Ritual de nominação de estrangeiros em sociedades Jê-Timbira: endonimismo, “preensão” e multiplicadores nas relações sociais

endonimismo, “preensão” e multiplicadores nas relações sociais

  • Luiz Augusto Sousa Nascimento UFSCAR

Resumo

Analisa os processos rituais e político do ritual de nominação de estrangeiro em sociedades Jê Timbira no contexto das relações intersocietárias. Como categorias reflexivas, utilizo algumas noções perspectivistas tais como “preensão, “predação”, “multinaturaslimo” e “reciprocidade” que são empregadas para correlacionar a outros grupos Jê, sobretudo, os Xikrin-kayapó, que apresenta um ritual de nominação cuja estrutura assemelha-se a dos Timbira. A pesquisa é o resultado de um intenso trabalho de campo descontínuo, porém associado que iniciou-se no inicio do ano de 2000, quando nesse mesmo ano o pesquisador se tornou neófito desse ritual. As considerações analíticas preliminares apontam que o ritual de nominação em sociedades Jê funcionam como mecanismo de “preensão” e estratégias multiplicadoras nas relações sociais.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-06-30
Como Citar
SOUSA NASCIMENTO, Luiz Augusto. Ritual de nominação de estrangeiros em sociedades Jê-Timbira: endonimismo, “preensão” e multiplicadores nas relações sociais. ODEERE, [S.l.], v. 3, n. 5, p. 83-103, jun. 2018. ISSN 2525-4715. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/odeere/article/view/2719>. Acesso em: 19 nov. 2018. doi: https://doi.org/10.22481/odeere.v3i5.2719.