O trabalho terceirizado

a estratégia do capital que fomenta a cisão entre os trabalhadores

  • Ana Patrícia Dias Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Resumo

Este artigo versa sobre os processos de terceirização no segmento bancário da economia brasileira, no qual essa estratégia do capital aparece tanto sob o manto da terceirização direta como da indireta, assim como alcança desde as atividades de apoio dos bancos até as nucleares. Trata-se de uma investigação direcionada à terceirização da força de trabalho cujos trabalhadores laboram no espaço físico da Caixa Econômica Federal. A pesquisa empírica, que teve como referencia temporal os anos de 2001 a 2009, desenvolveu-se nos Pontos de Vendas do referido Banco. Constatou-se que o capital, ao se utilizar da estratégia da terceirização da força de trabalho, reconfigura os ambientes de trabalho, forjando um cenário de conflito e tensão entre os trabalhadores, assim como reproduz a divisão social entre eles.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Doutora em Sociologia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Publicado
2019-06-01
Como Citar
DIAS, Ana Patrícia. O trabalho terceirizado. Politéia - História e Sociedade, [S.l.], v. 18, n. 1, p. 55-64, jun. 2019. ISSN 2236-8094. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/5164>. Acesso em: 06 dez. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/politeia.v18i1.5164.