Uma “Relação circunstanciada... de Porto Seguro”: memória e história dos índios em um manuscrito colonial.

  • Francisco Eduardo Torres Cancela Universidade do Estado da Bahia

Resumo

O documento aqui transcrito é uma memória descritiva das povoações da antiga capitania de Porto Seguro. Depositado no Arquivo Nacional do Rio de Janeiro, o documento foi escrito pelo ouvidor interino João de Almeida Freire e é datado de 1817. Dentre as inúmeras informações contidas no manuscrito, destacam-se as narrativas, as imagens e as memórias formuladas sobre a presença e participação dos povos indígenas na história do atual extremo sul da Bahia.


Palavras-Chave: História Indígena; Memória Histórica; Porto Seguro

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU, Capistrano. Caminhos Antigos e Povoamento do Brasil. Rio de Janeiro: Editora da Sociedade Capistrano de Abreu, 1930.

CANCELA, Francisco. De projeto a processo colonial: índios, colonos e autoridades régias na colonização da antiga Capitania de Porto Seguro (1763-1808). 2012. 337 f. Tese (Doutorado em História) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal da Bahia, 2012.

CANCELA, Francisco. Políticas indigenistas e políticas indígenas na antiga Capitania de Porto Seguro no governo de José Marcelino da Cunha (1810 – 1819). Diálogos, v.21, n.3, p. 143 – 161, 2017. https://doi.org/10.4025/dialogos.v21i3.39851

CHARTIER, Roger. A história cultural. Lisboa: Difel, 1990.

DIAS, Maria Odila da Silva Leite. A interiorização da metrópole e outros estudos. 2ª ed. São Paulo: Alameda, 2009.

FRAGOSO, João Luiz R. Algumas notas sobre a noção de Colonial Tardio no Rio de Janeiro: um ensaio sobre Economia Colonial. Locus. Revista de História. Juiz de Fora, 2000.

HOLANDA, Sérgio Buarque. Visão do Paraíso: os motivos edênicos no descobrimento e colonização do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

LINDLEY, Tomas. Narrativa de uma viagem ao Brasil. São Paulo: Editora Nacional, 1969.

LOPES, Fátima Martins. Em Nome da Liberdade: as vilas de índios do Rio Grande do Norte sob o Diretório Pombalino no século XVIII. 2005. 669 f. Tese (Doutorado em História) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas/Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.

MONTEIRO, John Manuel. Armas e Armadilhas. In: NOVAES, Adauto (Org.). A Outra Margem do Ocidente. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

MOREIRA, Vânia Maria Losada. Entre as vilas e os sertões: trânsitos indígenas e transculturações nas fronteirasdo Espírito Santo (1798-1840). Nuevo Mundo Mundos Nuevos [Online], Debates, posto online no dia 31 Janeiro 2011. https://doi.org/10.4000/nuevomundo.60746

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História. São Paulo: PUC-SP. N° 10, p. 12-33. 1993.

PARAÍSO, Maria Hilda Baqueiro. O tempo da dor e do trabalho. A conquista dos territórios indígenas nos sertões do leste. Salvador: EDUFBA, 2014.

PERRONE-MOISÉS, Beatriz. A guerra justa em Portugal no século XVI. Revista da Sociedade Brasileira de Pesquisa Histórica, nº 5, 1989-1990.

PRADO JÚNIOR, Caio. Formação do Brasil Contemporâneo: colônia. São Paulo: Editora Brasiliense, 1970. SALGADO, Graça (coord.). Fiscais e meirinhos: a administração no Brasil Colonial. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

SALVADOR, Frei Vicente. História do Brasil (1500 – 1627). São Paulo: Itatiaia, 1982. SAMPAIO, Patrícia Melo. Política indigenista no Brasil Imperial. In: GRINBERG, Keila; SALLES, Ricardo (org.) O Brasil Imperial (1808-1889). Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 2008.

SANTOS, Marília Nogueira dos. A escrita do império: notas para uma reflexão sobre o papel da correspondência no império português no século XVII. In: SOUZA, Laura de Mello e, FURTADO, Junia Ferreira e BICALHO, Maria Fernanda (Orgs.). O governo dos povos. São Paulo: Alameda, 2009.

SOUSA, Gabriel Soares. Tratado descritivo do Brasil em 1587. Edição castigada pelo estudo e exame de muitos códices manuscritos existentes no Brasil, em Portugal, Espanha e França e acrescentada de alguns comentários à obra feitos por Francisco Adolfo Varnhagen. Segunda edição mais correta e acrescentada com um aditamento. Rio de Janeiro: Typografia de João Inácio da Silva, 1879.

VILHENA, Luís dos Santos. A Bahia no século XVIII. Vol. 2. Salvador: Editora Itapuã, 1969.

WEHLING, Arno. Administração portuguesa no Brasil de Pombal a d. João (1777-1808). Brasília: Fundação Centro de Formação do Servidor Público, 1986.
Publicado
2018-06-30
Como Citar
CANCELA, Francisco Eduardo Torres. Uma “Relação circunstanciada... de Porto Seguro”: memória e história dos índios em um manuscrito colonial.. ODEERE, [S.l.], v. 3, n. 5, p. 36-58, jun. 2018. ISSN 2525-4715. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/odeere/article/view/4140>. Acesso em: 06 jun. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/odeere.v3i5.4140.