRA, J. C. V.; SILVA, J. de M. Cidades de Mato Grosso: origem e significado de seus nomes. Cuiabá: Janina, 2008.
FIEGENBAUM, A. C. Análise comparativa de isolamento térmico entre painéis pré-moldados, alvenaria de vedação de blocos de concreto e blocos cerâmicos para fins de conforto térmico. Monografia apresentada ao Curso de Engenharia Civil da Universidade do Vale do Taquari – UNIVATES, Lajeado, junho de 2018, 90 p. Disponível em: https://univates.br/bdu/bitstream/10737/2245/1/2018AnaCristinaFiegenbaum.pdf Acesso em: 12 jul. 2019.
FRANCA, R. R. da. Eventos pluviais extremos na Amazônia meridional: riscos e impactos em Rondônia. Tese de doutorado apresentada ao Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2015, 190 p. Disponível em:
https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/37677/R%20-%20T%20-%20RAFAEL%20RODRIGUES%20DA%20FRANCA.pdf Acesso em: 13 out. 2018.

FROTA, A. B.; SCHIFFER, S. R. Manual de Conforto Térmico: arquitetura, urbanismo. 5. Ed. São Paulo: Studio Nobel, 2001, 244 p. ISBN 85-85445-39-4. Disponível em: http://professor.pucgoias.edu.br/SiteDocente/admin/arquivosUpload/18350/material/ManualConfortoTERMICO.pdf Acesso em: 11 out. 2018.
HARDOY J.; PANDIELLA, G. Urban poverty and vulnerability to climate change in Latin America. Environment and Urbanization, 21(1), p. 203-224, London-UK, 2009.
https://doi.org/10.1177/0956247809103019
IPCC-Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas. Cambio climático 2014: Informe de síntesis. Contribución de los Grupos de trabajo I, II y III al Quinto Informe de Evaluación del Grupo Intergubernamental de Expertos sobre el Cambio Climático [PACHAURI, R. K.; MEYER, L. A. (Eds.)]. IPCC, Ginebra, Suiza, 157 p., 2014. Disponível em:
https://www.ipcc.ch/site/assets/uploads/2018/02/SYR_AR5_FINAL full es.pdf Acesso em: 24 mai. 2018.
KAWABATA, C. Y. Desempenho térmico de diferentes tipos de telhado em bezerreiros individuais. Dissertação de mestrado apresentado ao Programa de Pós Graduação em Zootecnia da Universidade de São Paulo (Pirassununga), 2003, 108 p. Disponível em: http://www.usp.br/constrambi/producao_arquivos/depemp_termico_bezerros Acesso em: 27 jun. 2018.
LINDOSO, D.; EIRÓ, F.; ROCHA, J. D. Desenvolvimento Sustentável, Adaptação e Vulnerabilidade à Mudança Climática no Semiárido Nordestino: Um Estudo de Caso no Sertão do São Francisco. Documentos Técnico-Científicos. Rev. Econômica do Nordeste, vol. 44, Suplemento especial, p. 301-332, Fortaleza, 2013. Disponível em:
https://ren.emnuvens.com.br/ren/issue/view/20/showToc Acesso em: 25 jul. 2018.
MARANDOLA JÚNIOR, E; MODESTO, F. Percepção dos perigos ambientais urbanos e os efeitos de lugar na relação população-ambiente. Rev. bras. estud. popul. vol. 29, n. 1, p. 7-35, Rio de Janeiro, 2012. https://doi.org/10.1590/S0102-30982012000100002
MARTIS, R. D'A.; FERREIRA. L. C. Vulnerabilidade, adaptação e risco no contexto das mudanças climáticas. Revista Mercator. Vol. 11, N. 26, p. 275-276. Universidade Federal do Ceará, 2012. Universidade Federal do Ceará-CE. Disponível em: http://www.mercator.ufc.br/mercator/issue/view/RM26 Acesso em: 23 jul. 2019.
MARINHO, J. S.; JESUS, I, M. de.; ASMUS, C. I. R. F.; LIMA, M. de O.; OLIVEIRA, D. C. Doenças infecciosas e parasitárias por veiculação hídrica e doenças respiratórias em área industrial, Norte do Brasil. Cadernos de Saúde Coletiva. Vol. 24, N0. 4, p. 443-451, Rio de Janeiro, 2016. https://doi.org/10.1590/1414-462x201600040120.
MATO GROSSO (Governo). Perfil - Regiões de Planejamento de Mato Grosso: 2017. 1a. Ed. Secretaria de Estado de Planejamento – Cuiabá, MT, 2017. 245 p. [ABUTAKKA, A.; SILVA, E. C. da.; GOMES, V. M. (Orgs.)]. ISBN 978-85-68279-02-1. Disponível em: http://www.seplan.mt.gov.br/-/4809749-perfil-das-regioes-de-planejamento?ciclo=cv_gestao_inf Acesso em: 26 jul. 2019.
MENEZES, L. C. P. de; OLIVEIRA, B. M. C. de; EL-DIER, S. G. Percepção ambiental sobre mudanças climáticas: estudo de caso no semiárido pernambucano. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GESTÃO AMBIENTAL, 2, 2011. Anais [....]. Londrina-PR: Universidade do Oeste do Paraná, 2011, p. I-036 (10 p.). Disponível em: www.ibeas.org.br/congresso/Trabalhos2011/I-036.pdf Acesso em: 23 maio 2018.
MILANEZ, B.; FONSECA, I. F. da. Justiça climática e eventos climáticos extremos: uma análise da percepção social no Brasil. Revista Terceiro Incluído. Vol. 1, N 0. 2, p. 82-99, Universidade Federal de Goiás: NUPEAT–IESA, 2011. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/teri/article/view/17842/10673 Acesso em: 21 maio 2018.
MORENO, G. A colonização no século XX. In: MORENO, G.; HIGA, T. C. S. (Orgs.). Geografia de Mato Grosso: território, sociedade, ambiente. Cuiabá: Entrelinhas, 2005.
MOURÃO, A. R. T.; CAVALCANTE, S. O processo de construção do lugar e da identidade dos moradores de uma cidade reinventada. Estudos de Psicologia. (Natal), vol.11, no. 2, Natal, p. 143-151, 2006.
https://doi.org/10.1590/S1413-294X2006000200003
MUSTAFA, D. The production of an urban hazardsacape in Pakistan: modernity, vulnerability, and the range of choice. Annals of the Association of American Geographers, n. 95, Issue 3, p. 566-586, New Jersey-USA, 2005. Disponível em:
https://www.tandfonline.com/loi/raag20 Acesso em: 11 jun. 2019.
NOBRE, C. A.; YOUNG, A. F. (Eds.). Vulnerabilidades das megacidades brasileiras às mudanças climáticas: Região Metropolitana de São Paulo. Relatório Final. INPE/NEPO (Universidade Estadual de Campinas). 2011, 192 p. Disponível em:
https://www.nepo.unicamp.br/publicacoes/livros/megacidades/megacidades_RMSP.pdf Acesso em: 17 nov. 2019.
NOVACK, P. N. Formação da identidade espacial urbana no contexto da hipermodernidade: um estudo de caso em regiões administrativas de Pelotas, RS. Para Onde!?. Revista do Programa de Pós-graduação em Geografia. Universidade Federal de Rio Grande do Sul (UFRS). Porto Alegre: Vol. 9, N0. 1, p. 30-40, 2015. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/paraonde/article/view/83821
OLIVEIRA, S. de. Colonização e Massacre. 2. Ed. 2007, 106 p.
OLIVEIRA, G. S. de.; NOBRE, C. A. mudanças climáticas. In: Mudanças climáticas e mudanças socioambientais globais: reflexões sobre alternativas de futuro, p. 15-32 [TASSARA, E. T. de. O. (Coord.); RUTKOWSKI, E. W. (Org.)]. Brasília: UNESCO, IBECC, 2008, 184 p.
PANUTTI, R. História: Introdução, Fascículo 1. Cuiabá: Editora UFMT, 72 p. 2002.
PBMC, 2016: Mudanças Climáticas e Cidades. Relatório Especial do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas [RIBEIRO, S.K., SANTOS, A.S. (Eds.)]. PBMC, COPPE – UFRJ. Rio de Janeiro, Brasil. 98 p., 2016. ISBN: 978-85-285-0344-9. Disponível em:
http://www.pbmc.coppe.ufrj.br/documentos/Relatorio_UM_v10-2017-1.pdf Acesso em: 19 nov. 2018.
PIGNATTI, M. G. Saúde e Ambiente: as doenças emergentes no Brasil. Ambiente & Sociedade. Vol. VII, nº. 1, p. 133-148, São Paulo, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/asoc/v7n1/23540.pdf Acesso em: 19 out. 2018.
PNA-Plano Nacional de Adaptação à Mudança do Clima. Vol. I - Estratégia Geral. Ministério do Meio Ambiente, Brasília, 2016, 59 p. Disponível em: http://www.pbmc.coppe.ufrj.br/documentos/PNA-Volume1.pdf Acesso em: 17 out. 2018.
ROGERS, W.; BALLANTYNE, A. Populações especiais: vulnerabilidade e proteção. RECIIS-Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde. Vol. 2 (Suplemento), p. 31-41. Rio de Janeiro, 2008. http://dx.doi.org/10.3395/reciis.v2i0.865
ROMERO, H.; MENDONÇA, M. Ameaças naturais e avaliação subjetiva na construção da vulnerabilidade social diante de desastres naturais no Chile e Brasil. Revista Internacional Interdisciplinar INTERthesis. v. 9, n. 1, p. 127-180, Florianópolis, 2012. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/interthesis/issue/view/1892 Acesso em: 14 out. 2018.
SANTOS, F. de O.; PIMENTEL, M. R. dos S. Edificações e conforto térmico: a moradia como fonte de aprendizagem. Caminhos de Geografia. vol. 13, n. 44, p. 265-285, Uberlândia, 2012. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/20876/11309
Acesso em: 12 set. 2018.
SEVEGNANI, K. B.; GHELFI FILHO, H.; SILVA, I. J. O. da. Comparação de vários materiais de cobertura através de índices de conforto térmico. Scientia Agrícola. vol. 51, n.1, p. 1-7, Piracicaba, 1994. https://doi.org/10.1590/S0103-90161994000100001
SILVA FILHO, A. C.; MORAIS, R. D. de.; SILVA, J. B. da. Doenças de veiculação hídrica: dados epidemiológicos, condições de abastecimento e armazenamento da água em Massaranduba/PB. GEOAMBIENTE ON-LINE. Revista Eletrônica do Curso de Graduação de Geografia. N0. 20, p. 83-96. Universidade Federal de Goiás-UFG (Campus Jataí), 2013. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/geoambiente/article/view/26089/15037 Acesso em: 5 ago. 2019.
SOUZA, L. C. D. de; CARVALHO, M. A. C. de.; CORRÊA, B. da S.; SILVA, M. P. da. Consequências da atividade garimpeira nas margens do Rio Peixoto de Azevedo no perímetro urbano do município de Peixoto de Azevedo – MT. BIOTERRA-Revista de Biologia e Ciências da Terra. Vol. 8 - Número 2, p. 220-231, Universidade Federal de Sergipe – UFS, 2008. ISSN 1519-5228. Disponível em: http://joaootavio.com.br/bioterra/detalhe/volume-8/22/ Acesso em: 25 set. 2018.
SOUZA, L. C. D. de.; CRUZ, A. B. da.; NASCIMENTO, R. B.; RIBEIRO, T. L.; SILVA, S. E. P. da. Caracterização dos moradores do município de Matupá. Caminhos de Geografia, vol. 8, n. 22, p. 88-104, Uberlândia, 2007. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/issue/view/755 Acesso em: 28 mai. 2018.
SOUZA, T. F.; CASTRO, J. D. B. A percepção humana sobre meio ambiente e mudanças climáticas: Um estudo de valoração para os municípios: Silvânia, Abadiânia, Pirenópolis, Nerópolis e Goianápolis. In: IV CONGRESSO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-CEPE, 4, 2017. Anais [...]. Universidade do Estado de Goiás (UEG)-Campus Pirenópolis, 2017 (s/p). Disponível em:
https://www.anais.ueg.br/index.php/cepe/article/view/10407 Acesso em: 22 set. 2018.
TORRES, H. A demografia do risco ambiental. In: TORRES, H.; COSTA, E H. (Orgs.). População e Meio Ambiente: debates e desafios. São Paulo: Senac, p. 53-73, 2000.
VALVERDE, M. C. A interdependência entre vulnerabilidade climática e socioeconômica na região do ABC paulista. Ambiente & Sociedade. v. XX, n. 3, p. 39-60. São Paulo, 2017. https://doi.org/10.1590/1809-4422asoc66r2v2032017
VASSEUR, E. N. Diagnóstico de riesgos y vulnerabilidades y adaptación al cambio climático en la isla de Gran Canaria. Resumen Ejecutivo. Consejo Insular de la Energía del Cabildo de Gran Canaria. 14 p., Septiembre 2018. Disponível em: https://www.adaptecca.es/sites/default/files/editor_documentos/2018_grancanaria_diagnostico_vulnerabilidad_riesgos.pdf Acesso em: 20 nov. 2019.
VAZ, D. dos S. Alterações climáticas, riscos ambientais e problemas de saúde: breves
Considerações. In: VI SEMINÁRIO LATINO AMERICANO DE GEOGRAFIA FÍSICA e II SEMINÁRIO IBERO AMERICANO DE GEOGRAFIA FÍSICA, 6, 2010. Coimbra. Anais [....]. Portugal: Universidade de Coimbra (s/p), 2010, 10 p. Disponível em: https://www.uc.pt/fluc/cegot/VISLAGF/actas/tema4/dirley Acesso em: 13 set. 2019.
VEYRET, Y. Os Riscos: o homem como agressor e vitima do meio ambiente. São Paulo: Contexto, 2007. 320 p.
WELZ, J.; KRELLENBERG, K. Vulnerabilidad frente al cambio climático en la Región Metropolitana de Santiago de Chile: posiciones teóricas versus evidencias empíricas. EURE. Vol. 42, n. 125, p. 251-272, Santiago (Chile), 2016. Disponível em: https://scielo.conicyt.cl/pdf/eure/v42n125/art11.pdf Acesso em: 15 set. 2019.

Publicado

2020-07-20

Como Citar

DOMINGUEZ GONZALEZ, A. Z.; FERREIRA, E. A.; MELO, V. N. G. Vulnerabilidades socioespaciales de la población en ciudades amazónicas del norte de Mato Grosso. Geopauta, [S. l.], v. 4, n. 2, p. 146-166, 2020. DOI: 10.22481/rg.v4i2.6523. Disponível em: http://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/6523. Acesso em: 25 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos de demanda Contínua