EDUCAÇÃO AMBIENTAL E JOGOS ELETRÔNICOS: O REAL E VIRTUAL EM TEMPOS CONTEMPORÂNEOS

  • Elisângela Barbosa Madruga Universidade Federal do Rio Grande – Brasil
  • Paula Corrêa Henning Universidade Federal do Rio Grande – Brasil

Resumo

Frente a um contexto de crises e de tecnologias de informação avançadas, verdades são proliferadas e assim, como uma onda que captura e envolve, muitos submergem a estas. Nesse sentido, o presente artigo tem como proposta analisar teoricamente o tema Educação Ambiental e jogos eletrônicos, pois se entende que ambos são mecanismos de controle e de
modulação de sujeitos. Cabe ressaltar que o trabalho se constitui em uma pesquisa bibliográfica. As discussões serão explanadas mediante a provocações advindas do campo da filosofia, que visam disparar um pensamento que se distancie das verdades dadas. A partir do tema em questão, se abordou os conceitos de governamento, noopolítica e ecopolítica, que refletem as novas relações de poder instauradas neste tempo.  

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Mestre em Educação Ambiental pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG).
Integrante do Grupo de Pesquisa Educação, Cultura, Ambiente e Filosofia (GEECAF).

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). PósDoutorado em Filosofia pela Univeridad de Murcia/Espanha (Estágio Sênior Capes). Pesquisadora do Instituto de Educação e dos Programas de Pós-graduação em Educação Ambiental e Educação em Ciências da Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Editora adjunta da Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental. Líder do Grupo de Pesquisa Educação, Cultura, Ambiente e Filosofia (GEECAF/FURG). Bolsista Produtividade2 do CNPq.

Publicado
2019-01-17
Como Citar
MADRUGA, Elisângela Barbosa; HENNING, Paula Corrêa. EDUCAÇÃO AMBIENTAL E JOGOS ELETRÔNICOS: O REAL E VIRTUAL EM TEMPOS CONTEMPORÂNEOS. Práxis Educacional, [S.l.], v. 15, n. 31, p. 407-429, jan. 2019. ISSN 2178-2679. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/4680>. Acesso em: 23 abr. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/praxis.v15i31.4680.