O MATRIARCADO E O LUGAR SOCIAL DA MULHER EM ÁFRICA: Uma abordagem afrocentrada a partir de intelectuais africanos

  • Fernanda Chamarelli de Oliveira Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Resumo

O artigo pretende realizar um debate sobre os fatores sociais, culturais e históricos presentes nas sociedades africanas pré-coloniais que contribuíram para sua forma de organização matrilinear. Partindo da análise das obras de três autores africanos, sendo eles Cheik Anta Diop, Ifi Amadiume e Oyeronke Oyewumi, assim como realizando a partir da produção destes um debate historiográfico centrado na compreensão dos fatores presentes na organização social que conferiam um elevado status social e político às mulheres e o papel por elas exercido nas sociedades matrilineares africanas. Através da proposta deste debate, buscaremos compreender como as categorias de gênero e mulher estão presentes nestes discursos e as questões relacionadas ao uso de conceitos ocidentais em realidades diferentes, como no caso das sociedades africanas. Para levantar tais questionamentos, utilizaremos uma perspectiva afrocentrada, a fim de buscar análises e interpretações que visem demonstrar a centralidade do africano como sujeito de sua história e cultura.


Palavras-chave: Mulher; Gênero; Matrilinearidade; Matrifocalidade; Afrocentrismo.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Referências

ADESINA, Jimi. “Re-appropriating Matrifocality: Endogeneity and African Gender Scholarship”. African Sociological Review 14 (1). 2010. https://doi.org/10.4314/asr.v14i1.70226

AMADIUME, Ifi. Re-inventing Africa: Matriarchy, Religion and Culture. Interlink Publishing Group, 1997.

ASANTE, Molefi Kete. Afrocentricidade: notas sobre uma posição disciplinar. In: NASCIMENTO, Elisa Larkin (org). Afrocentricidade: uma abordagem epistemológica inovadora. São Paulo: Editora Selo Negro, 2009, pp. 93-110.

BACHOFEN, JJ. El matriarcado. Madri: Akal universitária, 1987.

CASIMIRO, Isabel Maria. Paz na Terra, Guerra em Casa. Série Brasil & África coleção Pesquisas 1, Pernambuco: Editora da UFPE: 2014.

DIOP. Cheik Anta. Precolonial Black Africa: a comparative study of the political and social systems of Europe and Black Africa, from Antiquity to the Formation of modern States. Westport: Lawrence Hill & Company, 1986.

___ The cultural unity of Black Africa – the domains of patriarchy and of matriarchy in classical antiquity. Westbourne, Karnak house, 1989.

DOVE, Nah. Mulherisma Africana – uma teoria afrocêntrica. Tradução de Wellington Agudá. JORNAL DE ESTUDOS NEGROS, Vol. 28, № 5, Maio de 1998, p. 1-26.

ENGELS, Friedrich. A origem da família, da propriedade privada e do Estado. Rio de Janeiro: Ed. Civilização brasileira, 1984.

HARKLESS, Necia Desiree. Nubian pharaohs and meroitic kings – the kingdom of Kush. Bloomington: Author House, 2006.

HOUNTONDJI, Paulin J. Conhecimento de África, conhecimento de africanos: duas perspectivas sobre os estudos africanos. Revista Crítica de Ciências Sociais (Coimbra), nº 80, 2008. https://doi.org/10.4000/rccs.699

HUDSON-WEEMS, Cleonora. Africana womanism: Reclaiming ourselves. Troy, Ml: Bedford, 1993. https://doi.org/10.4324/9780429287374-3

NASCIMENTO, Elisa Larkin. A matriz africana no mundo. Rio de Janeiro: Editora Selo Negro, 2008.

M´BOKOLO, Elikia. África negra- história e civilizações. Salvador: EDUFBA, 2009.

MOORE, Carlos. Racismo e sociedade: novas bases epistemológicas para entender o racismo. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2007. 320 p.

OYĚWÙMÍ, Oyèrónké. Conceituando o gênero: os fundamentos eurocêntricos dos conceitos feministas e o desafio das epistemologias africanas. Tradução para uso didático de: OYĚWÙMÍ, Oyèrónké. Conceptualizing Gender: The Eurocentric Foundations of Feminist Concepts and the challenge of African Epistemologies. African Gender Scholarship: Concepts, Methodologies and Paradigms. CODESRIA Gender Series. Volume 1, Dakar, CODESRIA, 2004, p. 1-10 por Juliana Araújo Lopes.

_________________ The Invention of Women: Making an African Sense of Western Gender Discourses, University of Minnesota Press, Minneapolis. 1997.

SCHOLL, Camille Johann. Matriarcado e África: a produção de um discurso por intelectuais africanos- Cheik Anta Diop e Ifi Amadiume. Monografia para obtenção de grau de Bacharel em História. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016.

SILVA, Alberto da Costa. A enxada e a lança – A África antes dos portugueses. Editora Nova Front, 2011.

WILLIAMS, Larry e FINCH, Charles S. As grandes rainhas da Etiópia. In: SERTIMA, Ivan Van. Mulheres negras na antiguidade. New Jersey: Transaction Publishers, 2007, 13ª edição, p.12-35.
Publicado
2018-12-30
Como Citar
DE OLIVEIRA, Fernanda Chamarelli. O MATRIARCADO E O LUGAR SOCIAL DA MULHER EM ÁFRICA: Uma abordagem afrocentrada a partir de intelectuais africanos. ODEERE, [S.l.], v. 3, n. 6, p. 316-339, dez. 2018. ISSN 2525-4715. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/odeere/article/view/4424>. Acesso em: 04 jun. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/odeere.v3i6.4424.