Negra e Mulher, negra mulher, mulher africana: as relações sociais, culturais e políticas de mulheres negras no Brasil e as africanas na África Austral – um olhar panorâmico

  • Dagoberto José Fonseca Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” (UNESP) http://orcid.org/0000-0002-6279-6687
  • Simone de Loiola Ferreira Fonseca Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (UNESP)

Resumo

O Brasil e a África Áustral compreendem muitas regionalidades e diversidades, bem como os tratamentos dados por essas sociedades e culturas às mulheres negras e africanas. Porém, uma questão salta aos olhos que é o fato delas estarem em condições de violências sociais, porém lutando e resistindo contra essas adversidades antigas, elaboradas por tradições e relações de poder formuladas por homens. Negra, mulher, pobre, periférica, marginalizada, desprotegida e ágrafa tem sido como o imaginário coletivo masculino e patriarcal tem concebido essas mulheres. Deste modo, suprimiu-se a condição de cidadã de direitos sociais, civis, econômicos, dona e proprietária inalienável de seu corpo e sentimentos à medida que se retirou a possibilidade delas exercerem plenamente a sua humanidade.


Palavras-chave: negra, mulher, Brasil, África Austral, africana-brasileira.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Referências

AMADO, Jorge. Gabriela, cravo e canela. São Paulo: Editora Companhia das Letras, 2008.

BARSTOW, A. L. Chacina de Feiticeiras: Uma Revisão Histórica da Caça às Bruxas na Europa, Rio de Janeiro: Ed. José Olympio, 1995.

BRANDÃO, Junito. Dicionário mítico-etimológico. Petrópolis: Editora Vozes, 1991.

BROOKSHAW, D. Raça e Cor na Literatura Brasileira, Porto Alegre: Ed. Mercado Aberto, 1983.

CHEVALIER, Jean & GHEERBRANT, Alain. Dicionário de símbolos. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1991.

CHIZIANE, Paulina. Niketche: uma história de poligamia. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

CHIZIANE, Paulina. Disponível . Acesso: 17/12/2019.

ENRIQUEZ, Eugéne. Da horda ao Estado: psicanálise do vínculo social. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1990.

FONSECA, Dagoberto José. A Piada: Discurso Sutil da Exclusão – Um Estudo do Risível no “Racismo à Brasileira”, São Paulo: PUC/SP, Dissertação de Mestrado, Programa de Ciências Sociais, 1994, p. 307.

FONSECA, Dagoberto José. Negros corpos (i)maculados: mulher, catolicismo e testemunho. Saarbrücken, Alemanha: Novas Edições Acadêmicas, 2016.

FREYRE, G. Casa-Grande e Senzala, Rio de Janeiro: Ed. José Olympio, 1987.

LÉVI-STRAUSS, Claude. As estruturas elementares do parentesco. Petrópolis: Editora Vozes, 1982.

LUCINDA, Elisa. Poema “Negra exportação”. Disponível . Acesso: 17/12/2019.

PEREIRA, Edilene Machado. A vivência de mulheres em cargos em cargos executivos em grandes empresas: uma análise interseccional das desigualdades de gênero e de Raça. Araraquara: Tese, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, 2015, pp. 256.

QUEIROZ JR., Teófilo. Preconceito de Cor e a Mulata na Literatura Brasileira, São Paulo: Ed. Ática, Série Ensaios, Vol. 19, 1982.

RANKE-HEINEMANN, Uta. Eunucos pelo Reino de Deus – Mulheres, Sexualidade e a Igreja Católica, Rio de Janeiro: Ed. Rosa dos Tempos, 1996.

Relatório do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) - Situação da População Mundial 2017 revelam o quadro das desigualdades sociais. Disponível: . Acesso: 15/12/2019.

SICUTERI, Roberto. Lilith a Lua Negra, Rio de Janeiro: Ed. Paz e Terra, 1985.

SOUSA, Noêmia de. Poema “Negra”. Disponível . Acesso: 18/12/2019.
Publicado
2019-12-30
Como Citar
FONSECA, Dagoberto José; FONSECA, Simone de Loiola Ferreira. Negra e Mulher, negra mulher, mulher africana: as relações sociais, culturais e políticas de mulheres negras no Brasil e as africanas na África Austral – um olhar panorâmico. ODEERE, [S.l.], v. 4, n. 8, p. 154-172, dez. 2019. ISSN 2525-4715. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/odeere/article/view/6238>. Acesso em: 05 abr. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/odeere.v4i8.6238.